sábado, 18 de julho de 2009

A dor passará

7º Domingo após pentecostes

Que a graça do Senhor Jesus Cristo,
o amor de Deus
e a presença do Espírito Santo
estejam com todos vocês! (2Co 13.13).

Texto Bíblico: Sl 23


Mensagem:

A dor passará

Queridos irmãos em Cristo Jesus Cristo.

Certamente muitos descrentes olharão o Salmo 23 e perguntarão: como olhar para nossa vida e dizer: "O Senhor é o meu Pastor e nada me faltará?"


Pois bem, contrariando toda a nossa lógica simplista.

Contrariando todo o nosso imediatismo, Davi, que passou por poucas e boas, ergue suas palavras ao Senhor e diz: "O Senhor é o meu Pastor e nada me faltará."

Talvez o Salmo 23 seja o texto bíblico mais lido e memorizado de todos os tempos. E não é simplesmente porque sua poesia é bonita.

O Salmo do Bom Pastor nos lembrar que as coisas podem ir mal, mas se o Senhor for o nosso Pastor, nada nos faltará. E com Davi, os cristãos se enchem de esperança e oram pedindo que nada nos falte.

A falta é algo que incomoda o ser humano. Pode ser falta de alimento, como as pessoas do evangelho de hoje. Pode ser falta de amigos verdadeiros. De um amor verdadeiro. De uma razão para viver...

Mas a principal falta que uma pessoa pode sofrer é a falta de Deus. Falta do pastor que lhe indique o caminho a seguir por este vale de lágrimas.

Você já pensou quantas vezes esteve andando perdido e sem rumo? Já parou para pensar como, às vezes, você andou no caminho errado por longo tempo? E o que é pior: sem alguém para lhe dizer do erro, você caminhava achando que era o caminho certo.

Como por exemplo, algo que aconteceu com alguns pilotos nos de caças. Eles pilotavam aviões muito velozes. O avião ia tão rápido que as paisagens se transformavam num amontoado de cores. E eles não tinham mais noção de onde estava o céu, ou onde estava o chão.

Então começaram a acontecer acidentes com tais aviões e ninguém entendia por que.

Mas o que acontecia era o seguinte: a certa altura do voo, depois de várias manobras, os equipamentos indicavam um caminho diferente da realidade. O avião estava voando de cabeça para baixo, mas os aparelhos indicavam que estaria em posição normal. Então os aparelhos indicavam que o piloto deveria fazer uma arrancada brusca para cima, mas como ele estava de cabeça para baixo, ele arrancava em direção ao solo.

Quantas vezes já andamos assim?

Achamos que estamos no caminho certo, mas afastados do Bom Pastor é impossível estar no caminho que leva à salvação.

Em nossa vida aparecerão muitos momentos decisivos e o que fazer naqueles momentos? O que fazer na encruzilhada de nossa vida? E serão muitas...

Aqueles momentos decisivos, normalmente serão cheios de incertezas, o que fazer então? Buscar ao Senhor! Buscar aquele que alimenta o corpo e a alma. Buscar aquele que não te abandonará.

Enquanto o Senhor for o seu pastor, nada lhe faltará. Pois se faltarem os amigos verdadeiros, Deus é o amigo mais fiel e verdadeiro. Ele não permitirá que você sofra para sempre. Ele lhe olhará e estenderá a mão para amparar, proteger e guiar.

E lembre: não é de qualquer pastor que o salmo fala, mas do Senhor que criou céus e terra e que criou você também. Ele quer guiar você por caminhos certos e lugares seguros e mesmo que mil caiam mortos ao seu lado, o Senhor protegerá você sempre. Mesmo que chegue a sua hora de partir, ainda assim, o Senhor te protegerá da morte eterna. E te dará a vida eterna. Reservada para todos os que confiam no Senhor Jesus. O nosso Pastor.


