terça-feira, 13 de novembro de 2018

Pisadinha Luterana


Um dos fantásticos e divertidos momentos do nosso Dia das Crianças 2018.
Muito mais vem por aí, com as músicas e outras apresentações também das crianças.

segunda-feira, 12 de novembro de 2018

Culto 17/nov/2018

      Leia os textos bíblicos indicados.
      Se não tem ainda, instale um app da Bíblia em seu celular.


domingo, 11 de novembro de 2018

A "alma volta ao universo"

     Recentemente li algo sobre o tema de que "cientista renomado" descobriu que a morte não existe de verdade, que a alma volta ao ao universo de um modo "quântico". Essa história de "quântico", para mim seja bem legal nas histórias em quadrinhos... Com camadas sobre camadas do mesmo "multiverso" e das "infinitas terras", como no seriado "The Flash". Ou em "O Homem Formiga e a Vesta".
      Fora isso, não entendo nada desta "ciência" (que coloco entre aspas por nem entender se é ciência de fato ou especulação). Já ouvi falar de computador quântico também (mas com preços que giravam em torno de 10 milhões de dólares, nem sei se estão sendo fabricados)... E pelo que li na página do techtudo, a coisa ainda demora:
"Se fosse fácil produzir um computador quântico, eles já estariam em todos os cantos. Há uma série de desafios tecnológicos em torno dessas máquinas e um dos mais impressionantes tem a ver com a temperatura. Para funcionar, o D-Wave 2000Q precisa ser mantido a -273º Celsius, temperatura que é poucas frações acima do zero absoluto e 180 vezes mais fria do que o espaço interestelar."
      Deixa esse troço pra lá, então... Nossa geração dificilmente terá um desses sobre a mesa. Até porque os atuais projetos estão do tamanho de uma vã.
      Vamos falar de alma.
      Há muita especulação sobre o que acontece com a alma na hora da morte. Aliás, tem gente que discute até entre dicotomia (corpo e alma) e tricotomia (corpo, alma e espírito). Nem nisso há consenso. Imagina no resto.
      Vou falar do que eu creio e, pela fé, entendo. Talvez você discorde, tudo bem, mas leia:
      Na hora da morte, há separação entre corpo e alma. A alma vai para junto de Deus, se a pessoa tinha (tem) fé em Jesus Cristo, ou para a condenação do Inferno, se a pessoa não cria em Jesus. Não há outro caminho possível segundo a Bíblia Sagrada. Purgatório é uma "novidade" bem depois do templo bíblico. E mesmo que existisse, as regras pra sair de lá são tão difíceis, que já seria um inferno.
      Um Deus bondoso e misericordioso, a meu ver, não daria um castigo antes da Salvação. Ele já dá a Salvação logo, quando partimos deste mundo... Por outro lado, sendo justo, também condena ao infiel. Não tem segunda chance.
      Na hora da volta de Jesus, quando acontecerá a ressurreição (muuuuuuito diferente de reencarnação, observe isso)... Então! Nessa hora, Deus "recria" o mesmo corpo e une com a alma. Tanto o corpo dos salvos, que será perfeito como o de Cristo, incorruptível, quanto o corpo dos condenados, que irá ser parte do sofrimento do inferno.
      A alma não fica num "universo paralelo" ou sobreposto quântico)... Ela vai, desde o momento da morte, para o céu ou para o inferno.
      E só tem um jeito de se livrar do inferno: Jesus Cristo. Pela fé nele, todos podem ter salvação. Por obras que fazemos, nada merecemos, se não condenação. Mesmo nossas obras, a bíblia chama de "trapos de imundície". Porque sem Cristo, tudo que fazemos é lixo. Com Cristo, tudo terá sua recompensa.
      Pense. Reflita. Leia a Bíblia.
      Deus o abençoe.
Rev. Jarbas Hoffimann

