terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Cristo para Todos

Lc 2.22-40

1º Domingo após o Natal

Que a graça do Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus e a presença do Espírito Santo estejam com todos vocês! (2Co 13.13).

bemaventurancas A Paz do Senhor Jesus esteja com todos vocês. Amém.

Ainda nos textos do Natal, vemos acontecimentos registrados pelo Evangelista Lucas. E o evangelista mostra Maria e José cumprindo rituais exigidos pela Lei Judaica.

Jesus Cristo não precisava ser circuncidado e assim, não precisava derramar de seu sangue para fazer parte da aliança com Deus, mesmo assim, para cumprir toda a lei, seus pais o levam ao templo.

E também, como era ordenado às mulheres que dessem à luz, Maria fez o sacrifício para sua purificação e, o pequeno Jesus, com apenas uma semana de vida, foi circuncidado, como diz o versículo 21: “Uma semana depois, quando chegou o dia de circuncidar o menino, puseram nele o nome de Jesus. Pois o anjo tinha dado esse nome ao menino antes de ele nascer.”. E naquela ocasião, no templo, acontece o encontro com Simeão.

De Simeão sabemos apenas o que o Lucas nos revela. E o que sabemos é suficiente para nos mostrar que ele era um homem “bom e piedoso e esperava a salvação do povo de Israel”. E a ele o Espírito tinha prometido que veria a salvação de Israel, antes de morrer.

Qual deve ter sido a alegria de Simeão naquele dia, pois chegando ao templo, ele se encontra com Maria, José e o pequeno Jesus. Orientado pelo Espírito não restam dúvidas e por isso Simeão canta um hino tão lindo que toda cristandade canta ainda hoje.

Por meio do canto de Simeão, cheio de confiança e esperança, o Senhor ensina sua vontade salvadora às pessoas de todos os tempos. E por isso, as palavras de Simeão são para nós também.

Mas o que Simeão ensina?

Simeão nos Lembra que o Senhor cumpriu a sua promessa e a salvação veio para todos os povos.

Notem que não é apenas para os judeus, mas é a salvação que preparou na presença de todos os povos... para mostrar o caminho aos não judeus e trazer a glória a Israel.

Comecemos por esta última afirmação:

“dar glória ao teu povo de Israel”.

Por meio de Cristo, o povo de Israel será glorificado, pois dos judeus veio a Salvação. Todos reconhecerão as bênçãos de Deus para este povo, pois do meio dele se levantou o salvador da humanidade. Assim como toda a cristandade chama Maria de Feliz ou Bem-Aventurada, por ter sido a mãe de Jesus.

Porém o Salvador não veio apenas para os judeus. Ele veio pelos judeus, mas para todos.

Porque por meio de Israel, o Senhor disse: “Eu, o Senhor, o chamei e o peguei pela mão, para que haja salvação por meio de você. Eu o criei e o enviei como garantia da aliança que vou fazer com o meu povo, como a luz da salvação que darei aos outros povos;” (Is 42.6).

Desde o começo a Salvação é para todos. Mesmo que por meio da Nação Santa, povo de propriedade exclusiva de Deus. Aliás, em Cristo, nós também somos tornados parte deste povo, pela fé. E nos unimos aos descendentes espirituais de Abraão, Isaque e Jacó.

E que bom que é assim, pois se assim não fosse, nós, os não judeus, não faríamos parte dos salvos. Nós não poderíamos ter a confiança que teve Simeão ao dizer: agora sim Senhor! Posso morrer em paz, pois eu já vi a salvação.

Com Simeão nós também já vimos a salvação humanada. Mesmo que de longe e por meio dos relatos dos primeiros cristãos... Vimos com os olhos da fé.

E pela fé, para nós, é uma realidade, tal qual foi para Simeão tomar Jesus nos braços.

Este hino de Simeão enfatiza definitivamente o fato da graça ser para todos e que ninguém está excluído da salvação que Cristo adquiriu.

No mesmo hino Simeão ensina aos cristãos os efeitos da graça sobre aqueles que creem em Jesus. Pois todos receberão a iluminação do evangelho na sua mente e no seu coração e se tornarão participantes da glória que pertence ao Messias.

Assim também, os cristãos aprenderão, com Simeão, a encarar sua morte temporal como uma libertação, ou como uma partida para um lugar melhor, pois adormecem em Jesus.

