domingo, 25 de julho de 2010

Rocha Eterna

Cl 2.6-19
9º Domingo após Pentecostes


Que a graça do Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus e a presença do Espírito Santo estejam com todos vocês! (2Co 13.13).

Sl 138; Gn 18.20-33; Cl 2.6-19; Lc 11.1-13.


A Paz do Senhor esteja com todos vocês. Amém.

Nesta semana mais uma tragédia se abateu sobre o Brasil. Mais uma vez no Rio Grande do Sul. Desta vez foram fortes ventos. Arrasaram boa parte da cidade de Canela.

Na Bíblia temos também o relato de outros ventos.

“De repente, veio do céu um barulho que parecia o de um vento soprando muito forte e esse barulho encheu toda a casa onde estavam sentados.” (At 2.2). Este vento é o anúncio da vinda do Espírito Santo, em Pentecostes.

vento“Pedro saiu do barco e começou a andar em cima da água, em direção a Jesus. Porém, quando sent iu a força do vento, ficou com medo e começou a afundar.” (Mt 14.29-30). O vento perturbou Pedro e ele tirou os olhos de Jesus, por isso começou a afundar. Ele parou de confiar no Salvador e começou a ter medo do vento.
Mas há outros ventos, dos quais a Bíblia nos alerta.
Paulo, falando aos cristãos de Éfeso, alerta para os falsos ensinamentos dizendo: “Então não seremos mais como crianças, arrastados pelas ondas e empurrados por qualquer vento de ensinamentos de pessoas falsas. Essas pessoas inventam mentiras e, por meio delas, levam outros para caminhos errados.” (Ef 4.14). O apóstolo chamava a atenção para que as pessoas permanecessem em Cristo.

E usa um exemplo bem conhecido de todos: o vento. Vento que derruba casas. Que move navios e muda montanhas de lugar. Este é o exemplo dos ventos de ensinamentos falsos.

Como os ventos levam navios para longe, assim os ventos de falsas doutrinas podem levar os cristãos para longe de Cristo.

A fé Cristã, ao contrário do vacilante vento, repousa sobre a Rocha Eterna que é Jesus Cristo. A pedra principal da construção. A pedra que os construtores rejeitaram, porque pensaram ter coisa melhor.

Os ventos podem até mudar um morro de lugar, mas jamais mudarão uma montanha de rocha. E as falsas doutrinas podem até balançar o cristão, mas se estamos bem firmados em Jesus, nosso pé não vacilará jamais.

Entre os Colossenses começava a soprar um vento muito forte. Eles estavam dando ouvidos a uma séria distorção do Evangelho ensinado por Epafras. Então, Epafras vai a Paulo, em sua prisão e conta o que estava acontecendo. Dali mesmo o apóstolo escreve orientando os cristãos daquela igreja.

As heresias proclamadas falavam que Jesus não era o verdadeiro Deus, mas um tipo de deus menor, que deveria ser adorado junto com outros poderes espirituais. Negavam que Jesus era verdadeiro Deus, negavam sua encarnação e negavam que pudesse ter morrido pelos pecados da humanidade.

Diziam que a obra de Cristo era incompleta e que as pessoas precisavam buscar conhecimento para terminar o serviço. Era um tipo de conhecimento esotérico que seria guiado pelos anjos.

O pior destas doutrinas é que elas não queriam acabar com o Evangelho, mas queriam completar os ensinos dos apóstolos. Como se fosse necessário algo a mais.

Eram ventos suaves, soprando como brisas, mas que, como ventos reais, podem escavar na montanha, criando enormes desfiladeiros. Eles diziam: Jesus fez muito bem, mas ainda precisamos de mais.

Assim introduziam as falsas doutrinas que estavam arrastando muitas pessoas. E Paulo é enfático: “Portanto, já que vocês aceitaram Cristo Jesus como Senhor, vivam unidos com ele. Estejam enraizados nele, construam a sua vida sobre ele e se tornem mais fortes na fé, como foi ensinado a vocês. E deem sempre graças a Deus.” (Cl 2.6-7).

Fora isso, quero ainda destacar os últimos versículos, pois sempre de novo alguém aparece fazendo o que os falsos mestres queriam fazer na igreja de Colossos.

