domingo, 8 de janeiro de 2012

Sermão–08/01/2012–opção

Batismo do Senhor / 1º Domingo após Epifania - C
8 de Janeiro de 2012

Você vale muito para Deus

Texto Base: Is 43.1-7

Salmo do Dia:        Salmo 29
Antigo Testamento:    Isaías 43.1-7
Epístola        Romanos 6.1-11
Evangelho do Dia    Lucas 3.15-22
Destaque:
“Para libertar você, entrego nações inteiras como o preço do resgate, pois para mim você vale muito. Você é o povo que eu amo, um povo que merece muita honra.” (Isaías 43:4)
1. Introdução:
Querido irmão e irmã na fé em Jesus, quanto você vale para Deus? Aos olhos do Senhor, qual é o seu valor?
A grande maioria de vocês deve ter vivido a experiência de um amor não correspondido. Quem ama faz tudo por amor à pessoa amada, tudo! Dizem que por amor, fazemos loucuras.
2. Desenvolvimento:
Deus revela o pecado do povo
No texto de Isaías, vemos Deus demonstrando seu amor pelo povo de Israel. Na verdade, um amor não correspondido, pois Israel estava afastado de Deus, mergulhado em pecados. E agora? Israel quebrou a aliança, desobedeceu, traiu... e agora? Deus poderia dizer a Israel: “Já que você quis assim, arque com as consequências.” Seria algo lógico a se fazer. Mas não para quem ama. Deus diz: Para mim, você vale muito!
2.1. Deus possibilita um novo início
a) Essa é a mensagem da Epifania que agora vivemos como Igreja Cristã: Deus manifesta seu amor eterno e incondicional pela humanidade. Mesmo que o amor de Deus não seja correspondido, Ele não desiste e continua afirmando: Para mim, você vale muito!
O povo de Israel havia sido levado preso, longe da sua terra natal. Aquelas pessoas perderam não somente sua casa, sua terra, mas a relação, o vínculo com Deus. Toda a situação de intenso sofrimento e dor ajudou aquelas pessoas a esquecerem de Deus.
Por incrível que pareça, esse é o “amor” que o povo de Israel prometeu a Deus. Na verdade, um amor não correspondido, pouco duradouro, um amor meramente humano e instável. Quando alguém se afasta da pessoa amada, o amor cai no esquecimento, esfria e a pessoa antes amada já não é tão importante.
No âmbito espiritual, em nossa relação com Deus, isso tudo gera surdez e cegueira espiritual. Esse é o amor inconsequente e não correspondido do povo de Deus.
b) Epifania é a manifestação do amor de Deus, especialmente àqueles que não correspondem ao amor divino. Por isso, vemos no texto, Deus intervindo para que esse amor não se acabasse de uma vez. Deus teve que agir para que seu povo, a quem tanto amava, não fosse destruído em seus pecados. Nosso texto começa com Deus dizendo: Mas agora... essas palavras indicam uma mudança no rumo da conversa.
O povo atravessa a profundidade do pecado e o afastamento de Deus e literalmente se afogava no pecado. Mas Deus disse: Quando você atravessar águas profundas, eu estarei ao seu lado, e você não se afogará. (Is 43.2a) As pessoas sentiam as chamas do inferno queimando, consumindo sua esperança, alegria e toda sua vida. Mas Deus disse: Quando passar pelo meio do fogo, as chamas não o queimarão. (Is 43.2b) Deus disse: Não tenha medo, pois eu o salvarei; eu o chamei pelo seu nome, e você é meu. (v.1) Deus disse: Eu estarei ao seu lado! Não tenha medo, pois eu estou com você. (v.2a,5) Para mim, você vale muito!
c) A leitura da epístola nos traz uma palavra muito importante. Uma palavra que seria muito útil para aquele povo de Israel. Palavra que vale a pena refletirmos: Portanto, o que vamos dizer? Será que devemos continuar vivendo no pecado para que a graça de Deus aumente ainda mais? (Rm 6.1)
Como responder ao amor de Deus? Ele manifestou seu amor por toda a humanidade em Jesus Cristo. Por amor, Deus fez a loucura de dar a vida do seu Filho, seu único e amado Filho Jesus. Ele chama a cada um de nós no evangelho e nos trouxe para dentro da sua família no Batismo. As mesmas palavras ditas a Jesus são para nós quando o Espírito Santo nos vem no Batismo: Tu és o meu Filho querido e me dás muita alegria. (Lc 3.22)
Amado irmão e irmã na fé, para Deus você vale muito!
2.2. Um recomeço precioso
a) Vemos no texto de Isaías que Deus oferece nações inteiras como preço do resgate. Ação semelhante Deus fez ao entregar Jesus Cristo para nos resgatar do pecado no qual nos afogávamos. Éramos prisioneiros do pecado e satanás nos mantinha no fogo do inferno até que Deus pagou o nosso resgate.
Esse amor de Deus por nós não permanece em segredo. Amor secreto não é amor, mas o sentimento de dois amantes que traem a pessoa amada. Deus manifesta, dá provas, comprova e vive imensamente seu amor por cada um de nós. Por que? Porque para Deus, cada um de nós vale muito!
Como responder a esse amor de Deus?
b) O Batismo é um novo e precioso recomeço para nós. No Batismo fomos unidos novamente com esse Deus que nos conhece e chama pelo nome – somos preciosos para Ele.
Só chamava pelo nome quem exercia autoridade, quem era senhor. Deus nos chama pelo nome desde o Batismo porque Ele pagou o preço do nosso resgate e exerce amorosa autoridade sobre nós, é o nosso Senhor e Salvador. Como nos diz em Romanos: Pois sabemos que a nossa velha natureza pecadora já foi morta com Cristo na cruz a fim de que o nosso eu pecador fosse morto, e assim não sejamos mais escravos do pecado. (6.6) Pertencemos a Deus e Ele não esconde seu amor, pois para Ele, somos muito valiosos.
Você se sente amado por Deus? Você se sente envolvido nesse amor eterno?
O amor de Deus não se baseia na reciprocidade. Sim, para nos amar Deus não espera pelo nosso amor, Ele simplesmente nos ama e comete loucuras por nós.
c) No Batismo, nós fomos enxertados no coração de Deus. Recebemos dele a vida por meio da sua Palavra que vivifica e alimenta. Jesus nos acompanha e nos convida a cear com Ele na Santa Ceia, porque somos valiosos para Deus e Ele não quer nos ver passando necessidades, fome e sede espirituais.
Não tenha medo, disse Deus! Não tenha medo do castigo, porque nEle há perdão. Passamos do medo para a confiança; da morte para a vida nos braços do Deus que tanto nos ama e nos valoriza.
3. Conclusão:
Vida preciosa com Deus
Com tantas notícias de enchentes, deslizamentos, tragédias, mortes, assaltos... o que vamos compartilhar nesse período de Epifania? O que temos para contar? Que experiências temos para compartilhar com as outras pessoas?
Vamos compartilhar as experiências da vida com Deus. Por que? Porque para Ele, nós valemos muito! Você é valioso para Deus. Você é digno de honra e glória. Deus derrama sobre a sua Igreja a honra e a glória de Cristo nos meios da graça. Por meio da fé que recebemos, que professamos e compartilhamos, tomamos posse dessas bênçãos que Deus nos oferece.
Na caminhada para a salvação eterna ou para a Terra Prometida, muitos desafios e dificuldades existirão. Tentações e momentos de desânimos. Talvez até queiramos desistir de tudo e voltar para trás, para o pecado que nos aprisionava. Isso faz parte, são as águas profundas que teremos de atravessar, é o fogo por meio do qual teremos que passar. Mas a promessa é: Não tenha medo, pois eu estou com você. (v.5)
Pois para mim, você vale muito.
E Deus nos acompanha na Palavra que nos orienta como andar ou agir, para onde ir. Ele nos prepara e fortalece na Santa Ceia para que nos momentos de aflição, saibamos que somos acompanhados por Ele. Não precisamos ter medo porque fazemos parte da família de Deus a partir do Batismo. Fomos enxertados nEle e agora, somos muito valiosos.
Não esqueça disso: Para Deus, você vale muito. Não deixe de responder ao amor de Deus. Não deixe de compartilhar as experiências da sua preciosa vida com Deus. Como tarefa de casa, especialmente nesse tempo de Epifania, seja um instrumento nas mãos de Deus. Fale e manifeste o amor verdadeiro que Deus tem para com todos nós. Pois para Ele, somos muito valiosos. Amém.