Congregação Castelo Forte
Nova Venécia, ES
Igreja Evangélica Luterana do Brasil

sábado, 10 de novembro de 2018

A maldição da Mega-Sena

      As notícias de hoje, enquanto escrevo este texto, dão conta de que a Mega-Sena sorteará a fortuna de 22 milhões de Reais. Pense bem: milhões! Pobre ganhador. Quem sabe você não vá concordar comigo, mas arrisco a dizer que com esta fortuna, o ganhador é tão pobre e tão rico. Com tamanha fortuna, vai ter que abrir mão da sua vida anônima. Vai viver em prisões disfarçadas de mansões luxuosas, monitoradas eternamente e de segurança máxima. Vai ter que colocar inúmeros seguranças ao redor dos seus filhos, dos seus familiares, das pessoas que mais ama. A montanha de dinheiro será como uma camada de isolamento, tornando impossível um simples caminhar anônimo e despreocupado pelas ruas da cidade.
      O dinheiro não é uma praga. O dinheiro é uma bênção de Deus. É fruto do trabalho honesto, digno. Mas já vi muitas reportagens contando a história de tantos ganhadores da Mega-Sena que acabaram na desgraça. Vítimas dos sanguessugas que se aproximaram apenas para tirar proveito. Vítimas de assassinatos arquitetados pelos próprios seguranças, pela própria esposa, pelas pessoas que deveriam proteger e amar. Foram vítimas dos desejos do seu próprio coração, que bate no tom da onipotência de quem tudo pode a qualquer momento e em qualquer lugar. O título da reportagem? A maldição da Mega-Sena.
      Você pode concordar comigo ou não sobre a fortuna astronômica da Mega-Sena. Mas este é um bom momento para lembrar algo importante:
“o amor ao dinheiro é uma fonte de todos os tipos de males” (1Timóteo 6.10).
      O dinheiro, por si só, não é o problema. O amor ao dinheiro que é o começo da ruína moral, familiar, ética. Nosso Brasil, corrupto e quebrado, está repleto de exemplos. O amor ao dinheiro corrompe. O amor ao dinheiro faz esquecer valores morais.
      Então fica a dica: o dinheiro é uma bênção de Deus, é com o dinheiro que honramos a Deus com nossas ofertas, que aproveitamos a vida, que somos felizes. Deposite seu coração naquele que pagou nossas dívidas, assumiu nossas culpas, perdoou nossos pecados e é Salvador: Jesus. E seja feliz com o dinheiro e o salário honesto e digno que você tem. Ah, e se você pudesse dar um conselho ao ganhador da Mega-Sena? Que tal este:
“Aos que têm riquezas neste mundo ordene que não sejam orgulhosos e que não ponham a sua esperança nessas riquezas, pois elas não dão segurança nenhuma. Que eles ponham a sua esperança em Deus, que nos dá todas as coisas em grande quantidade, para o nosso prazer!” (1Timóteo 6.17). 
Rev. Bruno A. K. Serves
Congregação Cristo
Igreja Evangélica Luterana do Brasil
Candelária, RS

sexta-feira, 9 de novembro de 2018

Curso sobre a Doutrina do Ministério - lançamento dos vídeos





Todos os outros vídeos aparecerão neste mesmo canal de Youtube. São várias e várias horas de curso sobre a doutrina do Santo Ministério.

Por onde andar?


      A foto acima foi tirada anteontem, perto do Santo Antônio, em Nova Venécia. Tinha chovido bastante nos dias anteriores. Meu tênis nunca tinha visto lama, pois só o usava para asfalto... Tava com a sola ainda bem branquinha...
      Daí eu pergunto, olhando para a foto, onde você pisaria? Ou voltaria para o asfalto, para não pisar na lama?
      Olhando para a foto, vemos uma parte mais molhada, que dá mais a impressão de que ali vai sujar mais. Daí nossa reação seria pisar na parte mais alta e menos úmida da estrada. Se você cresceu em locais onde nunca tem lama, talvez não perceba que um dos dois lugares é mais seguro do que o outro para se pisar...
      Se você for por seus olhos e imaginar que a parte mais seca é a melhor, acabará com o risco de afundar o pé inteiro na lama. É isso mesmo, a parte aparentemente mais seca é justamente a parte onde carros e motos não passam, então a terra se acumula e, nela, mesmo que não na superfície, a água está. Se você pisar na parte que diz para seus olhos: "estou mais seca", possivelmente terá uma resposta desagradável...
      Já a parte que está mais úmida, chegando a ter água, é "batida" e por isso pode pisar ali que nem lama agarra direito na sola dos sapatos. Há o perigo de escorregar, mas é menor do que na parte aparentemente mais seca.
      Olhando para os caminhos de sua vida, quantas vezes você já imaginou estar indo pelo caminho certo, quando viu, estava num atoleiro? Pra se livrar de um aparente problema, pra tentar (visualmente) resolver mais rápido, acabou indo pelo caminho mais sujo...
      Nem sempre, nos caminhos da vida, a gente vai perceber onde está mais perigoso e onde está mais seguro. Assim como caminhar nas estradas enlameadas requer experiência, viver também requer. Podemos e devemos aprender com nossos erros passados, para ter um futuro melhor. Insistir no erro é burrice. Simples assim. Segundo Einsten "insanidade é continuar fazendo a mesma coisa e esperar resultados diferentes".
      Olhe os caminhos de sua vida. O que não tá funcionando bem, mude a forma de fazer. Às vezes é preciso derrubar para construir de novo.
      E nunca se esqueça que existe UM CAMINHO que é sempre seguro. Se você tem por objetivo alcançar a Vida Eterna, só há um caminho: "Eu sou o caminho, a verdade e a vida; ninguém pode chegar até o Pai a não ser por mim." (João 14.6).
      Então, pise na lama... Suje seus pés... Brinque com sua família... Seja feliz... Mas nunca se afaste DO CAMINHO.
Rev. Jarbas Hoffimann

Congregação Castelo Forte
Nova Venécia, ES
Igreja Evangélica Luterana do Brasil

quinta-feira, 8 de novembro de 2018

Bom dia! Bom dia nada. :(

      Então...
      Como o assunto me parece maior, resolvi fazer em dois textos, sendo este o segundo. O primeiro está aqui, se quiser ler (Cadê a alegria?).