Foi isto também que Lutero lembrou, quando escreveu: “Todo aquele que tem este Salvador, o Salvador de Deus, podem ter um coração pacífico e tranquilo. Pois, mesmo que a morte seja tão terrível, o pecado tão poderoso, o diabo tão perverso e peçonhento como o queira ser, nós, ainda assim, temos o Salvador de Deus, isto é, um Salvador Todopoderoso e eterno. Ele é suficientemente forte para nos transportar da morte para a vida e do pecado para a justiça.”

Pois bem, esta notícia, que deve alegrar a todo o povo, também aos descrentes, precisa alcançar a todos, mas como ela vai chegar aos outros se os cristãos não falarem? E como falaremos daquilo que não conhecemos?

É preciso estudar a Palavra do Senhor e meditar nela dia e noite. Para assim estarmos bem preparados para defender e propagar a fé em Jesus Cristo.

Certamente o nosso tempo é escasso, mas existem meios modernos de arranjarmos mais um tempinho. Por exemplo, você não tem tempo de ler a Bíblia, mas vai de carro, ou ônibus ou qualquer outro meio de transporte ao trabalho... Você tem uma ótima oportunidade para conhecer a Bíblia. Muitos celulares hoje têm recursos de reprodução de áudio. E a Sociedade Bíblica tem a bíblia em Áudio, completa, pra ser ouvida. São cerca de 135 horas de áudio, ou seja, se você gasta 1 hora pra ir e 1 hora pra voltar do trabalho, você ouvirá a Bíblia toda em cerca de 13 semanas. Você poderá ouvir a Bíblia 4 vezes por ano, apenas indo e voltando do trabalho. Isso não é maravilhoso!?

Assim conheceremos melhor a Palavra do Senhor e ficaremos cada vez mais fortalecidos na nossa fé em Jesus Cristo. Porque o Espírito Santo agirá em nós enquanto ouvimos a Bíblia.

E vai nos lembrar sempre que Jesus veio para salvar a todos, não apenas a nós que estamos dentro desta igreja hoje. Ele quer salvar cada pessoa que ainda não o conhece e para isso chamou a todos nós.

Não percam as oportunidades de crescer em Cristo, vindo aos cultos, participando dos congressos e outras atividades relacionadas à Palavra de Deus. Vocês vão crescer em conhecimento e sabedoria, mas não qualquer sabedoria. Crescerão na sabedoria que vem do alto. Sabedoria que lembra que depois desta vida vem a verdadeira vida. Aquela que o Salvador Jesus conquistou. E que enquanto estamos aqui o Senhor nos acompanha.

A Salvação é para todos, então fale de Jesus e você salvará a muitos e creia em Jesus e você será salvo.

Amém.

E a paz de Deus, que ninguém consegue entender, guardará o coração e a mente de vocês, pois vocês estão unidos com Cristo Jesus. Amém. (Fp 4.7)

Pastor Jarbas Hoffimann – Nova Iguaçu-RJ

Glórias Somente a Deus

A Minha alma anuncia a grandeza de Deus

Que a graça do Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus e a presença do Espírito Santo estejam com todos vocês! (2Co 13.13).

