quarta-feira, 7 de novembro de 2018

Cadê a alegria?

      Hoje, em vez de "bike", fui caminhar... Pra descansar das pedaladas... Como a rota da caminhada pegou o início da manhã perto das escolas e em locais onde as pessoas estavam começando seu dia de trabalho, pude ver as pessoas iniciando seu dia.
      Observei, desde as escolas, muitas caras fechadas.
      Já passava um pouco das 7 da manhã e alguns atrasados estavam à porta da escola, implorando para entrar... Não estavam implorando mesmo, tipo: gritando, chorando, ou coisa semelhante, mas tentavam chamar a atenção para mostrar que queriam entrar.
      Um dos alunos, parece que se divertia com o atraso. Talvez pensando: "bem, já me lasquei mesmo, vamos aproveitar, então!" Aliás, esta é uma atitude muito boa para você ter:
      — Se o problema já está estabelecido...
      — Se não tem nada que você pode fazer no momento...
      — Faça o que pode...
      — Mas não se deixe abater ou desesperar com situações que nem desesperadoras são, de fato...
      Bem, se você perder o Enem, só ano que vem. Mesmo assim, o desespero vai ajudar no quê? Vai vivar meme pra diversão de outros e "the zueira never ends"...
      RETOMANDO a caminhada...
      Depois daquele rapaz feliz num momento delicado, não vi mais ninguém sorrindo por vários passos. Vi mães apressadas puxando seus filhos pela mão (atrasadas também)... Certamente tiveram seus motivos para o atraso, pois só gente mal educada "decide chegar atrasada". Esta mãe em questão estava sisuda, apressada, preocupada. Creio que seu motivo era justo.
      Vi outras pessoas, também aparentemente tristes porque começava "mais um dia de lutas e árduo trabalho". Se você começar seu dia com este espírito, sinto muito, mas você terá um péssimo dia (vou escrever mais sobre isso no artigo de amanhã, que também já pensei enquanto caminhava hoje).
      Daí, já no final da Rua Colatina (quem é de Nova Venécia sabe onde é, quem não é daqui, tem o google maps)... Uns 250 metros antes de ela virar "Estrada Colatina", encontrei dois caminhões da coleta de lixo. Aí sim "dei valor"...
     Um dos motoristas, que conheço, por ser da mesma igreja que eu, mas não da mesma congregação, estava feliz, sorridente, brincando com seus colegas de trabalho. Os garis (que prestam um dos serviços mais essenciais à cidade) fazendo seu trabalho com alegria. Como foi bom encontrar aquelas pessoas logo pela manhã. Já estava perdendo a esperança de encontrar alguém começando seu dia de trabalho feliz.
      Feliz por ter vida.
      Feliz por ter saúde.
      Feliz por ter um trabalho.
      Feliz porque esse trabalho ajuda também o próximo (nunca se esqueça).
      Feliz...
      O trabalho dessas pessoas não deve ser o melhor do mundo. Lidar com cacos de vidro mal embalados (inseguros). Lidar com restos hospitalares ou material de higiene (usado e fedido) das nossas casas. Restos de alimentos putridos... Lidar com o preconceito das pessoas, que sequer os olham nos olhos ou dão bom dia.
      Eles teriam motivo para estar reclamando de estar correndo (isso, ainda fazem seu trabalho correndo, literalmente) atrás de um caminhão, carregando pesadas cestas de lixo. Mas não. Estavam contentes. Eu deveria ter perguntado por quê? Mas como não perguntei, vai minha suposição:
"o trabalho não é dos melhores, mas é o que lhes coloca comida na mesa... Se ele for feito entristecido ou amargurado, não melhora a situação. Aliás, só piora. Então, assim como o rapaz atrasado na porta da escola, eles estavam fazendo o que podiam." E aproveitando.
      Aproveite seu dia também. Ele é uma bênção que o Senhor te deu. Veja as bênçãos que tem em forma de família, filhos, saúde, emprego... Se algo lhe falta, não perca a confiança, o Senhor continua cuidando de você.
      Deus abençoe seu dia.

Você tem algo sobre o que gostaria que eu escrevesse (ou tentasse)? Entre em contato e me diga. Minhas redes estão aí. Quem sabe a gente bate um pavo, você vem ao culto (se morar em NV)...
Rev. Jarbas Hoffimann

Congregação Castelo Forte
Nova Venécia, ES
Igreja Evangélica Luterana do Brasil