Diz o apóstolo: “que ninguém faça para vocês leis sobre o que devem comer ou beber, ou sobre os dias santos, e a Festa da Lua Nova, e o sábado.” (Cl 2.16) ... “Não deixem que ninguém os humilhe, afirmando que é melhor do que vocês porque diz ter visões e insiste numa falsa humildade e na adoração de anjos.” (Cl 2.18).

Sempre novamente há gente para trazer um novo ensinamento.

Há 15 anos se condenava a água benta da igreja católica, hoje, se sobe os montes com um galão de 20 litros nas costas, para depois vender a água a R$ 100,00 a garrafinha.

Fora as orações feitas com um copo d’água que depois é bebido para dar saúde e livramento.

Antes o problema eram os trabalhos por isso se tinha sessões de descarrego. Agora o problema é o dinheiro, por isso correntes para melhorar de vida.

Antes se exigia dos novos cristãos que tivessem visões, ou falassem em línguas, para provar que foram batizados no Espírito Santo, agora, basta fazer um voto/compromisso/propósito de oferta que tá tudo resolvido. Pelo menos até o vento mudar novamente.

FALSAS-DOUTRINAS Tais ensinamentos são volúveis e vão conforme a maré, ou conforme os ventos. São profetas que falam o que as pessoas querem ouvir e não o que elas precisam ouvir.
Assim como aconteceu nos dias de Jeremias. Ele anunciava que o povo de Israel deveria voltar-se para Deus, mas o povo preferia ouvir o falso profeta Hananias, como conta o verdadeiro profeta Jeremias:

“Hananias tirou a canga que estava no meu pescoço, quebrou-a em pedaços e, na presença de todo o povo disse o seguinte: — O Senhor Deus disse que é assim que ele vai quebrar a canga que o rei Nabucodonosor pôs no pescoço de todas as nações. Ele fará isso dentro de dois anos.” (Jr 28.10-11).

Jeremias continuou proclamando a verdade, porque estava firmado na Rocha Eterna. Mas o povo cada vez mais se afastava de Deus, dando ouvidos a Hananias e outros falsos mestres. Até mesmo o rei virou as costas para Deus. Por fim, todo o povo foi levado cativo e apenas Jeremias foi deixado para registrar a desgraça anunciada por tanto tempo.

Hoje vivemos rodeados de ventiladores de falsas doutrinas. São milagres se multiplicando, mas não são milagres de Deus. São homens tomando o lugar de Jesus e sendo adorados por sua capacidade de falar e pelo seu suor tido como milagroso. Todos estes, se não se arrependerem, como Hananias serão derrotados.

Ficará para sempre a Palavra do Senhor que nos diz que existe um só caminho para a vida eterna. Este é Jesus Cristo. O que passar disto é obra do maligno. Não precisamos de amuletos, mandingas, toalhas, rosas, canetas e celulares consagrados. Não precisamos de novos ensinamentos. Precisamos daquilo que o Senhor sempre nos ofereceu: o perdão e a vida eterna para todo aquele que crê em Jesus Cristo.

Creia em Jesus e você será salvo. Fique com a rocha. A Rocha Eterna. Amém.

E a paz de Deus, que ninguém consegue entender, guardará o coração e a mente de vocês, pois vocês estão unidos com Cristo Jesus.” (Fp 4.7)

Pastor Jarbas Hoffimann – Nova Iguaçu-RJ

Soli Deo Gloria

domingo, 18 de julho de 2010

Qual é a prioridade?

Lc 10.38-42
8º Domingo após Pentecostes


Que a graça do Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus e a presença do Espírito Santo estejam com todos vocês! (2Co 13.13).

Sl 27.1-14; Gn 18.1-14; Cl 1.21-29; Lc 10.38-42


Quanta correria!

“A semana passou e eu nem vi. Hoje é domingo, preciso resolver um monte de coisas, porque amanhã já é segunda-feira novamente. E não dá tempo pra nada. Não tenho tempo pra mim. Não tenho tempo pra minha família. Só correria...”

