segunda-feira, 30 de outubro de 2017

História de Lutero - 7 - Últimos dias

Os últimos dias de Lutero

No dia 23 de janeiro de 1546, a pedido insistente dos príncipes de Mansfeld, Lutero viajou para Eisleben. Como não se sentisse bem de saúde para empreender sozinho a viagem, levou consigo seus filhos Martinho e Paulo, pois o tempo estava mau e as estradas quase intransitáveis. Foram necessários cinco dias para vencer a distância de 120 quilômetros. Lutero decidiu-se a fazer esta viagem, somente por se tratar de uma missão de amor. Havia sido convidado para restabelecer a paz em uma família desunida por uma grande briga. Depois de vinte dias de pacientes admoestações, Lutero conseguiu reconciliar a família. Mas estava completamente exausto. Tinha sido esforço demasiado para sua saúde precária. Na noite do dia 17 de fevereiro, foi levado para seu quarto, a fim de descansar. Junto a sua cama permaneceram seus dois filhos e três amigos íntimos. Lutero sabia que seu fim se aproximava. Em fervorosa oração encomendou sua alma ao Pai celestial. Um dos amigos perguntou-lhe se estava preparado para morrer em nome do Senhor Jesus Cristo, cuja doutrina havia pregado. Lutero respondeu com voz clara: Sim. Em seguida cerrou seus olhos para seu derradeiro sono aqui na terra.
Lutero morreu no dia 18 de fevereiro de 1546. Seu corpo foi levado para Wittenberg. No dia 22 de fevereiro foi sepultado na Igreja do Castelo, bem defronte do púlpito, onde permanece até hoje.
Lutero está morto, mas sua obra permanece. A Reforma da igreja, por ele iniciada, espalhou-se por todas as partes do mundo. Jesus, o Rei da Graça, proclamado por Lutero, vive nos corações de milhões de cristãos. Passados 500 anos, Lutero continua a ser honrado como o grande mestre da Igreja Luterana e de todo Protestantismo.
E hoje, mais do que nunca, precisamos de Lutero e suas palavras para trazer seus herdeiros de volta à pura e clara Palavra de Deus, que não precisa de novos profetas, apóstolos, milagreiros e vendedores de bênçãos e prosperidade. Essa igreja precisa ser, de novo Reformada. E nós luteranos da IELB, queremos continuar trilhando o caminho que já caminhamos faz 500 anos.

Não vou desligar a globo

Você leu direitinho. Eu não posso parar de assistir à globo, porque já faz anos que não assisto. Até ano passado ainda assistia a jornais e, esporadicamente, quando na casa de alguém, via também o que “estava passando”. Normalmente eram programas de música, tipo BBB de música, em que a pessoa que ganha, só faz sucesso ali, depois costuma sumir. Mas quando colocaram a ideologia de gênero e a pornografia (diluída) em tudo...

Bem, por que eu parei de ver o dito canal de tv (e outros todos, diga-se de passagem)?

Porque não precisamos mais (se é que alguma vez foi necessário) para ter entretenimento. Pode-se buscar no YouTube ou outras formas, vídeos mais engraçados ou mais “edificantes”, que não visem um único objetivo, que é, “a desconstrução” da ideia de certo e errado. E é isso que a maior parte da TV brasileira e a mídia de uma forma em geral, está tentando. Querem que a gente “entenda” que TODOS somos imbecis que não sabem criar os seus próprios filhos, por isso, quem precisa dizer como cria-los, é uma militância barulhenta... Que não tem argumentos maiores do que o “eu acho”! E eu grito!

Lamentável, ainda é que numa onda contra essa miséria intelectual que assola o país, surge uma “contra-onda” com outros extremos, que prometem nos “salvar”.

Particularmente, duvido de todo mundo que quer resolver no grito, na canetada e na briga. Já vi isso desde 1988 várias vezes.

Talvez por ser luterano e prezar tanto pela educação, queira um caminho que passe pela boa escola. Com professores valorizados e ganhando bem. Que falem de suas matérias e não de sua escolha política, qualquer que seja. Sou contra ensino religioso na escola. Isso se aprende na Igreja e em casa.

Podia-se usar tudo que é gasto bancando a regalia de nossos gordos “Vossas Excelências”, em todos os poderes, para dar salários mais justos e dignos a heróis do quadro negro (quando há quadro).

Porque as “autoridades” precisam de auxílios até pra roupa? Se todo brasileiro precisa, com seu salário, bancar suas próprias despesas, por que criamos uma “casta superior” que pode viver como se fosse a monarquia, à base do dinheiro do povo e sempre querendo mais por meio da corrupção?

Veja: nossos problemas vão muito além da globo...

Mas passam por ela. Claro que você é adulto e sabe (ou deveria saber) discernir o certo do errado. Mas nunca deixe seus filhos escolherem sozinhos, pois eles podem não ter as mesmas “ferramentas” que você para saber o que é certo e o que é errado.

Paulo disse para “provar tudo e ficar com o que é bom, ou com o que presta”. Mas eu não preciso chutar uma pedra descalço, para saber que dói. Então, se quer, veja a tv. Mas cuide do que sua família está aprendendo por meio de todas as mídias. Não só da tv.

Pastor Jarbas Hoffimann
@pastorjarbas