Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2012

Proclamação Luterana - 013

A proclamação do evangelho não é para a moralização, mas então para que? Não para a moralização, mas para justificação.Pelos meios da proclamação, a pregação luterana justifica! O ato da justificação é historicamente fundamentado na cruz e ressurreição de Cristo, proposicionalmente articulado no texto inspirado, e relacionamento conectado aos fiéis pelo santo Batismo e a Santa Ceia. Este mesmo ato da justificação é dado ao ouvinte na proclamação do evangelho. Isto acontece na proclamação. A perspectiva do justificado é reforçada e sustentada na proclamação. Isto é o que o sermão faz, quando coloca o povo de Deus sob a palavra de Deus. É muito importante e necessário para o bem estar espiritual dos fiéis, e este era o papel que Dr. M. Lutero empreendia quando entrava no púlpito para pregar.39. Segundo, Lutero usou a proclamação para levar o povo para dentro da igreja histórica. Isto é claramente uma função de perspectiva. Para Martinho Lutero não era suficiente para o povo ouvir a Pala…

Proclamação Luterana - 012

O papel da proclamação luterana35. Ulrich Asendorf identifica um papel triplo de Lutero como pregador, que serve como estrutura para o trabalho na proclamação: a) levar o evangelho bíblico ao povo; b) trazer o povo para dentro da igreja histórica; e c) confrontar os erros que machucam o povo de Deus.[1] Vamos considerar os três aspectos. 36. a) O propósito da proclamação da Palavra de Deus a cada luterano é proclamar Cristo e seu sacrifício aos ouvintes, o que é levar o Espírito Santo aos seus corações para julgar, confortar e alegrá-los, bem como defendê-los contra os ataques do diabo, e do poder do pecado.[2] Sermões proclamam, eles dão, eles agem, eles julgam, eles matam, eles reavivem, eles perdoam, eles sustentam, e tudo isso pelo colocar os ouvintes sob a Palavra de Deus.37. Tudo isso soa bem, e eu penso que isto é adequado, reto e próprio. No entanto, a cultura, o mundo, e nossa própria carne pecaminosa unidos requerem uma coisa diferente do sermão. O sermão para muitos é uma m…

Proclamação Luterana - 011

30. O modelo de comunicação é agora oferecido como um caminho melhor para transmitir informações e mover os ouvinte à ação, especialmente à luz desta nova era da vida pastoral em nosso Sínodo, era na qual o pastor é forçado a dizer, agora como já o falecido Frank Borman afirmou: nós temos que colher nossas folhas cada dia. O modelo de comunicação de fato é uma concessão para minimizar o ofício pastoral, e legitimar o processo do sinergismo de compartilhar a verdade.31. Isto, no entanto, é uma solução errada para a pregação luterana. Proclamação, não comunicação, é a solução para a crise em nossos púlpitos. Proclamação requer um maneira diferente do que a aproximação proposicional do modelo de informação ou a aproximação racional do modelo da comunicação. O modelo da proclamação é de natureza perspectiva, resgatando a perspectiva de Deus da revelação.32.Vamos notar aqui que estes termos proposicional, relacional e perceptível são todos familiares na teoria do conhecimento, da epistomol…

Sermão 29/01/2012

Autoridade, segurança, convicção e firmezaTexto Base: Dt 18.15-20
Salmo do Dia:        Salmo 111
Antigo Testamento:    Deuteronômio 18.15-20
Epístola        1º Coríntios 8.1-13
Evangelho do Dia    Marcos 1.21-28Autoridade, importância!
Quem não gostaria de ser distinguido por uma dessas qualidades? Nós procuramos não só estar perto de pessoas importantes, que tem autoridade, mas queremos nós próprios sermos assim. Quem hoje é a pessoa mais importante no mundo? Será que é o mais rico? Ou o mais influente? Quem sabe o mais bonito?
Muitos nomes famosos podem fazer parte dessa lista: O Líder mundial Barak Obama, O premio Nobel da paz, outros...
Todos os seres humanos buscam a quem seguir... buscam autoridade, segurança, convicção e  firmeza... o problema é onde encontrar e aonde buscam muitos...
No texto de Dt 18.15-20 vemos Deus prometendo um profeta muito importante, o mais importante. Um profeta que viria do meio deles, ou seja, um israelita (15), …