Nos dias tristes e decisivos de sua vida, lembre sempre que se o Senhor for o pastor que guia sua vida, nada lhe faltará. E você e sua família serão amparados em todos os momentos.

Foi o próprio Jesus que nos enviou o Espírito Consolador, que nos ampara, anima e enche de coragem para continuar vivendo neste mundo até o dia em que alegremente entraremos na glória eterna. Pois todo aquele que crê em Jesus será salvo.

Mas além da promessa inicial, o salmo segue com muita confiança em Deus.

Ele é uma canção fiel de alguém que nunca perdeu sua fé em Deus e que sempre pode ver o Senhor agir em sua vida.

Não é o salmo de alguém que nunca cometeu pecado, ou que nunca sofreu. Mas é o Salmo de alguém que, mesmo no pecado, pode sentir a misericórdia de Deus em perdoar e reconduzir ao bom caminho. Mesmo no sofrimento pode sentir a presença do Senhor.

Em nossa vida haverá muitos dias de sofrimento. E todos eles têm raiz no mesmo mal: o pecado. Por causa do pecado, todos nós sofremos e será assim até o fim dos dias. Tanto para os que seguem o Senhor, quanto para os que não querem saber de Deus.

A diferença está em como viveremos os dias maus.

Porque os cristãos, mesmo nos momentos difíceis, poderão ver as promessas de Deus se renovando com o sol, com a chuva que cai. Numa flor que brota, no sorriso de uma criança ou de um amigo...

Mas tudo isso será permeado por dias difíceis, que parecerão intermináveis, mas terminarão. Pois não estamos abandonados no vale de lágrimas e como um Pai se compadece de seus Filhos assim o Senhor é bondoso com aqueles que o temem.

Nos momentos tristes, vai doer mesmo. E tem que doer. Para percebermos que há algo errado que precisa de cuidado.

Os piores cânceres só se descobre quando já é tarde de mais, porque eles não doem. Não incomodam e quando dão algum sinal, já é tarde de mais para o tratamento.

Um dos sintomas da hanseníase é a perda de sensibilidade da pele. Assim, podemos nos queimar e não sentir. Não quer dizer que não nos queimaremos, muito pelo contrário, a queimadura pode ser terrível, justamente porque a doença impediu que se sentisse o braço queimando.

A dor virá, como um sinal difícil de que os dias são maus e que o mundo jaz no pecado. Mas a dor passará.

Para os cristãos, depois da dor, fica a certeza das promessas de Deus. De que o "Senhor é o meu Pastor e nada me faltará".

E nosso Deus ainda nos lembra: "Certamente a tua bondade e o teu amor ficarão comigo enquanto eu viver. E na tua casa, ó Senhor, morarei todos os dias da minha vida."

E na presença de Deus estamos seguros.

Na fé em Jesus, somos herdeiros da vida eterna. Amém.


E a paz de Deus, que ninguém consegue entender, guardará o coração e a mente de vocês, pois vocês estão unidos com Cristo Jesus. Amém. (Fp 4.7)