      Como você acorda pela manhã?
      Eu "odio" do fundo do coração acordar cedo... Mas pensa numa coisa que eu "odio"! (e é "odio" mesmo, não odeio e nem esqueci o acento, é pra você entender o tanto que eu "odio").
      Pra mim o melhor horário de sono é aquele depois das 6 da manhã... Aquele que termina logo ali perto do meio dia. Quem tem filho adolescente (ou se você é adolescente) entende do que estou falando.
      Tem gente que "adora" acordar cedo. Não entende essa gente. Mas cada um com sua alegria. Se acordar cedo te faz feliz!!!
      Já vai longe minha adolescência. Já vejo pelo retrovisor (aliás, nem vejo mais, ficou pra trás da curva). Também já trabalho a muitos anos. E sou marido, pai, pastor... Pai há 15 anos.
      Quando os filhos nascem, eles é que costumam determinar seu horário de sono. Mas graças a Deus, minhas filhas sempre foram bem tranquilas quanto a isto e minha esposa e eu nos auxiliamos em muitas tarefas.
      Meu horário de trabalho também, muitas vezes se estende até tarde da noite, então não teria problema dormir até mais tarde. Se você não sabe (especialmente para luteranos da IELB), pastor não trabalha 8 horas por dia. Somos pastores 24x7x365... É parte do trabalho. E na maioria absoluta dos dias estamos trabalhando bem mais do que essas 8 (que tem gente que reclama ser muito). Graças a Deus por isso. Sem reclamação do trabalho aqui. Desde que assumimos o ministério estamos numa espécie de "plantão perpétuo". Tipo escoteiros: "sempre alerta".
      Então (de novo)...
      Você agora já sabe da inimizade profunda que existe entre mim e acordar cedo. Daí cabe a mim tomar uma decisão que vai definir meu dia:
      1. Vou acordar mal humorado e perder pare da alegria da manhã? (e do dia)
      2. Vou acordar bem humorado e aproveitar até o ter acordado cedo?

      Note bem, eu não tenho muita escolha. Tenho que acordar cedo para trabalhar, para levar as filhas à escola. Esta semana, até na folga resolvi levantar cedinho, porque era a única hora que meu trabalho permite que eu tenha tempo para atividades físicas... E decidi retomar. Acabaram as desculpas.
      Fora isso, folga de pastor da IELB é um troço meio chato. Eu acabo indo pro escritório trabalhar, porque os filhos estão na escola, a esposa trabalhando fora...
      Como eu tenho que acordar cedo, mesmo não gostando, decidi gostar de acordar cedo. Normalmente estou bem disposto e alegre pelo dia que começa. Isso é coisa de Deus, não minha. Não adianta "pensamento positivo" se Deus não está ao lado.
      É bom acordar cedo? Não sei. Faz bem pra saúde? Também não sei e duvido que alguém saiba... Porque a ciência todo dia muda de opinião. Mas bom mesmo é acordar com Deus.
      Quando você se levantar, vá ao banheiro, dá uma boa encarada na pessoa que te olha de volta do espelho. Lave o rosto e faça sua higiene pessoal. Mas decida ali, com a presença de Deus em sua vida, que será feliz naquele dia. Mesmo em dias ruins, não adianta desesperar (aliás, desesperar é o contrário de ter esperança)...
      Em dias bons e maus Deus estará com você, pela fé que tem em Jesus Cristo (se não tem esta fé, "pergunte-me como"). Este já é motivo mais do que suficiente para entender que o dia estará repleto de bênçãos, até quando coisas ruins acontecerem.

Rev. Jarbas Hoffimann

Congregação Castelo Forte
Nova Venécia, ES
Igreja Evangélica Luterana do Brasil

quarta-feira, 7 de novembro de 2018

Cadê a alegria?