maria e jesus A Paz do Senhor Jesus esteja com todos vocês. Amém.
Queridos irmãos, vocês ouviram a leitura do Evangelho para hoje, mostrando o encontro entre Maria e Isabel.
Maria foi escolhida para ser a mãe do Salvador Jesus Cristo.
Ela não era ninguém especial...
Mas Deus a tornou a pessoa mais especial de todas. Ela era uma pessoa comum, mas Deus a tornou a mãe do Salvador.
Maria era uma menina/moça pobre que, agora, tinha todos os motivos do mundo para se orgulhar e se achar melhor que os outros, mas Maria não se vangloria. Ao contrário, Maria reconhece a grandeza de Deus porque “O seu nome é santo” (Lc 1.49).
E cantando Maria diz: A minha alma anuncia a grandeza do Senhor. O meu espírito está alegre por causa de Deus, o meu Salvador.” (Lc 1.47).
Juntando nossas vozes à voz de Maria, nós também podemos dizer que:
a nossa alma anuncia a grandeza de Deus.
Porque Deus se lembra de nós e nos ajuda...
Vocês lembram quais foram os hinos que nós cantamos na semana passada? Vocês se lembram o que comeram no almoço de segunda-feira? Vocês alguma vez no ano se lembram dos mendigos desta cidade? Vocês se lembram dos irmãos que estão afastados da congregação?
Nós não nos lembramos muito. E, muitas vezes, nem em oração lembramos dos irmãos afastados ou dos necessitados...
Mas Deus se lembra de nós todos os dias.
E aqui, uma curiosidade: será que Deus se esquece?
Não. Deus não se esquece de nada, pois é oniciente.
Quando a Bíblia diz que Deus se lembra, ela está dizendo que Deus agiu. É isso que é o lembrar de Deus. É Deus agindo.
O nosso Pai sabe tudo. Sempre!
E quando Maria diz: Pois ele lembrou de mim, sua humilde serva!” (Lc 1.48). O que logo é completado por: “fez grandes coisas por mim.” (Lc 1.49).
O lembrar de Deus é proteção e ajuda. É isso que significa que Deus lembrou da gente, porque Deus não nos esquece nenhum instante de nossa vida.
Deus nunca nos desampara se estamos fazendo sua vontade e vivendo de acordo com o que ele quer. E mesmo quando estamos afastados, Deus nos procura, chama e busca para nos levar de volta à sua casa.
Às vezes, frente às dificuldades, pode parecer que Deus nos abandonou. Mas ele não faz isso. Quando somos perturbados por pessoas orgulhosas e presunçosas Deus lembra aos orgulhosos: “Quando a minha ira cair sobre vocês, ela os queimará como labaredas de fogo. Eu os entregarei a homens violentos, preparados para destruir.” (Ez 21.31). E Maria nos lembra: “Deus levanta a sua mão poderosa e derrota os orgulhosos com todos os planos deles. Derruba dos seus tronos reis poderosos e põe os humildes em altas posições. Dá fartura aos que têm fome e manda os ricos embora com as mãos vazias.” (Lc 1.51-53).
É Deus que controla tudo e nunca permitirá que aqueles que fazem o mal prevaleçam. Mas aqueles que forem humildes (não orgulhosos) é que reinarão com Deus na glória eterna por que: “Como um pai trata com bondades os seus filhos, assim o Senhor é bondoso para aqueles que o temem.” (Sl 103.13).
Por isso:
a nossa alma anuncia a grandeza do Senhor.
Porque ele lembra de nós para nos ajudar
e porque ele enviou Jesus Cristo para nos salvar.
Hoje é Natal. É o momento em que lembramos a primeira vinda de Jesus Cristo, mais ou menos 2009 anos atrás. Mas é também o momento de continuar esperando a segunda vinda de Jesus Cristo para julgar vivos e mortos e levar os salvos para a glória eterna.
Foi Deus que prometeu a Adão e Eva, ainda no jardim, que ele enviaria um Salvador. Muitos anos depois esta promessa foi cumprida, porque Deus cumpre todas as suas promessas. Um exemplo disso é o povo de Israel: “Ele cumpriu as promessas que fez aos nossos antepassados e ajudou o povo de Israel, seu servo. Lembrou de mostrar a sua bondade a Abraão e a todos os seus descendentes, para sempre.” (Lc 1.54-55). Para sempre. Este é o tempo que dura a bondade de Deus e a sua fidelidade em cumprir suas promessas.
Vemos muitas pessoas reclamando que se sentem sozinhas...
Quando nos sentimos sozinhos não é que Deus se afastou de nós, mas nós é que nos afastamos de Deus. Porque Deus mostra a sua bondade a todos os que o temem em todas as gerações.” (Lc 1.50). Ontem, Hoje e Sempre. Porque “Assim como é grande a distância entre o céu e a terra, assim é grande o seu amor por aqueles que o temem.” (Sl 103.11).
Deus nos ama a todos, sem distinguir raça, cor, idade. Deus nos olha pela fé em Jesus Cristo. E mesmo a fé é presente de Deus, pelo Espírito Santo. Se nós temos fé em Jesus, nada nos derrubará porque o amor de Deus, o Senhor, por aqueles que o temem dura para sempre. A sua bondade permanece, passando de pais a filhos, 18para aqueles que guardam a sua aliança e obedecem fielmente aos seus mandamentos.” (Sl 103.17-18).
Por tudo isso
nossa alma anuncia a grandeza do Senhor.
Porque ele se lembra de nós e nos ajuda
e porque ele prometeu Jesus Cristo para nos Salvar
e já cumpriu esta promessa. Assim também o Senhor voltará um dia para levar os salvos à vida eterna. Promessa do Senhor.
E agora, terminando esta mensagem, quero alertar:
Àqueles que escutam estas palavras e elas não fazem sentido só podemos pedir a Deus que ilumine seu coração para que corrijam suas vidas e voltem ao Senhor.
Àqueles que escutam estas palavras e creem no Senhor Jesus, podemos dizer: Anunciem comigo a sua grandeza; louvemos juntos o Senhor. Eu pedi a ajuda do Senhor, e ele me respondeu; ele me livrou de todos os meus medos.” (Sl 34.3-4)
E assim Deus fará para todo o sempre.
Amém.

