quinta-feira, 4 de junho de 2009

Santíssima Trindade


Já no primeiro século falsos mestres, incluindo Ário, atacaram a doutrina do Deus Triúno. O Credo Niceno, é como uma bandeira confessional contra o Arianismo e heresias similares, e declara que Jesus Cristo é igual ao Pai. O Credo Atanasiano enfatiza com grande clareza que as três pessoas de Deus são iguais: “E nesta Trindade nada é anterior ou posterior, nada maior ou menor, mas todas as três Pessoas são juntamente eternas e iguais entre si. ... em tudo deve ser honrada a Trindade na unidade e a unidade na Trindade. ”.
Um dos símbolos mais antigos da Trindade é o triângulo equilátero. Os lados e ângulos são iguais. Juntos formam uma nova figura. Este símbolo é um auxílio visual para afirmar a verdade que existem três pessoas distintas: Pai, Filho e Espírito Santo, e estas são iguais. O triângulo mostra além disso que as três Pessoas constituem uma unidade — uma essência divina.
O triângulo cercado de um círculo mostra não só a unidade divina, mas també a eternidade divina. Assim como as três Pessoas são iguais em honra e poder, também são coeternas, nenhuma antes ou depois da outra.
Qualquer ilustrações da Trindade, verbal ou visual, é melhor par anos aproximar do verdadeiro ser de Deus. Nós não podemos alcançar a natureza de Deus com as nossas mentes. Mas nós podemos crer que Deus revelou a si mesmo em sua Palavra, e nós podemos adorar ao Deus Triúno com nossos corações juntamente com São Paulo: “Como são grandes as riquezas de Deus! Como são profundos o seu conhecimento e a sua sabedoria! Quem pode explicar as suas decisões? Quem pode entender os seus planos?” (Romanos 11.33).
Tradução e adaptação: Jarbas Hoffimann