Quantas vezes vocês já pensaram assim? Eu já pensei muitas vezes. Ainda ontem, conversando com o Rubens, presidente dos leigos da Bom Pastor, lembramos disso. E olha que este sábado não foi dos mais fáceis:

Reunião do distrito 8h00 na Tijuca. Marcada para terminar 11h45, terminou 13h20. E às 14 horas tínhamos ensaios na Bom Pastor, ao qual já cheguei atrasado, mesmo tendo almoçado rapidamente. Precisei deixar o ensaio, porque às 17h00 tinha instrução de confirmandos Comundiade Esperança, depois pré-jovens e Jovens. Ufa!

Não estou falando tudo isso para mostrar que o pastor trabalha. Mas para dar um exemplo de que nossos dias estão curtos para tantos afazeres. Se bobear, daqui a algum tempo a gente vai deixar de almoçar, jantar e tomar banho, para poder ter mais tempo, porque dormir já dormimos cada vez menos. Aliás, quantos almoçam em 15 minutos pra voltar ao trabalho! E agora os restaurantes estão oferecendo conexão com a internet, pra quem precisa, trabalhar enquanto almoça ou janta.

O que é que está acontecendo conosco?

Por que não encontramos tempo para as coisas importantes como descansar, passar um tempo com a família e, especialmente sentar-se aos pés do Senhor? Ou seja, para parar e escutar a voz de Jesus.

conceitos-importancia Lembram os exemplos de correria que acabei de citar? Dá pra colocar o trânsito ainda. Pois vivemos em cidades que muitas vezes param sem explicação.
E quase enlouquecemos quando acontecem imprevistos, pois não sabemos mais lidar com imprevistos. Parece que vamos surtar. Assim como acontece com um personagem do antigo filme “Um dia de fúria”, que surta no trânsito e sai fazendo loucuras.
Mas existem formas diferentes de ver as prioridades.
Quem já passou por algumas experiências traumáticas, certamente percebe a vida de uma outra forma. Não que seja bom sofrer um trauma. É ruim. É muito ruim e deixa marcas profundas. Mas situações traumáticas nos ensinam a diferenciar o que é importante, do que realmente não é. Mas também existem pessoas que nunca aprendem, nem com traumas.

Mas vamos ao exemplo: quando se perde alguém próximo. A gente aprende da pior maneira, que a vida passa muito rápido.

Quando nós sofremos perigo iminente de morte, como um assalto ou coisa parecida, percebemos que aquele último xingamento que trocamos com as pessoas amadas, poderiam ter sido as últimas palavras ditas.

Que palavras você gostaria de ouvir ecoando na sua mente, como lembrança da última despedida? Se queremos palavras boas, precisamos aprender a ouvir quando o outro esta nervoso e tratar com carinho. Retrucar só causa mais e mais briga... Lembram da outra face a ser oferecida? Jesus não estava falando só por falar.

Hoje em dia nós precisamos sim, correr pra lá e pra cá. Parece que quanto mais inventam máquinas para nos ajudar, menos tempo sobra pra nós. Nossos antepassados não tinham microondas, ferro de passar, carros velozes, lavadoras de roupas... Areavam suas panelas na areia dos rios, buscavam águas em cacimbas, buscavam o leite das vacas, mas tinham tempo para os filhos e para dormir.

Queridos irmãos em Cristo, eu disse tudo isso, para a gente lembrar do que é importante na nossa vida.

Vejam mais um exemplo, o trabalho da Igreja. Tudo é importante, mas algumas coisas são prioridades. Em dia de culto, a prioridade é o culto. Nos demais dias, fora as programações já marcadas, a prioridade são as pessoas, mas mesmo que já tenhamos as programações, pode ser que uma pessoa se torne prioridade. E mesmo que seja hora do culto, se uma pessoa da comunidade vem a falecer, a prioridade é a sua família que está triste com a perda.