Proclamação Luterana - 010

26. O trabalho da comunicação é gerar e desencadear motivação, enquanto que a obra da proclamação é engendrar identificação. O modelo de comunicação é encorajar alguém a consentir, o modelo da proclamação encoraja a ponderar. A comunicação leva o ouvinte a aprender; a proclamação a desaprender. Por isso, o modelo da comunicação trabalha bem quando é dado ao ouvinte a oportunidade de memorizar o que é dito; o modelo da proclamação trabalha bem quando é dado ao ouvinte perceber o que ouviu. O modelo de comunicação na pregação oferece um texto narrativo para que o ouvinte estude as ações no texto; o modelo da proclamação na pregação oferece o mesmo texto para que o ouvinte venha a ser identificado com as ações no texto. 27. Aidem Kavanaugh capta esta distinção em sua comparação de quadros e ícones. Pinturas, ele observa, são sobre significados. Ícones são sobre o ser.[1] Neste sentido pregação é mais do que ícones, do que um quadro no seu impacto. Pregação, quando verdadeira na liturgia …

Proclamação Luterana - 009

23. Qual é, então, precisamente a diferença entre comunicação e proclamação? Ambas as atividades lidam com pessoas; ambas envolvem uma conexão entre o que fala e o que ouve; ambas anunciam uma mensagem, sim, mas a diferença entre as duas atividades é grande. Ambas, comunicação e proclamação envolvem motivação; mas o processo empregado é muito diferente entre os dois.24. A comunicação trabalha com aquilo que pode ser chamado de estrutura do sinergismo. A comunicação requer a cooperação do ouvinte; sem esta cooperação, não há comunicação. Comunicação apela à razão de forma reflexiva para o consentimento. Aqueles, que lutam pela comunicação, colocam o dualismo, que procura influenciar poderosamente o ouvinte, concedendo-lhe o direito de decisão. O ouvinte vem a ser parte do processo, que a comunicação tem como fim. O ouvinte vem a ser juiz no modelo da comunicação. O ouvinte recebe o direito para dizer: O que sei e vejo como verdade, isso afirmo; o que não conheço ou o que não reconheço …

Proclamação Luterana - 008

Comunicação ou Proclamação18. Olhando para a lista do que se requer da pregação luterana, com um olhar popular, torna-se evidente: “boa comunicação.” Constantemente os pregadores ouvem a admoestação: vocês precisam aprender a se comunicar com o povo.19. Bem, se por comunicação alguém se refere ao que tecnicamente pode ser chamado de micro-comunicação, na qual alguém se refere a certas práticas tais como enunciação, pronunciação, uso da voz, técnicas da retórica pública e costumes, então a recomendação é bem vinda. Ninguém pode negar os benefícios em usá-los e no usar a linguagem do povo (não a gíria).20. Mas este não é o escopo da demanda da pregação luterana na comunicação. A grande acusação contra a pregação luterana é de que ela falha na comunicação. A razão articulada para este julgamento contra o púlpito luterano é esta, para comunicar é preciso estabelecer um contacto com os ouvintes. A pregação típica luterana, como é ensinada, falha em estabelecer este contacto, porque esta pr…

Construção do Templo

Mais algumas fotos do templo que está sendo construído com o Braço Forte dos Leigos Luteranos do Distrito Espírito Santo Norte, da Igreja Evangélica Luterana do Brasil.

Proclamação Luterana - 007

II - A designação ou o do papel da pregação luterana17. O que o pregador luterana deve fazer? Aqui, eu acredito, chegamos ao ponto mais concreto do estudo da homilética de nosso Sínodo e da Igreja Luterana em geral. Até aqui tocamos em alguns pontos perniciosos na pregação, embora as reivindicações permaneçam feitas aos pregadores em nossas congregações, tais como a exigência por relevância, medida no “sentir as necessidades”. A isto se soma a necessidade de entretenimento, a exigência por “libertação dinâmica”, e a necessidade de promover programas do púlpito, para mover as pessoas. Na segunda parte deste estudo, abordaremos o papel apropriado da pregação.

Construindo Igrejas

Novas fotos do projeto Neemias.