Pastor Jarbas Hoffimann – Nova Iguaçu-RJ


Glórias Somente a Deus

terça-feira, 14 de julho de 2009

A cruz


O símbolo cristão mais largamente reconhecido é, sem dúvida, a cruz. Mais de 400 formas diferentes foram criadas, muitas delas originadas como escudos familiares — a cruz foi adaptada para brasões, etc. Alguns hinos compostos durante as cruzadas falam de “tomar a cruz”. Hoje também a cruz aparece em nomes e empreendimentos seculares ou semi-seculares, assim como a Cruz Vermelha Internacional.
Mais de 50 tipos de cruzes foram escolhidos para o uso na igreja. Elas aparecem não só como jóias pessoais, mas também como desenhos artísticos na igreja: sobre o altar, enfeites em púlpitos, em madeira e pedra, em vitrais nas janelas, pontuando as torres... As próprias construções de igrejas podem ser cruciformes, isto é, feitas parecidas com uma cuz, com uma parte da construção traspassando a nave principal da Igreja para formar a cruz. Nesta parte, normalmente ficavam os coros.
Entre as formas mais comuns estã a cruz Latina, a cruz Grega e a cruz Tau, que aparecem acima. A cruz Tau, à direita no brasão acima, é parecida com a letra grega Tau, ou o T português. Esta é algumas vezes chamada de cruz da Antiga Aliança — ou a profética ou antecipatória —, por lembrar a haste na qual Moisés levantou a serpente de bronze, à qual Jesus referiu-se: “Assim como Moisés, no deserto, levantou a cobra de bronze numa estaca, assim também o Filho do Homem tem de ser levantado, para que todos os que crerem nele tenham a vida eterna.” (Jo 3.14-15). Por esta simbolizar a obra salvadora do Messias profetizado, a cruz Tau é particularmente própria para o Advento.
A cruz na qual Jesus foi crucifaco como um criminoso foi também um emblema de sofrimento. Mas os cristãos a usaram como um símbolo de honra, dizendo com São Paulo que nós nos orgulhamos só “da cruz do nosso Senhor Jesus Cristo.” (Gl 6.14).

sábado, 11 de julho de 2009

deus desperta profetas

6º Domingo após pentecostes

Que a graça do Senhor Jesus Cristo,
o amor de Deus
e a presença do Espírito Santo
estejam com todos vocês! (2Co 13.13).

Texto Bíblico: Mc 6.14-29


Mensagem:

Deus desperta profetas


Queridos em Cristo.

O texto bíblico de hoje fala do acontecimento que acabou resultando na morte de João Batista.

Como nós bem sabemos, João era o precursor de Jesus Cristo. E as profecias diziam que o precursor precisava vir para abrir o caminho do Messias, como aconteceu...

João Batista era um profeta e o próprio Jesus diz "de todos os homens que já nasceram, João Batista é o maior" (Mt 11.11).

Mas a vida de uma fiel testemunha do Senhor, nem sempre é fácil. Fácil é ser falso profeta. Fácil é falar o que todos querem ouvir. E receber os aplausos. Porque parece que o ser humano tem prazer em ser enganado. Basta ver o texto do Antigo Testamento, escolhido para hoje, no qual Amazias aparece dizendo mentiras contra Amós.

Amazias vai aos ouvidos do rei Jeroboão e sopra: "Amós está planejando uma revolta contra o senhor no meio do povo. O que ele está dizendo põe o país em perigo. Ele anda falando assim: 'Jeroboão morrerá numa guerra, e o povo de Israel será levado como prisioneiro para fora do seu país.'" (Am 7.10-11).

Mas Amós não era profeta pra ganhar a vida. Ele era um servo dedicado de Deus, que queria servir o Senhor da melhor maneira possível. E a mensagem que Deus lhe deu foi de destruição, pois o povo tinha se esquecido da aliança com Deus. O povo tinha saído do prumo. E como um muro torto, estava prestes a cair. Amós foi chamado por Deus para abrir os olhos do povo, mas eles preferiam ouvir Amazias, que os enganava.

João Batista também anunciava a mensagem de Deus, mesmo que esta desagradasse algumas pessoas.

Numa destas ocasiões ele falou contra o casamento de Herodes com sua cunhada Herodias. Porque pela lei, mesmo que a mulher fosse separada, o casamento se constituiria em adultério. E era contra o adultério que João falava. Mesmo que fosse de uma autoridade. Que, por sinal, deveria dar o exemplo de cumprimento da lei.


É interessante notar também a atitude de Herodes, pois mesmo João falando contra ele, ele não tomou nenhuma atitude mais drástica. Diz o texto bíblico:

"Herodes tinha medo dele, pois sabia que ele era um homem bom e dedicado a Deus. Por isso Herodes protegia João. E, quando o ouvia falar, ficava sem saber o que fazer, mas mesmo assim gostava de escutá-lo." (v. 20).