E a paz de Deus, que ninguém consegue entender, guardará o coração e a mente de vocês, pois vocês estão unidos com Cristo Jesus. Amém. (Fp 4.7)

Pastor Jarbas Hoffimann – Nova Iguaçu-RJ

domingo, 27 de dezembro de 2009

Nasceu Jesus: há esperança

Que a graça do Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus e a presença do Espírito Santo estejam com todos vocês! (2Co 13.13).

presépio A Paz do Senhor Jesus esteja com todos vocês. Amém.

Queridos irmãos em Cristo, eu estava tentado, no bom sentido, a fazer vários levantamentos históricos e dados culturais de como era a vida no tempo que Jesus nasceu.

Mas cheguei à conclusão que já sabemos o suficiente sobre isso. E, aliás, não faz tanta diferença assim.

O que importa mesmo é o que o texto do evangelista Mateus nos diz. E o que lemos ali é a história do Nascimento de Jesus Cristo.

Talvez bem parecido com o que vimos hoje, representado aqui. Talvez bem diferente. O que importa? A notícia é a mesma.

A notícia que fez os pastores se alegrarem, com alegres hinos e danças. A notícia que fez magos saírem de terras distantes atrás de uma estrela. A notícia que passou despercebida às pessoas que corriam e se aglomeravam em Belém. A notícia que fez o mundo mais feliz: nasceu Jesus! Há esperança!

Ouçam o que diz o Evangelho de Mateus, capítulo 1, versículos 18 a 25:

18O nascimento de Jesus Cristo foi assim: Maria, a sua mãe, ia casar com José. Mas antes do casamento ela ficou grávida pelo Espírito Santo. 19José, com quem Maria ia casar, era um homem que sempre fazia o que era direito. Ele não queria difamar Maria e por isso resolveu desmanchar o contrato de casamento sem ninguém saber. 20Enquanto José estava pensando nisso, um anjo do Senhor apareceu a ele num sonho e disse:

– José, descendente de Davi, não tenha medo de receber Maria como sua esposa, pois ela está grávida pelo Espírito Santo. 21Ela terá um menino, e você porá nele o nome de Jesus, pois ele salvará o seu povo dos pecados deles.

22Tudo isso aconteceu para se cumprir o que o Senhor tinha dito por meio do profeta:

23“A virgem ficará grávida

e terá um filho

que receberá o nome de Emanuel.”

(Emanuel quer dizer “Deus está conosco”.)

24Quando José acordou, fez o que o anjo do Senhor havia mandado e casou com Maria. 25Porém não teve relações com ela até que a criança nasceu. E José pôs no menino o nome de Jesus.

Não podia ser mais simples.

Não podia ser mais bonita.

A maior notícia do mundo, relatada em poucas linhas, no início do Evangelho de Mateus. A notícia que mudou o mundo e que quer mudar a vida de todos ainda hoje: Nasceu Jesus! Há esperança!

Você, como está neste fim de ano? Está triste? Está desiludido? Confiou em pessoas e se decepcionou?

Isso aconteceu com cada um de nós este ano. Para alguns foi mais difícil que para outros, mas todos sofremos uma ou várias dessas mazelas comuns ao seres humanos.

Agora você tem à sua frente, todo um ano novo. Como você quer que ele seja? Quer terminar triste? Quer terminar desiludido? Quer continuar com as pessoas te decepcionando e decepcionando as pessoas à sua volta? Porque nós também decepcionamos muita gente este ano e, muitas vezes, se quer percebemos. Mas fizemos...

Como você quer que o ano de 2009 termine?

Como você quer que 2010 comece, se Deus permitir?

Antes de responder a pergunta, mesmo que mentalmente, lembre da notícia de Mateus: Nasceu Jesus! Há esperança!

Agora, lembrando desta notícia, sabemos que sempre há esperança, quando estamos com Cristo. Mesmo que as pessoas nos decepcionem, mesmo que as portas se fechem, mesmo que os amigos nos virem as costas, mesmo que nossos planos sejam frustrados e à nossa frente esteja uma encruzilhada de dificuldades... Mesmo assim, Nasceu Jesus! Há esperança!