      Hoje, em vez de "bike", fui caminhar... Pra descansar das pedaladas... Como a rota da caminhada pegou o início da manhã perto das escolas e em locais onde as pessoas estavam começando seu dia de trabalho, pude ver as pessoas iniciando seu dia.
      Observei, desde as escolas, muitas caras fechadas.
      Já passava um pouco das 7 da manhã e alguns atrasados estavam à porta da escola, implorando para entrar... Não estavam implorando mesmo, tipo: gritando, chorando, ou coisa semelhante, mas tentavam chamar a atenção para mostrar que queriam entrar.
      Um dos alunos, parece que se divertia com o atraso. Talvez pensando: "bem, já me lasquei mesmo, vamos aproveitar, então!" Aliás, esta é uma atitude muito boa para você ter:
      — Se o problema já está estabelecido...
      — Se não tem nada que você pode fazer no momento...
      — Faça o que pode...
      — Mas não se deixe abater ou desesperar com situações que nem desesperadoras são, de fato...
      Bem, se você perder o Enem, só ano que vem. Mesmo assim, o desespero vai ajudar no quê? Vai vivar meme pra diversão de outros e "the zueira never ends"...
      RETOMANDO a caminhada...
      Depois daquele rapaz feliz num momento delicado, não vi mais ninguém sorrindo por vários passos. Vi mães apressadas puxando seus filhos pela mão (atrasadas também)... Certamente tiveram seus motivos para o atraso, pois só gente mal educada "decide chegar atrasada". Esta mãe em questão estava sisuda, apressada, preocupada. Creio que seu motivo era justo.
      Vi outras pessoas, também aparentemente tristes porque começava "mais um dia de lutas e árduo trabalho". Se você começar seu dia com este espírito, sinto muito, mas você terá um péssimo dia (vou escrever mais sobre isso no artigo de amanhã, que também já pensei enquanto caminhava hoje).
      Daí, já no final da Rua Colatina (quem é de Nova Venécia sabe onde é, quem não é daqui, tem o google maps)... Uns 250 metros antes de ela virar "Estrada Colatina", encontrei dois caminhões da coleta de lixo. Aí sim "dei valor"...
     Um dos motoristas, que conheço, por ser da mesma igreja que eu, mas não da mesma congregação, estava feliz, sorridente, brincando com seus colegas de trabalho. Os garis (que prestam um dos serviços mais essenciais à cidade) fazendo seu trabalho com alegria. Como foi bom encontrar aquelas pessoas logo pela manhã. Já estava perdendo a esperança de encontrar alguém começando seu dia de trabalho feliz.
      Feliz por ter vida.
      Feliz por ter saúde.
      Feliz por ter um trabalho.
      Feliz porque esse trabalho ajuda também o próximo (nunca se esqueça).
      Feliz...
      O trabalho dessas pessoas não deve ser o melhor do mundo. Lidar com cacos de vidro mal embalados (inseguros). Lidar com restos hospitalares ou material de higiene (usado e fedido) das nossas casas. Restos de alimentos putridos... Lidar com o preconceito das pessoas, que sequer os olham nos olhos ou dão bom dia.
      Eles teriam motivo para estar reclamando de estar correndo (isso, ainda fazem seu trabalho correndo, literalmente) atrás de um caminhão, carregando pesadas cestas de lixo. Mas não. Estavam contentes. Eu deveria ter perguntado por quê? Mas como não perguntei, vai minha suposição:
"o trabalho não é dos melhores, mas é o que lhes coloca comida na mesa... Se ele for feito entristecido ou amargurado, não melhora a situação. Aliás, só piora. Então, assim como o rapaz atrasado na porta da escola, eles estavam fazendo o que podiam." E aproveitando.
      Aproveite seu dia também. Ele é uma bênção que o Senhor te deu. Veja as bênçãos que tem em forma de família, filhos, saúde, emprego... Se algo lhe falta, não perca a confiança, o Senhor continua cuidando de você.
      Deus abençoe seu dia.

Você tem algo sobre o que gostaria que eu escrevesse (ou tentasse)? Entre em contato e me diga. Minhas redes estão aí. Quem sabe a gente bate um pavo, você vem ao culto (se morar em NV)...
Rev. Jarbas Hoffimann

Congregação Castelo Forte
Nova Venécia, ES
Igreja Evangélica Luterana do Brasil

terça-feira, 6 de novembro de 2018

Curso de pastores - um "aperitivo"

Aqui um pequeno "aperitivo" do curso que será postado em vídeos no canal @pastorjarbas, do youtube. Se quiser ser avisado, inscreva-se no canal.



para ler todo o material do curso.