O que acontece com Herodes é o que acontece com muitas pessoas. Conosco muitas vezes. Nós ouvimos qual é a vontade de Deus. Nós nos propomos a segui-la, mas na hora que a tentação vem, a gente se esquece de Deus e segue os desejos.

Alguém que refletiu muito sobre isso foi o Apóstolo Paulo, que escreveu:

"Assim eu sei que o que acontece comigo é isto: quando quero fazer o que é bom, só consigo fazer o que é mau. Dentro de mim eu sei que gosto da lei de Deus. Mas vejo uma lei diferente agindo naquilo que faço, uma lei que luta contra aquela que a minha mente aprova. Ela me torna prisioneiro da lei do pecado que age no meu corpo. Como sou infeliz! Quem me livrará deste corpo que me leva para a morte? Que Deus seja louvado, pois ele fará isso por meio do nosso Senhor Jesus Cristo!" (Rm 7.21-25)

Nós somos um pouquinho de cada personagem destes.

Somos como Herodes, ouvimos a Palavra de Deus e até gostamos dela. Gostamos do que ouvimos, mas quando a tentação vem, preferimos o pecado. Mas uma vez que Cristo habitar verdadeiramente em nós, não vamos apenas ouvir a Palavra de Deus e gostar dela. Também viveremos na Palavra de Salvação. Como lembra o Salvador Jesus:

"Mais felizes são aqueles que ouvem a mensagem de Deus e obedecem a ela." (Lc 11.28)

Uma vez salvos. Uma vez em Cristo, somos tornados uma espécie de João Batista, ou Amós. Sem querer nos comparar a estes grandes profetas.

Mas somos discípulos do Senhor Jesus, e portadores de sua mensagem. E Jesus nos enviou para salvar as pessoas. Nos envia para propagar a sua mensagem de consolo. Que primeiro consola a nós, depois a todos quantos se deixarem converter pelo Espírito Santo.

O rei Herodes resistiu.

Herodias, o mau em pessoa, quis fazer de tudo para tirar a Palavra de Deus de seu caminho. Ela queria usufruir do seu pecado sem ter que escutar ninguém falar contra. Herodias estava furiosa com João e usou sua filha, Salomé, para seduzir Herodes e convencê-lo a matar João. Assim ela pensava ter calado a Palavra de Deus.

Mas a Palavra de Deus não se cala. Deus sempre dá um jeito de sua palavra seguir o curso. E se nós nos calarmos, as pedras falarão. Pois a mensagem do Senhor Jesus não pode ficar oculta. Ela precisa alcançar a todos.

"Como dizem as Escrituras Sagradas: 'Todos os que pedirem a ajuda do Senhor serão salvos.'

Mas como é que as pessoas irão pedir, se não crerem nele? E como poderão crer, se não ouvirem a mensagem? E como poderão ouvir, se a mensagem não for anunciada? E como é que a mensagem será anunciada, se não forem enviados mensageiros? As Escrituras Sagradas dizem: 'Como é bonito ver os mensageiros trazendo boas notícias!'

Mas nem todos aceitam a boa notícia do evangelho. Foi Isaías quem disse: 'Senhor, quem creu na nossa mensagem?' Portanto, a fé vem por ouvir a mensagem, e a mensagem vem por meio da pregação a respeito de Cristo." (Rm 10.14-16).

A mensagem quer chegar a todos.

Deus levantou muitos profetas, entre eles, Amós, João Batista, o próprio Jesus, que era mais que um profeta. Chamou e enviou discípulos. E sua mensagem continua chegando.

Todos aqueles que ouvirem a mensagem e crerem em Jesus Cristo, serão salvos. É este o objetivo da fé e da igreja Cristã: testemunhar Jesus, para que todos sejam salvos. Que Deus nos abençoe neste trabalho de salvação. E que nós também, neste trabalho sejamos mais e mais fortalecidos na fé, enquanto levamos Jesus a outros. Amém.