Mas ainda não é ano novo.

Estamos vivendo o período de Natal. E aí também é importante procurar terminar o ano de bem com todos à nossa volta. Se brigou com alguém, procure e dê a reconciliação. Se ofendeu, peça desculpas. Se foi ofendido, desculpe. Perdoe como você foi perdoado. Você verá que começará 2010 mais leve. Com a alma recarregada de amor. Porque amor se multiplica à medida que se divide com os outros. E esse é o espírito do Natal. É lembrar que Nasceu Jesus! Há esperança!

Amém.

E a paz de Deus, que ninguém consegue entender, guardará o coração e a mente de vocês, pois vocês estão unidos com Cristo Jesus. Amém. (Fp 4.7)

Pastor Jarbas Hoffimann – Nova Iguaçu-RJ

sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

A Nação pagã e o Homem-Deus

maria e jesus “Por que as nações pagãs planejam revoltas? Por que os povos fazem planos tão tolos?” (Salmo 2.1)

Nações pagãs! O que isso tem a ver conosco? Afinal, somos o maior país cristão do mundo, ou o país mais cristão do mundo, não sei bem ao certo e, na verdade, tanto faz, porque não é verdade.
Nos tornamos uma nação pagã. Aliás, pior que isso, nos tornamos uma nação pagã que acha que é cristã.
Atrás da liberdade de expressão e liberdade religiosa (não que se deva ser contra a liberdade, muito pelo contrário, é algo essencial) se esconde uma nação que adora deuses pagãos: o deus dinheiro, o deus-prosperidade, o deus-orgulho, fora outros deuses velados em estátuas e pessoas idolatradas. Porque aquele “pastor” é isso, aquele “missionário” é aquilo. E nesta época de tantos deuses-homens, o Homem-Deus, Jesus Cristo, acaba por ser esquecido.
E a verdade é a mesma: as pessoas seguindo esses “deuses” continuam fazendo seus planos tolos. Todos como planejar um ano novo melhor, mas esquecer que o meu ano novo depende de Deus, assim como dependeu o meu ano que termina daqui a pouco.
Porque é exatamente isso que nos lembra a palavra do Senhor no Salmo 2: “Agora escutem, ó reis; prestem atenção, autoridades! Adorem o Senhor com temor. Tremam e se ajoelhem diante dele; se não, ele ficará irado logo, e vocês morrerão. Felizes são aqueles que buscam a proteção de Deus!”
Aqueles que buscam a proteção do Senhor, por ele serão protegidos. Os que esquecem do Senhor, por ele serão esquecidos. E, no fim, destruídos.
Ainda bem que aqueles que creem em Jesus Cristo têm a vida eterna, pois todo aquele que crê em Jesus tem a salvação. Amém.

Senhor Jesus, agradeço-te por teres nascido para me dar a salvação. Continua a guiar meu caminho até o dia da vida eterna. Em teu nome, gracioso Salvador. Amém.

domingo, 13 de dezembro de 2009

nunca está bom…

Lc 7.18-35

3º D. no Advento 5.156

Que a graça do Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus e a presença do Espírito Santo estejam com todos vocês! (2Co 13.13).

pirraca Queridos irmãos em Cristo.

A Paz do Senhor esteja com todos vocês. Amém.

Estamos vivendo a época das músicas. É certamente a época em que mais se canta no ano inteiro.

E quero começar por aqui a mensagem de hoje, pois Jesus diz em Lucas 7.32: “Nós tocamos músicas de casamento, mas vocês não dançaram! Cantamos músicas de sepultamento, mas vocês não choraram!”

O que Jesus queria dizer com isso?

Para quem ele estava falando?

Bem, Jesus falava aos judeus de sua época. Muito especialmente aos líderes judeus que estavam buscando confronto com ele.

E para isso, Jesus usa um provérbio que ressalta que existe uma música para cada situação.

Para dar um exemplo melhor, vamos olhar músicas do nosso hinário (qualquer um deles) e veremos que certas músicas são mais adequadas para algumas ocasiões.

Por exemplo, o hino 85:

Quero, ó Cristo, meditar/ no teu sofrimento;/

do teu trono vem guiar / o meu pensamento./

Possa eu ver, ó meu Jesus, / quão atroz tormento/

exigiu na infame cruz/ nosso salvamento.

Até a melodia deste hino lembra que é tempo de meditar na dor de Jesus. No seu sacrifício para nos dar a vida eterna.