O Enem do céu

      — O que devo fazer para conseguir a vida eterna? (Marcos 10.17).
      A pergunta do jovem rico e religioso deveria ser levada à sério por aqueles que se preocupam com o “depois” da morte. Os que acham que a vida termina aqui, tem só esta pergunta:
      — O que devo fazer para me dar bem, ser feliz, próspero?
      A resposta é estudar, se esforçar, trabalhar, ser honesto... Claro, outros preferem um caminho diferente: não estudar, não trabalhar, viver às custas dos outros. Em todo o caso, quem deseja também a vida eterna tem esta perguntinha:
      — O que fazer?
      Jesus respondeu ao jovem: “Você conhece os mandamentos”, e lembra de todos eles. O rapaz, de peito estufado, lascou:
      – Ah, isto eu tenho obedecido desde criança.
      Este é um engano comum no assunto religião: tentar entrar no céu sendo bonzinho aqui na terra. A Bíblia tranca a porta do céu e diz:
“Ninguém é aceito por Deus por fazer o que a lei manda, porque a lei faz com que as pessoas saibam que são pecadoras” (Romanos 3.20).
      Ou seja, Deus tem uma nota para a sua prova do Enem: perfeição.
“Porque quem quebra um só mandamento da lei é culpado de quebrar todos” (Tiago 2.10).
      Quer dizer, então, que não adianta nada estas “coisas de igreja”? Jesus responde:
“Não pensem que eu vim para acabar com a lei de Moisés e com os ensinamentos dos Profetas. Não vim para acabar com eles, mas para dar o seu sentido completo” (Marcos 5.17).
      Permanece a pergunta:
      — Como entrar na vida eterna?
      Só tem um jeito:
“Deus aceita as pessoas por meio da fé que elas têm em Jesus Cristo” (Rm 3.22).
      Ou seja, Jesus tira nota mil, sem erros, no meu lugar. A outra notícia é que esta religião (religação com Deus) também ajuda a pessoa no cumprimento da lei do amor a Deus e ao próximo. No final, a pergunta “o que devo fazer” não é para entrar no céu, mas como viver o amor na terra.

Marcos Schmidt
pastor luterano
Novo Hamburgo, RS

Qual a lente que você usa?

      Hoje, bem cedinho, andando de "bike" e observando a natureza, estava usando um óculos de proteção, como é recomendado. Pra quem acha que é "estilo" ou "frescura"... Já que os modelos são coloridos e normalmente cobrem mais que óculos comuns, chegando à lateral dos olhos, saiba um pouco mais.
      Alguns anos atrás, quando comecei a pedalar para saúde, não tinha os óculos... Vivia com os olhos irritados e não sabia por que. É que à beira do asfalto (e várias rotas são assim), os caminhões e outros veículos, mas especialmente os caminhões, levantam a poeira e esta areia vem parar nos olhos se você não tiver algum tipo de proteção. Depois dos óculos a irritação parou. Outra serventia é que eles costumam vir com várias lentes. Tem toda colorida, cinza, transparente, marrom, amarela... Tem pra todo gosto. Com o tempo percebi para que servem. Se o dia está claro, mas não tem muito sol é melhor usar a azul ou a cinza. Se é para pedalar à noite, a melhor é a transparente ou a amarela, mas esta amarela potencializa os faróis dos carros, então é melhor se for para trilhas "off-road". Dependendo da lente, você pode ser cegado pelas luzes, ou pode enxergar melhor o seu caminho. Se for usar a de sol durante a noite, não verá nada. Nem com iluminação.
      Algo semelhante acontece com alguém que já entrou na época da presbiopia (acontece por volta dos 45 anos, talvez antes) e que precisa de óculos para conseguir ver coisas que estão próximas. Especialmente para a leitura...
      Algo muito semelhante vai acontecer em nossa vida.
      Dependendo da "lente" que estivermos usando, veremos as coisas diferentemente. Se nossa lente for pessimista, nada NUNCA estará bom. É tipo aquele cara que tivesse ganho 150 milhões na Mega da Virada... Que quando vêm lhe falar do prêmio ele retruca: "já imaginou agora a quantidade de imposto... Terei problemas de segurança... Muitos chegarão perto de mim só por interesse...". Dá quase pena de alguém assim... Vontade de dizer: dá o prêmio pra mim, então!
      Se a lente for otimista de mais, sem levar a realidade em conta, pode nos dar a sensação de que façamos o que façamos, tudo sempre dará certo e, quando vierem os problemas e eles virão, podemos ser destruídos pelo excesso de confiança que nos impediu de preparar para o futuro. (Não tocará no ungido de Deus... Isso não existe, basta ver os ungidos de verdade. Todos sofreram, a começar por Davi.)
     Tanto para pedalar, quanto para ler, é preciso ter a lente certa para cada ocasião. Para a vida também. E que seja "multifocal" e "transition" ainda. Para diversas situações da vida. Porque teremos dias tensos, tenebrosos em que precisaremos ter uma lente mais otimista. Existirão dias mais efusivos e festivos, que precisaremos de uma lente mais "realista", que não nos deixe tirar os pés do chão e fazer uma bobagem no momento alegre.
      Existem momentos difíceis, não os valorize de mais, pois eles passarão.
      Existem momentos alegres, não os valorize de mais, pois eles passarão.
      O momento difícil pode nos dar problemas já quando estamos passando por eles, por isso, sempre confie em Deus.
      O momento alegre pode nos dar problemas quando passar, por isso, sempre confie em Deus também.
      E lembre-se também que existe uma lente pela qual Deus nos olha. Esta "lente" é Jesus Cristo. Deus nos olha através da fé que temos em Cristo e assim não vê nosso pecado. Quem está sem Jesus, continua no pecado. Quem tem fé em Jesus, tem a salvação.