E a paz de Deus, que ninguém consegue entender, guardará o coração e a mente de vocês, pois vocês estão unidos com Cristo Jesus. Amém. (Fp 4.7)

Pastor Jarbas Hoffimann – Nova Iguaçu-RJ

Glórias Somente a Deus

sábado, 4 de julho de 2009

convém que Jesus cresça

5º Domingo após pentecostes

Que a graça do Senhor Jesus Cristo,
o amor de Deus
e a presença do Espírito Santo
estejam com todos vocês! (2Co 13.13).

Texto Bíblico: Mc 6.1-13

Mensagem: Convém que Jesus cresça



Contigo ó Mestre quero andar.

Assim começa o hino 334 do nosso hinário. É um hino que está na parte sobre o Ministério, mas também é a expressão daquilo que se passa na vida de todos que seguem a Jesus Cristo.

Outro hino parecido seria: Quero estar Jesus contigo, onde fores te seguir (HL 321).


São hinos, inspirados na Palavra de Deus e que expressam a confiança em Jesus Cristo. São Hinos de fé.

E "fé é a certeza de que vamos receber as coisas que esperamos e a prova de que existem coisas que não podemos ver." (Hb 11.1).

Nosso texto bíblico diz que Jesus não pode fazer muitos milagres em Nazaré porque as pessoas não creram nele.

Na verdade o poder de Deus não depende da fé das pessoas. Não precisamos crer para que Deus tenha poder. Ele é todopoderoso, mesmo que o mundo não creia. Mas as pessoas que estavam indo ali estavam buscando o mestre milagreiro. E certamente tomaram um susto quando se depararam com aquele homem, que eles tinham visto menino correndo pelas ruas.

Nós precisamos lembrar que Jesus nunca fez milagres para forçar as pessoas a crerem. Mas ao contrário, seus milagres eram testemunhos necessários de seu poder. Testemunhos do seu envio. Confirmação de que ele era, de fato, o Messias prometido. Lembrem a pergunta dos discípulos, quando encontraram um cego de nascença:

"– Mestre, por que este homem nasceu cego? Foi por causa dos pecados dele ou por causa dos pecados dos pais dele?" E Jesus respondeu: "Ele é cego ... para que o poder de Deus se mostre nele." (Jo 9.2-3).

Aquelas pessoas que buscavam os milagres, se deixaram levar pelas características humanas de Jesus. E como ele tinha crescido ali e todos conheciam seus parentes, desprezaram o seu ensinamento. Esqueceram que Jesus veio para ser o Messias e não creram nas suas palavras.

O povo tinha esquecido a promessa de Moisés em Deuteronômio 18.15: "Do meio de vocês Deus escolherá para vocês um profeta que será parecido comigo, e vocês vão lhe obedecer.", bem como Deuteronômio 18.18, onde o próprio Deus diz: "Do meio deles escolherei para eles um profeta que será parecido com você. Darei a esse profeta a minha mensagem, e ele dirá ao povo tudo o que eu ordenar."

O profeta saiu do meio do povo, como prometido, mas não foi bem recebido em sua terra.


E se Jesus aparecesse hoje, como nós o receberíamos?

Vemos por aí pessoas procurando milagres e maravilhas.

Vemos por aí pessoas fazendo todo o tipo de coisa para alcançar "a vitória" sobre o inimigo, que deixou de ser Satanás, para ser a derrota financeira ou a doença.

Vemos rosas consagradas, canetas abençoadas, grutas da libertação, oração de 318 e assim por diante.

Mas Jesus Cristo desaparece a cada dia, entre cantos efusivos e emocionantes. As pessoas choram com belas palavras de excelentes oradores, mas não mais ouvem Jesus Cristo.


Esqueceram o exemplo de João Batista.