Um exemplo oposto. Hino 36:

Oh! Vinde, fiéis, triunfantes, alegres,/

sim, vinde a Belém já movidos de amor;/

nasceu vosso Rei, lá do céu prometido./

Alegres adoremos, alegres adoremos,/

alegres adoremos a nosso Senhor!

Simplesmente por ouvir as canções sabemos que se tratam de épocas diferentes. A primeira lembra o sofrimento e morte do Salvador, e por isso é lenta e triste. A segunda lembra a vinda de Jesus no Natal e toda a alegria desta maravilhosa notícia. E é mais rápida e mais entusiasmante.

Jesus dá um exemplo parecido para falar do comportamento dos judeus à sua volta:

31Mas com quem posso comparar as pessoas de hoje? Com quem elas são parecidas? 32Elas são como crianças sentadas na praça. Um grupo grita para o outro: “Nós tocamos músicas de casamento, mas vocês não dançaram! Cantamos músicas de sepultamento, mas vocês não choraram!”

Neste texto o Senhor repreende o povo judeu de sua época. Em especial os líderes, comparando a atitude deles com a atitude de crianças pirracentas. Nada estava bom para eles.

Naquele momento os judeus falavam mal de João Batista porque ele não bebia vinho e jejuava. Mas quando aparece Jesus, que tomava vinho e não fazia jejum, também o chamam de guloso e beberrão.

Parece que sempre haveria um motivo para criticar a mensagem que Jesus e João vieram trazer. Ou qualquer outro mensageiro da Palavra do Senhor. Porque aquelas pessoas estavam preocupadas com suas vontades e não com a mensagem de Deus para o mundo. Então, em vez de ouvir, procuravam defeitos nos mensageiros. E vocês sabem que quem procura defeitos nos outros, quando não encontra, inventa.

Ninguém conseguia agradar aqueles judeus.

E muitas vezes nós nos aproximamos da atitude daquelas pessoas. Nós ouvimos que o Senhor nos salva de graça, mas queremos pagar com ofertas, esforços e atitudes. Por outro lado, ao ouvirmos que precisamos praticar boas obras, levantamos a voz para dizer que a salvação é gratuita. E é pela graça de Deus mesmo.

Mas com tal atitude, a salvação e as obras que se complementam no viver cristão, na boca de muitas pessoas parece ser algo contraditório. Como se fosse possível a fé sem obras ou as obras sem fé.

João Batista pregou o batismo de arrependimento e vivia de modo muito rigoroso, a ele os judeus disseram: “não está no seu juízo perfeito”. Tá doido!

Quando veio Jesus, viveu e agiu como as demais pessoas. E demonstrou muita compaixão por todas as pessoas. Aí os judeus distorceram este comportamento chamando Jesus de beberrão e comilão e companheiro de pecadores e cobradores de impostos.

Aquelas pessoas se contradiziam, falando mal de João e de Jesus, e perderam a oportunidade de andar no Reino.

Assim, muitas vezes, parece que nossa igreja nunca está boa o suficiente. Se o som tá um pouco mais alto, tá alto de mais. Se está baixo, alguém vai dizer que parece um cemitério. E sempre há motivo para criticar algo.

Se há bater de palmas, parece que nos tornamos em outra igreja. Se não nos movimentamos, dizem que é uma igreja de velhos. E é uma igreja de velhos... De velhos, de jovens, de casais e de pessoas sozinhas. É uma igreja para todos, pois o Salvador nasceu para todos.

Mas assim, como aquelas crianças da praça. Existem pessoas na igreja e na vida em geral, que só buscam por erros e coisas ruins. E vão encontrar. Pois com uma trave no olho é muito mais fácil encontrar erros nos outros do que em si mesmo.

E desse jeito as pessoas perdem a oportunidade de ouvir a mensagem do Senhor, porque o paninho do altar tá meio torto. E daí! Podia estar até sem pano. Porque o importante é a Palavra de Deus. O perdão dos pecados, a Santa Ceia, e a vida eterna que o menino Jesus veio nos trazer.

É claro que toda a nossa tradição litúrgica é importante. Aliás, ela é linda, uma das mais belas tradições que existem. Mas o principal é o Senhor e tudo que existe na igreja aponta para o Senhor. Até o paninho do altar. Porque mais importante que tudo é saber que Deus nos amou tanto, a ponto de enviar Jesus para nos dar a vida eterna. Ele veio, e os coxos andaram, os leprosos foram curados, os surdos ouviram, os mortos foram ressuscitados e os pobres receberam o evangelho. Esse foi o recado que Jesus mandou a João, porque estes acontecimentos confirmavam que Jesus é o Messias.