Rev. Jarbas Hoffimann

Congregação Castelo Forte
Nova Venécia, ES
Igreja Evangélica Luterana do Brasil

segunda-feira, 5 de novembro de 2018

É hoje o dia...

      Duvido que você não tenha lido cantando o título desta postagem. Se não o fez, certamente é porque não conhece a música do Samba Enredo da União da Ilha do Governador, do Rio de Janeiro, de 1982. Fez tanto sucesso que foi lançada novamente em 1997. Foi gravada também por diversos sambistas de renome.
      Este samba nos lembra que "é hoje"...
      Existem dois dias nos quais você (e nem eu) não pode fazer nada. Um desses dias "é ontem" (deveria ser: "foi ontem"... Pretérito perfeito. Já passou. Não volta mais... Nem se o Flash viajar no tempo ou o Superman do Christopher Reeve (veja aqui a clássica cena, do filme de 1978) quiser salvar a namorada.
      O outro dia em que você (e nem eu) não pode fazer nada "é amanhã" (deveria ser: "será amanhã"). Pois o amanhã, quado chega, vira hoje... E é exatamente isto que nos interessa, não somente hoje, mas agora.
      Quanta coisa você prometeu fazer "a partir de amanhã"? Quase sempre fica para depois de amanhã. Aliás, até na forma de prometer a gente erra, pois costuma dizer: "amanhã eu vou começar uma dieta"... "amanhã eu vou começar a ler a Bíblia"... "amanhã vou dar mais atenção à minha família"... Se é amanhã, seria "eu irei". Se é "eu vou", é agora, ou pelo menos hoje.
      Daí, quando esse "amanhã" vira hoje as possibilidades de desistir são inúmeras. E conto uma experiência pessoal:
Ontem eu decidi: "amanhã vou andar de bicicleta e retomar meus exercícios". Além de me dar condicionamento físico, disposição para o trabalho, ainda me possibilita até trabalhar pedalando. Pois boa parte do meu trabalho é estudar e refletir sobre o estudado. Meditar sobre temas bíblicos e por aí vai. Isso não precisa ser feito dentro de um escritório. Bem, pelo menos a parte de meditar e refletir pode ser feita em caminhadas, observando o mundo ao nosso redor (até para contextualizar os estudos)...
E não é que hoje de manhã estava chovendo!!! Exatamente neste primeiro dia útil de horário de verão, quando seu corpo já quer naturalmente ficar na cama. Muitos "crentes" (eu também sou crente, uma vez que creio em Jesus Cristo, meu Salvador), costumam dizer: "eu tinha decidido 'ontem' que 'hoje' iria (o tempo verbal já mudou pra futuro do pretérito... E quando muda para este tempo verbal, normalmente vem uma desculpa) começar a pedalar, MAS o "inimigo" não deixa... Como assim? O diabo tá fazendo chover agora? Não. Não está. Sabendo disso, concluí: é hoje, ou minha preguiça vai vencer de novo. E fui. Voltei e decidi que também deveria escrever o artigo que pensei enquanto pedalava. Este que você está lendo.
      Quantas vezes você passou por experiências parecidas com esta? Quantas vezes, no final do ano, você prometeu de tudo...
      Mas não dá pra começar uma dieta entre o Natal e Ano Novo. Muito menos nas férias que se seguem e ainda menos nas festividades por causa do Carnaval, onde a "festa da carne" faz com que comamos e bebamos em excesso. Aliás, Carnaval é a festa dos excessos que muitos buscam amenizar jogando cinzas na cabeça na quarta-feira... Mas já pagando a próxima viagem de Carnaval...
      Permita-me incluir a Oração da Serenidade e o "Só por hoje", clássico auxílio para os que lidam com dependência de álcool e de drogas em geral:
SÓ POR HOJE - procurarei viver apenas o dia que passa, sem tentar resolver ao mesmo tempo todos os problemas da minha vida. Durante 24 horas apenas, poderei fazer alguma coisa que me encheria de pavor se eu pensasse que tinha de a fazer pelo resto da minha vida. 
SÓ POR HOJE - sentir-me-ei feliz. Farei verdadeira aquela frase de Abraham Lincoln: - "A maior parte das pessoas é tão feliz quanto resolve ser". 
SÓ POR HOJE - procurarei fortalecer a minha inteligência. Aprenderei alguma coisa de útil. Vou ler alguma coisa que exija esforço, pensamento e concentração. 
SÓ POR HOJE - procurarei adaptar-me aos fatos, em vez de procurar adaptar tudo o que existe aos meus próprios desejos. 
SÓ POR HOJE - exercitarei a minha alma de três maneiras: 1.Procurarei fazer um benefício a alguém, sem o contar a quem quer que seja. 2. Farei, pelo menos, duas coisas que hoje não me apetece fazer, só por exercício. 3. E se alguma coisa me magoar, não o revelarei a ninguém.
SÓ POR HOJE - procurarei mostrar melhor aparência: vestir-me-ei bem, falarei baixo, agirei delicadamente, não farei críticas e não tentarei corrigir, nem dar ordens a ninguém a não ser a mim mesmo. 
SÓ POR HOJE - estabelecerei um programa de ação. É possível que não o siga à risca, mas tentarei. Vou evitar duas pragas: a pressa e a indecisão. 
SÓ POR HOJE - dedicarei uma meia hora a mim mesmo para meditação e repouso. Durante essa meia hora vou procurar ter uma melhor perspectiva da minha vida. 
SÓ POR HOJE - não terei medo. Especialmente, não hei-de ter medo de apreciar a beleza e de acreditar que aquilo que eu der ao mundo, o mundo me devolverá.