Proclamação Luterana - 006

O contexto teológico na pregação luterana14. A teologia no cenário luterano norma a pregação que é feita no seu contexto. Não somos somente compromissados a dizer do púlpito luterano: Assim diz o Senhor, em vez de “me parece”. Somos compromissados também a não termos nossa própria opinião sobre o que o Senhor diz ao momento atual; antes estamos compromissados a proclamar Palavra de Deus como ela é expressa em nossas Confissões Luteranas. A pregação luterano é uma atividade normada pelo contexto das Escrituras e das Confissões Luteranas. 15. Isto todos nós conhecemos bem. Mas as implicações desse conhecimento muitas vezes são esquecidas. Visto que a pregação luterana é normada pelas Confissões Luteranas, segue que a pregação luterana é teologia. Ela não pode ser normada condicionalmente e por outra coisa tal como a sociológica, o aconselhamento de grupos, ou advertência pastoral, etc. A pregação luterana é teologia, e, da mesma forma teologia num contexto luterano é pregação. Luteranos…

Grandes pregadores, pequenos resultados

Este artigo foi publicado pela primeira vez em 2009. Mas resolvi republicá-lo com alguns acréscimos, haja vista alguns acontecimentos recentes.Há duas décadas, fui convidado pela primeira vez para participar de uma agência nacional de pregadores. Um companheiro de púlpito me ofereceu um cartão e disse: “Seria um prazer tê-lo em nossa agência”. Então, lhe perguntei: “Como funciona essa agência?” E a sua resposta me deixou estarrecido: “As igrejas ligam para nós, especificam que tipo de pregador desejam ter em seu evento, e nós cuidamos de tudo. Negociamos um bom cachê”.É impressionante como o pregador, de uns tempos para cá, se transformou em um produto. Há alguns anos, depois de eu ter pregado em uma igreja (não me pergunte onde), certo pastor me disse: “Gostei da sua pregação, mas o irmão conhece algum pregador de vigília?” Achei curiosa essa pergunta, pois eu gosto de oração, já preguei várias vezes em vigílias, porém, segundo aquele irmão, eu não serviria para pregar em uma vigília…

Proclamação Luterana - 005

13. Este destaque congregacional, no entanto, não pode perturbar ou distorcer o próprio contexto da pregação. Não podemos desenvolvendo a doutrina do sacerdócio universal de todos os crentes de Walther, sem falar do contexto bíblico. Instruímos os pastores luteranos sobre o que deve ser pregado, dando à pregação o seu lugar na congregação. O sermão de certa forma é a voz dos fiéis, mas não de todos os fiéis. Não no sentido de que cada um dará sua opinião, dizendo o que gostaria de ouvir. Todas as diferenças próprias da pregação luterana fiel podem ser resumidas na frase do famoso G. K. Chesterton: “A Igreja é a única verdadeira democracia, a única organização que não tira o voto de seus membros simplesmente porque já faleceram”. A pregação luterana é a voz confessional de seus fiéis, na totalidade desta sua voz, a riqueza com a qual falamos na liturgia, por isso, “com anjos e arcanjos e toda a companhia celeste”. Na verdade, uma das muitas bênçãos da liturgia, um benefício notado pela…

Sermão 22/01/2012

3º Domingo após Epifania - B
22 de Janeiro de 2012Deus nos chama a pescar genteTexto Base: Mc 1.14-20Salmo do Dia:        Salmo 62
Antigo Testamento:    Jonas 3.1-5, 10
Epístola        1º Coríntios 7.29-31(32-35)
Evangelho do Dia    Marcos 1.14-20
Queridos
Estimados irmãos e irmãs no Salvador Jesus.
Neste mês de janeiro nossa presidente Dilma convidou várias pessoas para recompor seu ministério de governo. No fim deste ano teremos eleições municipais e muita gente será chamada para trabalhar nas campanhas, e os vencedores vão depois chamar e convidar pessoas a fazer parte de suas equipes de trabalho.
Nós também já fomos convidados ou chamados em vários momentos de nossa vida, às vezes para coisas boas, como um casamento, aniversário ou batizado, ou para um cargo ou função melhor em nosso trabalho, e às vezes para coisas não tão agradáveis, como um enterro, um trabalho na hora de folga, para um hospital ver alguém acidentado ou doente, etc.
A Bí…

