sábado, 19 de dezembro de 2015

A verdadeira luz

Vi uma reportagem sobre a falta de luzes nas diversas capitais e outras cidades maiores do país. Dizem que a crise fez com que diminuíssem as iluminações. Mostraram até um prédio que ano passado estava todo colorido e que este ano não tem nenhuma luzinha. O que não falaram é que aquele prédio, ano passado, era de um banco e agora está vazio, para alugar... Também falaram que a grande árvore em São Paulo diminuiu... Mas diminuiu para caber nas “selfies” porque era muito grande e sempre faltava um pedaço nas fotos.
Na contramão desta sensação, parece estar a iluminação de Nova Venécia, que este ano está bem iluminada e enfeitada. Muito bonita. Mas aqui também tem crise... Basta andar pelas ruas e conversar com algumas pessoas. Ou tentar ir ao mercado fazer qualquer “comprinha”.
Alguns diriam que a iluminação de Natal não é importante.
Aposto que outros até diriam que não precisava se fazer uma passarela aos moldes da que está sendo feita... “Podia ser mais simples”. Eu penso (e cada um pode pensar diferente, obviamente) que tem coisas que a gente precisa embelezar.
Quando você vê as belas paisagens do Rio Grande do Sul, os rios de Bonito, MS; a ponte no início da Reta da Penha, ou aquela bem parecida em São Paulo... Cidades com suas entradas floridas, como é a região das hortênsias no sul do país, ou bem enfeitadas, como é o caso da região de Domingos Martins... São de encher os olhos. A gente gasta muitos “megabaites” de imagens. A gente quer guardar a lembrança de coisas tão lindas, porque elas nos alegram.
Hoje, passando pelo centro, só de ter um guindaste segurando a base da nova passarela, já virou meio que um ponto turístico. As pessoas param na ponte e apontam seus celulares para a obra. Imagina quando ficar pronta e enfeitada com as luzes do próximo Natal! E ande pelas ruas de Nova Venécia nestas noites quentes, você verá pessoas fotografando perto das luzes de Natal.
Acredito que precisamos embelezar as coisas para nos lembrar que há mais alegria do que nós normalmente vemos. Você certamente gosta mais de entrar numa loja bem arrumada do que numa toda bagunçada e onde nem a poeira é tirada. Todo mundo capricha para atrair o cliente. Nós caprichamos para receber uma visita. E nenhuma visita é mais importante que o menino que veio no primeiro Natal. Para ele são todas as luzes, não para o Papai Noel. O velho barbudo é um coadjuvante que teima em querer ser mais importante... Mas o presente mesmo... Aquele que precisa estar presente em todos os momentos... Aquele que vai iluminar a sua vida, mesmo quando a prefeitura recolher as luzes de Natal, é Jesus Cristo, luz do mundo.

Ilumine sua vida com luzes de Natal. É bonito. Alegra aos que passam e veem e alegrará você também. Mas deixe-se iluminar pela verdadeira luz: Jesus.

Estes e outros artigos são publicados no Jornal Correio 9, de Nova Venécia (curta para ser avisado das edições diárias, leitura completa online):