      Além deste texto fantástico, há ainda a Oração da Serenidade. Veja:
Concedei-nos Senhor a SERENIDADE necessária para aceitar as coisas que não podemos modificar. CORAGEM para modificar aquelas que podemos. SABEDORIA para distinguir umas das outras.
      Então, começando com Serenidade, faça HOJE o que você pretendia começar amanhã. Comece especialmente a ter uma relação mais íntima e continuada com Deus. Para isso, leia a Bíblia, ore, vá à Igreja.
      Se já tá tarde para o "projeto verão 2019", comece agora o "projeto verão 2020", que já vai te dar alegrias em 2019. Pode ter certeza. E nunca é tarde para a "intimidade" com Deus. Pra chamar de Pai. Aliás, tem um dia que é muito tarde para isso: ontem. E em algum momento sua vida já terá passado e se Jesus tiver ficado para ontem, ou esperado para amanhã, bem... Não deu tempo.
      Então leia a Bíblia: veja aqui planos de leitura. Estes aqui são bem legais também: link. Escolha o seu. Há vários. Até aqueles para ler toda a Bíblia em um ano. Mas não tenha pressa de terminar. Ela, a Palavra de Deus, quer ter estado em seu ontem, orientando seu hoje, para te levar ao amanhã da Vida Eterna. E quando este amanhã se tornar hoje, Jesus te receberá de braços abertos.

Rev. Jarbas Hoffimann

Congregação Castelo Forte
Nova Venécia, ES
Igreja Evangélica Luterana do Brasil

Culto 11/nov/2018

      Leia os textos bíblicos indicados.
      Se não tem ainda, instale um app da Bíblia em seu celular.


sábado, 3 de novembro de 2018

O que nos aproxima de Deus?

Textos do dia:
Salmo 119.1-8
Deuteronômio 6.1-9
Hebreus 9.11-22
Marcos 12.28-37 (texto da pregação)


     Que a graça do Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus e a presença do Espírito Santo estejam com todos vocês! (2Co 13.13).

     Queridos irmãos em Cristo.
     A Paz do Senhor esteja com todos vocês.
Estamos no último mês do Ano Eclesiástico. Faltam — contando hoje — 4 domingos para terminar o ano da Igreja, então será novamente Advento. Que já é o Início do Ano da Igreja e já estaremos no período de Natal.
     Vamos ter mudadas as cores dos paramentos, o cartaz vai mudar, pois é a época em que a Igreja começa com seu novo lema e sua ênfase, que no ano que vem será: Firmados em Cristo (de Atos 2.42). E a palavra que vocês mais vão ouvir nos próximos 4 anos, na IELB, será “compartilhamos”.
     19: Seguimos e compartilhamos os ensinamentos dos apóstolos.
     20: Vivemos e compartilhamos o amor cristão.
     21: Recebemos e compartilhamos perdão, vida e salvação.
     22: Oramos e compartilhamos Cristo para todos.

