quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

lembrado para sempre

 

Quem é correto nunca fracassará e será lembrado para sempre.  Ele não tem medo de receber más notícias; a sua fé é forte, pois ele confia no Senhor.  (Salmo 112.6-7)

Lendo estes versículos procurei pensar em alguém que lembro pela correção. E não demorei mais que 3 segundos para me lembrar do ex-goverdador Paulista, já falecido, Mário Covas.

Nesse meio político, em que tanto se fala de malandragem, maracutaia, chantagem, superfaturameno, lembrei que nunca ouvi falar absolutamente nada sobre o comportamento do governador Mário Covas. Não acredito que ele fosse um “santo”, mas me lembro dele por sua postura correta em muitas circunstâncias. Postura que chegava a ser criticada como agressiva, pois parecia que “homem público” tinha que aceitar certas coisas.

mariocovasLembro bem de duas situações:

o governador, querendo chegar a determinado local, precisaria passar pelo meio de um protesto. Alertado por seus seguranças de que não deveria passar, ele teria respondido:

--Eu sou o governador deste Estado e, se o governador não pode passar nas ruas livremente, daqui a pouco vão começar a proibir o cidadão também. Eu vou passar pela rua que iria passar. O resultado disso foi uma pancada na cabeça com um pedaço de madeira e um agressor preso.

Em outra situação, já perto de morrer, ele dava uma entrevista, no hospital, falando de sua enfermidade. Algum repórter perguntou:
--O senhor fala tanto em Deus, mas não fica chateado que agora ele tenha lhe dado essa doença?

O que você responderia a esta pergunta? Eu não sei se responderia com a fé que Márico Covas demonstrou. Disse ele:
--Deus me deu a vida, não me cabe reclamar dos acessórios.

Lembraria de mais coisas, mas estes dois exemplos já são suficientes. O governador não teve medo de receber más notícias. E eu, do fundo do coração, espero que em seus momentos finais ele tenha tido o conforto de saber que, mesmo morrendo, Cristo salva àqueles que nele creem.

Foi bonito ver (se é que pode haver beleza em um sepultamento) algo raro em sepultamento de políticos. Praticamente todos os seus adversários políticos se fizeram presentes. E estavam lá prestando a homenagem a um homem que será lembrado para sempre. Não santificaram Mário Covas, mas ressaltavam sua honradez e firmeza. Porque o honesto será lembrado para sempre. Assim como serão lembrados todos aqueles que creem em Jesus e vivem uma vida correta. Amém.

Rev. Jarbas Hoffimann
Igreja Evangélica Luterana do Brasil (IELB)
Nova Venécia-ES
20110203