E nós, com toda a alegria, podemos receber Jesus neste Natal. Lembrando que os tempos mudam, as tradições mudam, mas o Senhor é o mesmo. E é ele quem dá a vida eterna a todo aquele que crê em Jesus Cristo.

É ele que enche nossa alegria de coisas boas.

É ele que nos mantém como igreja.

É ele quem está conosco todos os dias.

E é ele que nos faz enxergar tantas coisas bonitas na nossa casa e em nossa igreja. E a principal delas: temos a esperança em Jesus.

Creia no Senhor Jesus e você será salvo. Amém.

E a paz de Deus, que ninguém consegue entender, guardará o coração e a mente de vocês, pois vocês estão unidos com Cristo Jesus. Amém. (Fp 4.7)

Pastor Jarbas Hoffimann – Nova Iguaçu-RJ

Glórias Somente a Deus

domingo, 6 de dezembro de 2009

Forças para ser cristãos verdadeiros

Lc 3.1-20

2º Domingo no Advento

Que a graça do Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus e a presença do Espírito Santo estejam com todos vocês! (2Co 13.13).

Queridos irmãos em Cristo.
A Paz do Senhor esteja com todos vocês. Amém.
“Arrependam-se! Arrependam-se dos pecados de vocês e vivam como cristãos.” Certamente seria isso que João Batista diria para as pessoas de hoje. 
No texto de Lucas 3, João está anunciando que logo vem o Messias. Que as pessoas deveriam arrepender-se de seus pecados e viver uma vida melhor com seu Deus e seus semelhantes. Muitas pessoas vinham até João, e ele dizia a todos: “Ninhada de cobras venenosas! Quem disse que vocês escaparão do terrível castigo que Deus vai mandar?”
viboras_na_caixa_laranja_450_x_400Hoje João diria: “Ninhada de cobras venenosas! Quem disse que vocês vão pro céu? Será que vocês sabem pra quem está reservado o céu? Ou: quem de vocês estará com Jesus Cristo quando morrer?”
Estas perguntas servem para nossa reflexão sobre nossa vida. Elas nos levam a pensar nossas atitudes para com Deus e para com o nosso próximo. E com João lembramos que somos batizados em nome de Jesus. Assim lembramos que somos somos cristãos e deveríamos viver como cristãos. Viver como Jesus nos ensina.
Lembramos também nos que em nosso batismo Deus fez uma aliança com cada um de nós. Ele nos deu seu Espírito Santo, nos deu a fé em Jesus Cristo. E assim, quando entramos na família de Deus, ele nos deu forças. Forças para seguir fiéis a ele. Forças para vencer a falsidade.
Assim é. Nós fomos chamados por Deus para ser cristãos. Mas não para ser cristãos apenas de nome. Cristãos de nome existem muitos no mundo inteiro. Gente que se diz cristã, mas não vive como tal. E essas pessoas seguem suas vidas, vão à igreja, dizem que estão arrependidas de seus pecados, mas não fazem a menor questão de mudar suas vidas para uma vida mais agradável a Deus. Dizem que são cristãos. Acreditam nisso... Mas não vivem como cristãos. E se não vivem como cristãos, não são cristãos. São falsos cristãos. São como árvores de Natal artificiais, são bonitas, macias, mas não produzem frutos, porque não têm vida.
Os realmente cristãos são diferentes dessa gente má. Os cristãos têm as forças que Deus dá. Essas forças vindas de Deus são muitos simples de serem explicadas.
Se João dissesse hoje o que disse às pessoas de sua época seria mais ou menos assim:
“Gente falsa! Quem disse que vocês escaparão do terrível castigo que Deus vai mandar? Façam coisas que mostrem que vocês se arrependeram dos seus pecados. E não digam uns aos outros: ‘Nós somos cristãos, somos luteranos desde que nascemos, ou já tem muito tempo que seguimos esta igreja.’ Pois eu afirmo a vocês que até destas pedras Deus pode fazer cristãos ou luteranos!”
João diz com toda clareza: “Não sejam falsos em sua fé”. Sejam pessoas verdadeiras, pessoas que gostam de seguir Cristo e não que o seguem porque seu pai ou sua mãe mandaram, ou porque precisam de um batismo ou sepultamente. Ou simplesmente porque estão acostumados.
Deus, que nos dá forças, não pode ser enganado: “Não se enganem: ninguém zomba de Deus. O que uma pessoa plantar, é isso mesmo que colherá.” (Gl 6.7) Isso todos nós sabemos, mas parece que nos esquecemos que Deus é todo-poderoso e sabe de todas as coisas.
E esse Deus todo-poderoso quer cristãos fiéis e verdadeiros. Ele não quer gente que vem à suja casa, diz arrepender-se de seus pecados e segue fazendo todo mal que sempre fez. Deus quer os pecadores, mas aqueles que se arrependem de seus pecados e querem viver uma vida consagrada a Deus. Aos pecadores arrependidos Deus ajuda e perdoa. Mas àqueles que não se arrependem e se atrevem a tentar enganar a Deus, ele lançará no inferno com Satanás e seus seguidores.
As forças que Deus nos dá são uma prova de amor. Ele enviou Jesus Cristo no primeiro Natal. Ele nos chamou à fé. Ele nos fortalece pela Santa Ceia e sua Palavra. Ele nos perdoa os pecados sempre que nos arrependemos.
Deus nos dá forças para sermos cristãos verdadeiros.
E ele encherá os céus com seus filhos amados. Filhos que um dia foram batizados no nome do Deus verdadeiro. Filhos que viverão esse batismo diariamente. Pois o Senhor está com eles.
Viver o batismo é viver em Cristo e não é enganando o próximo. Nem depreciando a Palavra de Deus. Viver o batismo é procurar seguir a Lei do Senhor, porque somos morada do Espírito Santo.
Mas quanta gente falsa existe! Passam-se por “bons cristãos”, mas vivem em meio à fofoca e difamação... Só pra citar um exemplo.
Outra maneira de esquecer o batismo é esquecer o trabalho da igreja. Cristãos falsos vêm à casa de Deus. Escutam sua Palavra e no fim do culto ainda dizem: “hoje o pastor falou para essa ou aquela pessoa”. Mas parece que o pastor nunca fala para eles. E assim escutam a Palavra de Deus e ao mesmo tempo não ouvem. Porque pensam que esta Palavra é somente para as outras pessoas.
Deus nos deu forças para viver na verdade e viver nosso batismo.
E viver o batismo é saber que mesmo que eu não possa cumprir os 10 mandamentos, eu vou morrer tentando cumpri-los. Mesmo que eu peque, Deus me perdoará sempre e se outra vez pecar, arrependido, Deus me perdoará.
Viver o batismo é vir à igreja e levar a igreja à minha casa, a meu vizinho, ao meu trabalho, e aonde quer que eu esteja.
Viver o batismo é ter compromisso com nossa Igreja.
img_porco Um certo dia um porco e uma galinha iam caminhando pela rua.
Então passaram em frente a uma igreja e olharam um cartaz que dizia: “Neste fim de semana teremos um almoço com ovos e bacon”.
A galinha olhou pro porco e disse:
— Você viu o cartaz? Eu faço parte daquela igreja. Ao que o porco respondeu:
— Já eu tenho compromisso com a Igreja. Porque enquanto você põe os ovos e canta pra todo mundo ouvir eu morro pela igreja.
Esta estória ilustra bem.