Comentários sobre Is 43.1-7
v.1: O texto começa dizendo: Mas agora... indicando que a conversa muda. Antes, Deus falava de sua ira e furor por causa do pecado.
Assim como o pastor conhece suas ovelhas, elas o conhecem ou reconhecem. Deus se identifica... assim diz o Senhor... para quem? Para o povo que Ele conhece e que a Ele conhecem.
Mas agora... Deus fala ao povo que Ele criou (bará – do pó da terra - CRIADOR), que deus forma (moldou), remiu (do Egito e do pecado), chamou pelo nome (dar identidade, conhecer intimamente), dono e Senhor de Israel: tu és meu! É uma palavra de intimidade, de conhecimento, de amor e de segurança. Pois diante de tudo o que foi revelado até então (ira...) Deus diz: Não tenha medo! Lembramos aqui do Salmo 23 onde o pastor leva suas ovelhas para um lugar calmo, seguro e tranqüilo.
v.2: Deus não isenta seu povo das dificuldades, mas diz: Eu serei contigo! Realmente, somos acompanhados por Deus em todos os momentos, por isso, o “Não tenham medo” tem crédito, pode ser aceito e podemos sim não te medo. Nem mesmo os eventos da natureza nos afastarão de Deus: O sol não lhe fará mal de dia, nem a lua, de noite. (Sl 121.6)
v.3: Mas, porque tudo isso? Porque eu sou o SENHOR, seu Deus, o Santo Deus de Israel, o seu Salvador.
v.4: Talvez, para alguns, Israel não era digno de honra, mas aos olhos de Deus, preciosidade, digno de honra. Deus revela que o seu amor por Israel não é de hoje, mas um amor continuado e que agora é completo. Deus não mede esforços em favor de Israel, nem outros povos e nações serão poupados, por amor a Israel.
v.5,6: Porque tudo isso? Porque esse Deus diz: Serei contigo! Deus promete ajuntar toda a descendência de Israel, o que nos dá idéia do feliz encontro com todos os santos na Jerusalém Celestial.
v.7: Para quem Deus fala isso? Todos eles são o meu próprio povo; eu os criei e lhes dei vida a fim de que mostrem a minha grandeza.

Rev. Jacson Junior Ollmann — Florianópolis-SC, pastor da Igreja Evangélica Luterana do Brasil.