Neste caso, os irmãos não somente vão abrir mão do culto, como vão procurar também estar próximos aos familiares entristecidos. Porque estar junto no momento difícil é algo que marca os cristãos.

prioridade Qual é a prioridade?
Muitas vezes somos mentirosos...
Não temos tempo para nada e para Deus (estudos bíblicos, leitura da Palavra e oração) menos ainda. Mas podemos parar para assistir a um jogo de futebol. O país pára para ver sua seleção. E pra família e para Deus falta tempo.
“Marta, Marta, vocês está agitada e preocupada com muitas coisas, mas apenas uma é necessária! Maria escolheu a melhor de todas, e esta ninguém vai tomar dela.” (Lc 10.41-42).
Jesus diz mais: “Fiquem alertas! Não deixem que as festas, ou as bebedeiras, ou os problemas desta vida façam vocês ficarem tão ocupados, que aquele dia pegue vocês de surpresa... portanto, fiquem vigiando e orem sempre.” (Lc 21.34,35).

Na parábola do semeador, o Evangelista Marcos registra como alguns recebem a palavra: “quando aparecem as preocupações deste mundo, a ilusão das riquezas e outras ambições, estas coisas sufocam a mensagem, e ela não produz frutos.” (Mc 4.19).

O Senhor nos lembra:

“Não tenham medo daqueles que matam o corpo, mas não podem matar a alma. Porém tenham medo de Deus, que pode destruir no inferno tanto a alma como o corpo. Por acaso não é verdade que dois passarinhos são vendidos por algumas moedinhas? Porém nenhum deles cai no chão se o Pai de vocês não deixar que isso aconteça. Quanto a vocês, até os fios dos seus cabelos estão todos contatos. Portanto, não tenham medo, pois vocês valem mais do que muitos passarinhos.” (Mt 10.26-31).

E se depois de todas estas promessas do Senhor, nós ainda quisermos gastar nosso tempo conscientemente em coisas de menor valor. Precisamos lembrar que a vida passa rápido.

Mas se ainda quisermos achar que as preocupações do dia-a-dia são o mais importante, o Senhor lembra: “Não se preocupem com nada, mas em todas as orações peçam a Deus o que vocês precisam e orem sempre com o coração agradecido. E a paz de Deus, que ninguém consegue entender, guardará o coração e a mente de vocês, pois vocês estão unidos com Cristo Jesus.” (Fp 4.6-7)

Amém.

Pastor Jarbas Hoffimann – Nova Iguaçu-RJ

Soli Deo Gloria

terça-feira, 13 de julho de 2010

O Brasil Perdeu

Apesar do título não ser plenamente verdadeiro, ele expressa o sentimento de muitos brasileiros na última sexta-feira.
Mas não é verdadeiro, porque o Brasil não perdeu. Perdeu a seleção brasileira, contestada por uns e aplaudida por outros. Esta sim perdeu, como já perdeu muitas outras vezes. Aliás, muito mais do que ganhou.
est_xangai Se olharmos o retrospecto do técnico Dunga, teremos que aplaudir, afinal, desde que subiu ao cargo, ganhou tudo que disputou. Infelizmente perdeu justamente a competição mais importante. Então as vitórias anteriores parece que perderam o valor.
Agora que vamos voltar nossos olhos pro dia-a-dia novamente, podemos e devemos, começar a perceber que o país do futebol tem mais que futebol. E este é um ano fundamental para nossa história, não por causa da Copa, pois, se o senhor permitir mais continuidade neste mundo, virão outras, com suas vitórias e suas derrotas. Talvez aqui no Brasil.
Agora vamos olhar para muitas coisas que não estávamos vendo ultimamente. Voltaremos com mais carinho os olhos aos irmãos que estão sofrendo no Nordeste. Que tiveram a infelicidade de passar pela pior calamidade de suas vidas no momento em que o Brasil não via outra coisa que não fosse futebol.
Agora vamos voltar também os olhos para política e perceber que estamos às portas de escolher nosso novo presidente, ou presidenta... Muitos deputados e senadores, bem como governadores.
Agora vamos olhar e ver que muita coisa aconteceu nos últimos dias, mas os jornais não noticiaram, pois ninguém queria saber de outra coisa. Queríamos ver o Brasil ganhar!
casillas Mas o Brasil vai ganhar mesmo, quando começarmos a fazer nosso papel de cidadão. Quando começarmos a não jogar lixo na rua, simplesmente porque é errado. Quando começarmos a tratar os outros com educação, da mesma forma que “eu quero ser tratado”. Quando começarmos a dar bons conselhos a nossos filhos e “exortar” com todo amor, quando eles quiserem fazer o que não convém ao cristão, como, por exemplo, ouvir músicas que falam de sexo, que simulam violência contra a mulher e o menosprezo por tudo que pode haver de bonito no relacionamento entre homem e mulher, assim como Deus pensou no paraíso.
O Brasil vai ganhar se nós seguirmos o que o Senhor Jesus ensinava. E o jeito do Brasil ganhar começa com o testemunho dos cristãos, pois o Senhor Jesus alerta que os cristãos serão conhecidos por suas obras (Mt 7.20).
Pois é! A seleção perdeu! Ficamos tristes! Mas com o trabalho do povo cristão, o Brasil pode ganhar muito.
Jarbas Hoffimann – pastor
4 de julho de 2010.