Na igreja, às vezes, temos gente que diz que faz isso ou aquilo, mas quando é para trabalhar no silêncio, só sabem cantar que já fizeram isso ou aquilo.
Graças a Deus, também existem aqueles que falam menos e fazem mais. Aqueles que põem seu tempo, seu dinheiro, sua vida a serviço do Evangelho de Jesus.
Essas pessoas não são perfeitas. Pelo contrário: são pecadores. Mas se arrependem de seus pecados. Essas pessoas querem viver seu batismo. E dia após dia afogam a velha natureza humana com todos seus pecados.
Deus nos deu forças para viver nosso batismo e viver sem falsidade.
Jesus Cristo vem mais uma vez neste Natal. Vem perdoar todos aqueles que trazem suas pesadas cargas. Vem ajudar como sempre tem feito desde a fundação do mundo. Jesus Salva e perdoa seus filhos. Se você tem pecados dos quais ainda não se arrependeu, não tenha medo, Jesus perdoará e te enviará limpo a uma vida eterna com Deus.
Que Deus nos abençoe. Amém.

E a paz de Deus, que ninguém consegue entender, guardará o coração e a mente de vocês, pois vocês estão unidos com Cristo Jesus. Amém. (Fp 4.7)

Pastor Jarbas Hoffimann – Nova Iguaçu-RJ

Glórias Somente a Deus