Proclamanão Luterana - 004

O contexto litúrgico da pregação luterana 10. Anos atrás, na era da televisão preto e branco, existia um herói pistoleiro, chamado Paladin. Ele tinha uma arma e queria viajar. Tal não é a natureza do pregador luterano. Nosso o assunto não é: Tu tens um sermão? Queres viajar? A pregação luterana usualmente ocorre num contexto litúrgico no meio de uma congregação subordinada ao artigo 14 da Confissão de Augsburgo: Da ordem eclesiástica se ensina que sem chamado regular ninguém deve publicamente ensinar ou pregar, ou administrar os sacramentos na Igreja. Aqui nós nos comprometemos a limitar a pregação luterana aos que possuem um chamado regular de uma congregação. Onde este chamado falta, tal como em convocações ou convenções, ali o pregador, normalmente, dispensa vestimentas e estolas litúrgicas para visualizar que esta não é a situação normal, mas um momento especial. Assim, a atividade da pregação luterana é contextualizada pela liturgia e a vida congregacional.11. Dizer que a pregaçã…

Invasão da privacidade no céu e na nossa vida–de forma agradável e salutar

2º  Domingo após Epifania (B)  Sl 139.1-10
1Sm 3.1-10
1Co 6.12-20
Jo  1.43-51
Está aí outra vez o Big-Brother passando na televisão – onde pessoas permitem ficar expostas, e a sua privacidade é invadida por milhões de telespectadores.É muito estranho este tipo de comportamento humano – de gostar em se expor, e de gostar em ver a vida íntima dos outros. Isto tem nome: exibicionismo e voyerismo.Em todo o caso – o normal mesmo é o desejo da privacidade, de não ficar exposto.Até existe lei para proteger a privacidade das pessoas. Hoje, com a internet, as leis estão sendo adaptadas, a fim de que a vida de cada um não fique desvendada. Aliás, precisamos tomar todo o cuidado, porque quanto mais souberem de detalhes de nossa vida, mais podem usar isto contra nós e até fazerem alguma maldade à nossa integridade física, moral e econômica.Falo disto, porque o Evangelho de hoje fala de uma agradável e benéfica invasão de privacidade. Jesus invadiu a vida pessoal de Filipe e Natana…

Proclamação Luterana - 003

7. Ali está a palavra falada, e ela está intimamente unida à palavra de Deus. Como já indiquei, Richard Lischer, escreve: Ali está a palavra escrita! Nós ouvimos a palavra falada de Deus. Nós lemos a palavra escrita de Deus. A palavra escrita e a palavra falada têm uma dinâmica diferente. Eles são na verdade uma linguagem diferente, têm um impacto diferente sobre nós. É característica da palavra escrita, mover-nos a pensar e contemplar. A palavra escrita pode fazer isto, por causa de suas propriedades. A palavra escrita “permanece firme” onde ela está e permite a todos, mesmo ao mais grosseiro dos leitores a tomá-la ou deixá-la onde ela está, pensar ou não pensar algo. É uma característica da palavra falada de mover-nos a percepções e intenções. Obviamente estas características sobressaem. A palavra falada pode convidar à contemplação, mas, pela virtude de sua propriedade, quando ela o faz, ela leva o ouvinte além. A palavra falada não permanece quieta. Quando ela deixa de pensar, cor…

Proclamação Luterana - 002

I -O Conteúdo da Pregação Luterana3. A pregação luterana é uma atividade que não é feita num vácuo. Antes, ela acontece dentro de um contexto, sim de vários contextos. Como uma atividade da linguagem, a pregação luterana vive no contexto lingüístico, e se defronta com uma exigência da gramática local. Como uma atividade na Igreja, a pregação luterana vive no contexto litúrgico e suas implicações locais. E como uma atividade da proclamação da Palavra de Deus, a pregação luterana vive no contexto da teologia luterana. Estes contextos juntos formam o meio ambiente no qual a atividade da pregação luterana acontece. Vamos considerar cada contexto.O contexto linguístico da pregação luterana4. Pode parecer que a respeito do contexto lingüístico da pregação luterana há pouco a dizer, a não ser algo sobre a necessidade de um som claro e distinto, de frases claras e distintas. Mas tal simplicidade ilude quanto a tarefa. Primeiro, o mundo lingüístico não é monolítico (bloco único). Há nela difer…

Projeto Neemias

No Distrito Espírito Santo Norte (DIESNORTE) da Igreja Evangélica Luterana do Brasil (IELB), há um projeto chamado Neemias. Que pretende construir igrejas, utilizando ofertas dos leigos.No Assentamento Boa Vista, em Ecoporanga este projeto está sendo contemplado com recursos para a construção de uma singela capela, para que as pessoas possam prestar seu culto em local adequado.Segundo informações do Rev. Adevilson Kreitlow, a construção teve início no dia 26 de Dezembro de 2011, e na primeira semana de 2012 foi impossível trabalhar no local pela quantidade de chuva, mas nesta semana a construção está a todo vapor. Como se verifica nas fotos.Se você é Leigo do DIESNORTE e ainda não ofertou para o projeto, não perca a oportunidade. Fale com a liderança de sua igreja e colabore também, para que mais e mais igrejas sejam “plantadas”.