sábado, 3 de julho de 2010

Pra que serve a Lei?

6º Domingo após Pentecostes

Que a graça do Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus e a presença do Espírito Santo estejam com todos vocês! (2Co 13.13).

Sl 3; Is 65.1-9; Gl 3.23-4.7; Lc 8.26-39

A Paz do Senhor esteja com vocês. Amém.

Pra que serve a lei humana?

Serve pra tentar controlar os problemas do mundo. Prometendo cadeia, espera-se que as pessoas não roubem, matem, enfim, que não cometam qualquer crime.

Mas a lei funciona de verdade?

É só olhar ao redor para ver que não! Pelo menos, não como deveria funcionar.

Dia após dia vemos o ser humano se esforçando em burlar a lei. Todas as leis. A lei que diz que todos os comerciantes devem pagar impostos e fornecer nota fiscal, seja no “boteco” ou no grande supermercado.

Lei que diz que a corrupção será punida com cadeia. Mas que não impede nossos senadores de fazerem suas falcatruas. E nem as pessoas de aceitar presentinhos pra votar neste ou naquele candidato. Fora outras: parar no sinal vermelho, não estacionar sobre a calçada...

A Lei existe, e sua função é apontar o erro. Ela não impede que os problemas aconteçam.

Quanto aos crimes, algumas pessoas dizem: “deveria ter a pena de morte...” Será que resolveria? Eu acho que não. Assustaria, num primeiro momento, mas depois de nada adiantaria. Porque o bandido não pensa na punição... Ele pensa nos lucros. Se pensasse na punição ele não cometeria crimes. O bandido sempre acha que vai “se dar bem”. E pra muitos, um momento de luxúria ou riqueza, vale muito; mesmo que tenham que passar o resto da vida na cadeia.

Pra que serve a lei então?

Ela tem muita utilidade, pois aponta o erro. Massacra o culpado... Basta ver os noticiários sensacionalistas... Bandido quando é preso chora. Pelo menos a maioria deles.

Não chora porque esteja arrependido, chora porque foi pego pela Lei. Algo que ele achava que nunca iria acontecer. Ele não era tão esperto quanto pensava...

0230004_Tábuas da lei quebradasE a Lei de Deus também tem muita utilidade.
Diz nosso Catecismo Menor: “O exame da Lei de Deus nos convence de que somos pecadores perdidos e condenados.” (CM, pergunta 102).
Pecado é todo e qualquer desvio da Lei de Deus, seja por pensamentos, palavras ou ações.
Como a lei dos homens não impede a transgressão, a lei de Deus também não impede o pecado. A Lei de Deus mostra o pecado. Ela joga na cara da pessoa aquilo que ela fez de errado.
Pra citar um mandamento apenas: uma pessoa pega roubando, ouvirá com muita tristeza o 7º Mandamento: Não furtarás! E naquele momento cai a máscara.

Quero lembrar alguns exemplos:

Algumas igrejas ensinam que mulher não pode usar calças. Só saia. E se baseiam em texto bíblico do Antigo Testamento (Dt 22.5: “– As mulheres não podem usar roupa de homem, nem os homens usar roupa de mulher; o Senhor, nosso Deus, detesta as pessoas que fazem isso.” Isto é mais claro do que o sol do meio dia, mas será que esta lei se dirige a todos?