Os discípulos de João estavam preocupados porque as pessoas estavam indo atrás de Jesus. Então João responde a eles: "Ninguém pode ter alguma coisa se ela não for dada por Deus. Vocês são testemunhas de que eu disse: 'Eu não sou o Messias, mas foi enviado adiante dele.' Num casamento, o noivo é aquele a quem a noiva pertence. O amigo do noivo está ali, e o escuta, e se alegra quando ouve a voz dele. Assim também o que está acontecendo com Jesus me faz ficar completamente alegre. Ele tem que ficar cada vez mais importante, e eu, menos importante." (Jo 3.27-30).

João não quis ser importante, pois ele sabia quem era realmente importante. E me angustia muito ver pela cidade cartazes gigantesco com nomes de pastores, cantores e tantas outras coisas. Me angustia por que Jesus desaparece e os outros crescem.

O que é isto que está se anunciando hoje por todo lugar? Ainda é Jesus?

Que espécie de fé é esta anunciada de diversas formas? Será que ainda é fé verdadeira no verdadeiro Salvador?

No texto bíblico, o verdadeiro Jesus apareceu entre os seus e os seus não o receberam. Pois procuravam um milagreiro. Tinham esquecido as promessas do Salvador que viria do meio do próprio povo de Israel.

Mesmo assim, esse Salvador veio e habitou entre nós. Como um ser humano comum. Mas também como o verdadeiro Deus. E por causa da falta de fé de seus conterrâneos, Jesus logo se retirou de sua terra novamente. E caminhava pelas redondezas anunciando a Palavra da Salvação.

Mas mesmo ali no meio daqueles incrédulos, "alguns doentes" recorreram a Jesus, com fé, e tiveram suas doenças curadas.

Hoje, mesmo no meio deste mundo cheio de maldades e mentiras, todos que vão à Jesus com fé, recebem dele atenção e carinho.

Foi assim com Jairo, que viu sua filha voltar viva.

Foi assim com a mulher doente que apenas tocou na borda da roupa de Jesus. Foi assim com tantos outros, que mais que a cura pro corpo, receberam cura para a alma, no perdão dos pecados.

Será assim com todos que buscarem Jesus. Colocando em primeiro lugar nas suas vidas o Reino de Deus, pois todo o resto Deus dará um jeito. Talvez não seja o nosso jeito, mas Deus nunca nos deixará abandonados.

Na segunda parte de nosso texto, os discípulos são chamados e enviados. Este envio também era uma demonstração de fé. Pois Jesus lhes disse: "para não levarem nada na viagem, somente uma bengala para se apoiar. Não deviam levar comida, nem sacola, nem dinheiro. Deviam calçar sandálias e não levar nem uma túnica a mais." (Mc 6.8-9).

Jesus agiu de maneira contrária aos vendedores de milagres. Seus discípulos não ostentavam contas polpudas e carros importados. Eles não iriam vender a mensagem, mas como receberam de graça, de graça a entregavam.

Os discípulos deveriam depender inteiramente da fé em seu Senhor que, por meio dos ouvintes, providenciaria o pão de cada dia.

Esses mestres vendedores já existiam na época de Jesus. E quando um deles ficava famoso, juntavam muitos discípulos e os discípulos também queriam lucrar como o mestre estava lucrando. E, como acontece hoje, muitos caíam em sua conversa vazia.

Porém aos seus, Jesus envia sem nada, além da fé. Nem com o frio deveriam se preocupar, pois o Pai estaria com eles.

Jesus está entre nós. Ele vem a nós no perdão e na Santa Ceia. Vem a nós em sua Palavra e nos livra de todos os medos e males.

Jesus, o Salvador verdadeiro, morreu por nós e nos dará a vida eterna. E é nele que a nossa fé está firmada. Assim caminhamos firmes para a vida eterna. Amém.


E a paz de Deus, que ninguém consegue entender, guardará o coração e a mente de vocês, pois vocês estão unidos com Cristo Jesus. Amém. (Fp 4.7)

Pastor Jarbas Hoffimann – Nova Iguaçu-RJ

Glórias Somente a Deus