Proclamação Luterana - 001

A Proclamação Luterana: Proclamação, não comunicaçãoRobert W. Schaibly[1]Trad.: Horst Kuchenbecker1. A respeito da pregação luterana, já foi dito e escrito muita coisa. Escrevo isto na convicção de que nosso Sínodo, em particular e o luteranismo em geral, está enfrentando um grave problema nesta área. Minha convicção cresce pela noção de que, mais cedo ou mais tarde, vou precisar voltar-me a todos os meus paroquianos e todos os meus queridos colegas, que me empurram para, de tempos em tempos, fazer uma investigação sobre o que está acontecendo nos púlpitos luteranos, e o que esperam que aconteça. Ofereço aqui alguma coisa dessas investigações.2. Dito isso, desejo ser compreendido ao oferecer a meus leitores uma perspectiva e uma atitude sobre a pregação luterana. Não posso fazer mais do que oferecer. Não tenho mecanismos pelo quais pudesse pesquisar. Na verdade, despertei para esse tema ao ler o sermão de Lutero sobre o cego de nascença em João 9, pregado na quarta-feira, após Laetare…

Melhor previnir

O problema da seca não é a falta de chuva, mas a de juízo. Não é preciso um José com dons divinos para interpretar sonhos, basta um meteorologista com dotes científicos – que, aliás, também são dádivas do céu. Mas a célebre história das vacas gordas e magras tem um importante aviso que não depende de fé, e que nossos “faraós” deveriam prestar atenção. Refiro-me ao conselho de José: “Será bom que o senhor, ó rei, escolha um homem inteligente e sábio e o ponha para dirigir o país” (Gênesis 41.33). Infelizmente, o método nas escolhas de nossos administradores é norteado por questões políticas e não técnicas – interesses de poder e ganância que transformam sonhos em pesadelos.A vida nos ensina que é melhor prevenir que remediar. A prevenção tem custos, mas é menos dispendiosa que as soluções emergenciais. A saúde física, por exemplo, se houver os devidos cuidados na mocidade, na velhice a pessoa estará preparada para as inevitáveis secas. Há exceções, como em toda regra, mas o sábio Salom…

Lições do naufrágio

O desastre com o Costa Concordia assusta também os que estão em terra firme. A imagem do “Titanic” italiano, rendido nas rochas, com seu colossal tamanho, luxo e tecnologia, choca e aterroriza a todos que têm consciência das incertezas no mar da vida. Por isto as lições desta tragédia. E a primeira que sobressai é a atitude irresponsável e covarde do comandante. Saiu da rota por motivos fúteis, abandonou o navio quando deveria ser o último, e ainda mentiu para a capitania dos portos. Insensatez, desatinos, e falsidade, no entanto, são marcas que caracterizam a sociedade moderna. O mundo está carente de bons navegadores na família, na política, na economia, nos meios de comunicação, nas escolas, nas polícias, e pior, nas religiões. Todas as instituições estão afundando. Deveriam estar “vento em popa”  pela ciência. Mas, quanto mais a humanidade avança na tecnologia, mais regride nos valores éticos e morais. E assim a atitude deselegante das pessoas na hora de abandonar o navio. A frase…

O que perdemos ou ganhamos por espiar

Ganhar ou perder por espiar depende da motivação, do propósito e do alvo da espiadela. Existem momentos (ou razões) que justificam o observar secreto da vida de alguém e outros não. Os pais, por exemplo, precisam saber o que os filhos fazem e que lugares frequentam. Espionar a vida dos outros para ter o que falar, não é recomendável.Está de volta o “reality show mais amado-odiado do país”. Trata-se do BBB – 2012. Os organizadores precisam de pessoas que liguem o televisor ou outros meios de comunicação. A audiência fará com que o programa continue ou não. Como ele está de volta e continua no ar é porque milhões de pessoas estão “espiando”. Espiar significa “observar secretamente”, lançar um olhar sem maiores intenções. Mas, havendo interesse, o passo seguinte é não mais tirar a atenção. É aí que está o perigo. O que acontece com o reality show é uma chamada coletiva para prender a atenção por muito tempo. Os patrocinadores é que agradecem e faturam. Por outro lado, crianças, adolescen…