Não! Estas leis foram abolidas pelo próprio Jesus Cristo que nos deixou o evangelho. Quem quiser usar saia, que use, quem quiser usar calça, que faça. Porque não está na roupa o pecado. O pecado parte do coração humano. A vestimenta é uma questão cultural e de bom senso. Ninguém vai usar um biquíni pra ir à ao Fórum, falar com o juiz. Assim, qual a roupa adequada para um cristão usar? Você é quem deve saber. Não há lei na Bíblia para isto. Mas o cristão precisa ser exemplo de conduta honrada. E isso tem a ver com palavrões, xingamentos e roupas também.

A Bíblia também não legisla sobre a maquiagem ou o tamanho do cabelo.

A única lei que realmente ajuda são os 10 mandamentos. Não precisamos de novas leis.

Jesus veio trazer a libertação da lei, mas para que vivamos com responsabilidade. A Lei serve como parâmetro desejável. Aquele que não vive segundo à lei de Deus, será condenado. Mas o cristão não cumpre a lei pra ser salvo.

O apóstolo Paulo diz assim em Gl 3.23-29:

23Mas, antes que chegasse o tempo da fé, nós éramos prisioneiros da lei, até que fosse revelada a fé que devia vir. 24Assim, a lei ficou tomando conta de nós até que Cristo viesse para podermos ser aceitos por Deus por meio da fé. 25Agora que chegou o tempo da fé, não precisamos mais da lei para tomar conta de nós.

26Pois, por meio da fé em Cristo Jesus, todos vocês são filhos de Deus. 27Porque vocês foram batizados para ficarem unidos com Cristo e assim se revestiram com as qualidades do próprio Cristo. 28Desse modo não existe diferença entre judeus e não-judeus, entre escravos e pessoas livres, entre homens e mulheres: todos vocês são um só por estarem unidos com Cristo Jesus. 29E, já que vocês pertencem a Cristo, então são descendentes de Abraão e receberão aquilo que Deus prometeu.”

  Sabem aquela criança levada? Que fica testando seus pais pra ver até onde vai o limite? A Lei é mais ou menos assim: como se tivesse alguém vigiando pra dizer o que é certo e o que é errado. Então, quem acha que se precisa dessas leis, é como uma criança e ainda não cresceu na fé.

Os adultos na fé não precisam da lei, pois eles sabem quem é o senhor da vida deles. Jesus Cristo. Que olha pra você e diz: “você está livre, então viva com responsabilidade, não deixe que a lei te pegue novamente”.

É terrível ter uma consciência atormentada pela Lei.

Como muitos vivem:

Será que já fiz o suficiente pra ir pro céu? Será que já fiz o suficiente para que Deus me perdoe? Será que 10 pai nossos são suficientes? Será que ir à igreja uma vez por mês ta bom? E assim a vida vai passando cheia de incertezas e amarguras.

Com Jesus é diferente. Jesus diz: “não é por cumprir a lei que você é salvo. É por crer em mim.”

Mesmo para os adultos na fé a Lei ainda existe: cumprindo a lei, o cristão se torna exemplo aos outros. Ensina a vontade de Deus...

Mas a partir da fé, viveremos livres. Não vamos procurar saber quanto é o mínimo que “temos que fazer”. Nós vamos fazer o máximo para a honra e glória de Deus. Para o bem do próximo e para o bem da Igreja.

crucificação 1Esta é a liberdade que Jesus nos trouxe. Foi pra isso que Jesus nos chamou, não vamos inventar novas leis e nos jogar debaixo delas novamente. Viver livre é ótimo. Viver livremente a fé é melhor ainda.

A Lei é boa, porque mostra o pecado. Mas o Evangelho mostra e dá o Salvador Jesus de braços  abertos para nos receber. Creia no Senhor Jesus e você será salvo. Viva com Cristo e tudo te irá bem. Amém.

E a paz de Deus, que ninguém consegue entender, guardará o coração e a mente de vocês, pois vocês estão unidos com Cristo Jesus. Amém. (Fp 4.7)

Pastor Jarbas Hoffimann – Nova Iguaçu-RJ

Soli Deo Gloria