     E hoje vemos também outro ciclo se fechando nos textos bíblicos lidos nos últimos domingos. Nos últimos domingos nós vimos Jesus caminhando por toda região da Galileia, Decápolis, Tiro, Sidom, Jericó e agora ele está em Jerusalém. Já estamos vendo os últimos momentos da vida do nosso Salvador neste mundo. E, à medida que Jesus se aproximava do seu sacrifício, mais e mais mestres judeus tentaram afastar o povo do caminho mostrado pelo Salvador.
     Nos capítulos 11 e 12 do Evangelho de Marcos vários mestres judeus vêm conversar com Jesus, mas não queriam aprender, queriam pegar Jesus no contrapé e colocar o povo contra ele.
     Vieram os fariseus com sua pergunta sobre o divórcio.
     O Jovem rico que não queria deixar suas riquezas, mas ganhar o céu com suas obras.
     Os principais sacerdotes, escribas e anciãos do templo que que-riam saber que autoridade Jesus tinha, pois tinha acabado de expulsar os vendedores do templo.
     Os fariseus voltam com a pergunta sobre os impostos.
     E, por fim, os saduceus querendo pegar Jesus na questão da ressurreição, pois não acreditavam que os mortos ressuscitarão.
     Jesus responde magnificamente a todos eles. E ninguém mais tinha coragem de perguntar nada a Jesus.
     Então, um dos escribas tenta uma última pergunta: “– Qual é o mais importante de todos os mandamentos da Lei?” (28).
     Jesus também não se nega a responder a este mandamento e, como sempre, responde de maneira perfeita e muito além da resposta esperada. O Senhor diz:
“Ame o Senhor, seu Deus, com todo o coração, com toda a alma, com toda a mente e com todas as forças.” E o segundo mais importante é este: “Ame os outros como você ama a você mesmo.” Não existe outro mandamento mais importante do que esses dois.” (30-31).
     Então não resta mais nada ao escriba, se não concordar com Jesus. Ele afirma que o que Jesus tinha dito é a verdade.
     Certamente aquele escriba pregava fielmente a Palavra de Deus e a conhecia melhor que a maioria de seus contemporâneos.
     Quando aquele homem afirma que existe apenas um Deus e que estes são os mandamentos mais importantes, Jesus lhe diz: “– Você não está longe do Reino de Deus.”.
     A semente da fé estava plantada, mas faltava germinar. Aquele homem tinha a teoria, mas lhe faltava a prática da fé no Messias que estava à sua frente.
     Nós poderíamos, pensando em nossas vidas, nos perguntar:
     O que nos aproxima do Reino de Deus?
     O amor a Deus nos aproxima.
     Amor que provém do próprio Pai, que nos amou primeiro. Que, enviando Jesus, cumpriu a promessa da nossa salvação. Que cumprirá também a promessa do segundo envio do Salvador, quando ele não virá mais para salvar, mas para levar os salvos à vida eterna. Ele já veio como Salvador, agora virá como juiz.
     O que nos aproxima do Reino de Deus?
     O amor ao próximo.
     Quem ama a Deus, amará o próximo, pois este é o desejo de Deus. Isto fez Jesus. Isto ele nos ensina a fazer também.
     É impossível amar a Deus sem amar o próximo. E é impossível, verdadeiramente amar ao próximo, sem amar a Deus. Pois seria um amor “meia-boca”, “mais ou menos”...
     Por isso os dois mandamentos são citados juntos e são citados como resumo dos demais mandamentos. Assim podemos resumir todos os mandamentos nestes dois e podemos resumir estes dois mandamentos numa só palavra: amor. O cristão tem o dever do amor. Como lembra Mt 7.12: “Façam aos outros o que querem que eles façam a vocês; pois isso é o que querem dizer a Lei de Moisés e os ensinamentos dos Profetas.”.
     Para ficar mais claro poderíamos lembrar a história do Bom Samaritano. Os samaritanos eram rejeitados pelos judeus, mesmo assim, foi o único que parou para ajudar a um judeu que estava feri-do na estrada.
     Nosso Deus é um só: Pai, Filho e Espírito Santo, assim como Jesus falou e como aquele escriba confirmou. E o mais importante é amar a este Deus.
     Nosso próximo é todo aquele que precisa do nosso amor. E o segundo mandamento mais importante manda amar o próximo.
     O apóstolo Paulo, escrevendo aos Romanos disse: “Não fiquem devendo nada a ninguém. A única dívida que vocês devem ter é a de amar uns aos outros. Quem ama os outros está obedecendo à lei. Os seguintes mandamentos: “Não cometa adultério, não mate, não roube, não cobice” – esses e ainda outros mais são resumidos num mandamento só: “Ame os outros como você ama a você mesmo.” Quem ama os outros não faz mal a eles. Portanto, amar é obedecer a toda a lei.” (Rm 13.8-10).
     Viver este amor a Deus e ao próximo nos aproxima do Reino de Deus. O amor a Deus e ao próximo nos torna aptos a fazer par-te da família da fé, mas este amor não vem de nós, vem do Senhor que nos chamou das trevas para sua maravilhosa luz.
     Chamou para salvação. Sim! Salvação por graça, pela fé em Jesus Cristo.
     Mas aos salvos, o Senhor chamou para trabalhar, em amor, por Deus e pelo próximo enquanto estamos no mundo. Pois um dia deixaremos este mundo. E queira Deus que nos encontremos com o nosso Salvador naquele dia. E que ele nos receba ao paraíso, co-mo ele mesmo prometeu!
     O que nos aproxima do Reino de Deus?
     Amar a Deus e amar ao próximo. O que nos coloca dentro do Reino de Deus? A fé no Salvador Jesus. É ele quem nos guia à vida eterna. Amém.

E a paz de Deus, que ninguém consegue entender, guardará o coração e a mente de vocês, pois vocês estão unidos com Cristo Jesus. Amém. (Fp 4.7)

Pastor Jarbas Hoffimann
Congregação Castelo Forte
Igreja Evangélica Luterana do Brasil
Nova Venécia, ES