Proclamação Luterana

Nos próximos dias vamos publicar um estudo traduzido pelo Pastor Horst Kuchenbecker.Serão 20 postagens diárias, que, no fim, darão um documento completo, também postado aqui para leitura on-line.É um estudo muito apropriado da diferença entre Proclamação e Comunicação. Agradeço ao Rev. Horst por sua disponibilidade e peço a Deus que dê a ele sempre mais tempo e capacidade para poder continuar com esses serviços tão importantes para a igreja. E que, ao seu exemplo, muitos outros, pastores e leigos da igreja, possam oferecer seus dons ao serviço do Senhor.Confira, a partir de amanhã.Rev. Jarbas Hoffimann
Congregação Castelo Forte
Nova Venécia-ES.

Tempo acelerado

A sensação de que a cada ano o tempo passa mais depressa é por culpa da tecnologia, explica o autor do livro Acelerado: “Uma coisa acelera a outra e nos vemos num círculo vicioso aparentemente inquebrável: a tecnologia gera demanda por velocidade, que empurra o desenvolvimento de novas tecnologias que precisam ser mais rápidas”. Pensando bem, uma grande incoerência. A máquina que deveria nos dar tempo tira o nosso tempo. E daí a aflição de nunca conseguir fazer tudo, de sentir que a vida está passando rápido demais, de olhar para trás e descobrir que muitas coisas ficaram só nas promessas. E quando chega o final do ano, tudo se junta. Uma pesquisa diz que nesta época do ano o nível de estresse aumenta consideravelmente devido o desconforto emocional com a correria, compromissos, resoluções, filas, festas, compras, projetos diversos, encontros familiares, e muitos recorrem aos remédios para combater a ansiedade.Estavam certos os nossos avós, eles que se locomoviam no ritmo das carroças…

Sermão–01/01/2012

1º Domingo após o Natal (Ano Novo) - 1º de Janeiro de 2012
A sabedoria vem de Deus Texto Base: Sl 111 Salmo do Dia: Salmo 111
Antigo Testamento: Isaías 61.10-62.3
Epístola: Gálatas 4.4-7
Evangelho do Dia: Lucas 2.22-40 Queridos Irmãos, o Salmo 111, no seu último versículo, fala de Sabedoria. E muita gente confunde sabedoria com inteligência...
Certo Dia o Rei Salomão teve que resolver um caso muito difícil. Duas prostitutas tinham tido cada uma um filho, mas uma delas rolou para cima do seu filho durante a noite e o matou. Então ela pegou seu filho morto e o trocou pelo filho vivo de sua companheira de quarto. Como as duas discutiam pelo filho, foram até Salomão para que ele resolvesse a questão.
Salomão mandou cortar a criança viva em duas partes e dar metade para cada uma. A mãe verdadeira disse que não o cortasse, porque ela entregava seu filho à outra mulher. Já a outra disse:
— Cortem mesmo, se eu não vou ter um filho, ela também não terá.
Salomã…

Sermão–08/01/2012–opção

Batismo do Senhor / 1º Domingo após Epifania - C
8 de Janeiro de 2012
Você vale muito para Deus Texto Base: Is 43.1-7 Salmo do Dia:        Salmo 29
Antigo Testamento:    Isaías 43.1-7
Epístola        Romanos 6.1-11
Evangelho do Dia    Lucas 3.15-22
Destaque:
“Para libertar você, entrego nações inteiras como o preço do resgate, pois para mim você vale muito. Você é o povo que eu amo, um povo que merece muita honra.” (Isaías 43:4)
1. Introdução:
Querido irmão e irmã na fé em Jesus, quanto você vale para Deus? Aos olhos do Senhor, qual é o seu valor?
A grande maioria de vocês deve ter vivido a experiência de um amor não correspondido. Quem ama faz tudo por amor à pessoa amada, tudo! Dizem que por amor, fazemos loucuras.
2. Desenvolvimento:
Deus revela o pecado do povo
No texto de Isaías, vemos Deus demonstrando seu amor pelo povo de Israel. Na verdade, um amor não correspondido, pois Israel estava afastado de Deus, mergulhado em pecad…