sábado, 13 de junho de 2009

venha o teu reino

Texto Bíblico

[26]Jesus disse:

– O Reino de Deus é como um homem que joga a semente na terra. [27]Quer ele esteja acordado, quer esteja dormindo, ela brota e cresce, sem ele saber como isso acontece. [28]É a própria terra que dá o seu fruto: primeiro aparece a planta, depois a espiga, e, mais tarde, os grãos que enchem a espiga. [29]Quando as espigas ficam maduras, o homem começa a cortá-las com a foice, pois chegou o tempo da colheita.

[30]Jesus continuou:

– Com o que podemos comparar o Reino de Deus? Que parábola podemos usar para isso? [31]Ele é como uma semente de mostarda, que é a menor de todas as sementes. [32]Mas, depois de semeada, cresce muito até ficar a maior de todas as plantas. E os seus ramos são tão grandes, que os passarinhos fazem ninhos entre as suas folhas.

[33]Assim, usando muitas parábolas como estas, Jesus falava ao povo de um modo que eles podiam entender. [34]E só falava com eles usando parábolas, mas explicava tudo em particular aos discípulos.Queridos irmãos em Cristo.


Texto na Nova Tradução na Linguagem de Hoje (Sociedade Bíblica do Brasil)


Mensagem


Que a graça do Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus e a presença do Espírito Santo estejam com todos vocês! (2Co 13.13).


Venha o Teu Reino


Queridos irmãos em Cristo.

Quando oramos o Pai Nosso, sempre dizemos: "Venha o teu Reino". Este é o pedido que vem logo depois de: "Santificado seja o teu nome". É o segundo pedido, ou a segunda petição.

No Catecismo Menor encontramos a seguinte explicação desta petição:

"O reino de Deus vem, na verdade, por si mesmo, sem a nossa prece; mas suplicamos nesta petição que venha também a nós." E isso acontece "quando nosso Pai celeste nos dá o seu Espírito Santo, para crermos, por sua graça, em sua santa palavra, e vivermos uma vida com Deus neste mundo e na eternidade." (CM, 2ª Petição).

O Reino de Deus chega aonde chega a Palavra de Deus. É o que nos lembra o Catecismo Maior, quando diz: "assim como o nome de Deus é santo em si mesmo e não obstante pedimos que seja santo entre nós, da mesma forma também o seu reino vem por si mesmo, sem as nossas petições, e contudo pedimos que venha a nós, isto é, que atue entre nós e junto a nós, de sorte que também sejamos parte daqueles entre os quais o seu nome é santificado e seu reino está em vigor." (CMa, 50, LC. p. 463).

E segue o Catecismo Maior: "'a vinda do reino de Deus a nós' ocorre de duas maneiras: primeiro aqui, no tempo, mediante a palavra e a fé; em seguida, na eternidade, pela revelação. Agora pedimos ambas as coisas: que venha àqueles que ainda não estão nele, bem como a nós outros — que já o recebemos —, por diário incremento, e futuramente, a vida eterna." (CMa, 53, LC p. 464).

Parafraseando o Catecismo Maior podemos dizer que estamos fazendo a seguinte oração:

Amado Pai, pedimos que o senhor nos dê em primeiro lugar a sua Palavra, para que o evangelho seja pregado de forma verdadeira em todo o mundo; em segundo lugar, que o evangelho seja aceito pela fé, e que atue e viva em nós. Assim, Senhor, que pela tua Palavra e pelo teu Espírito Santo o teu reino esteja entre nós e que o reino do diabo seja destruído, para que não tenha direito nem poder sobre nós e nossas vidas. E que, por fim, sejam os inimigos — pecado, morte e inferno —, completamente aniquilados. Para que nós, filhos teus e herdeiros do teu reino, possamos viver em plena justiça e felicidade eterna.

Na segunda petição, nós não pedimos mais um bem material. Não pedimos saúde ou algo de menos importância. Estamos pedindo um tesouro eterno e inigualável. E também tudo aquilo que o próprio Deus dispõe para nós.

Agora que recordamos tudo isso, vamos ver nosso texto bíblico:

Jesus aparece falando do Reino de Deus. E falando deste reino ele lembra que o crescimento do Reino não depende de nós. Pois é como jogar uma semente na terra para que produza. Nós não podemos obrigá-la a produzir, pois se ela tiver que produzir, produzirá quando a gente estiver vendo ou não. Quando nós estivermos perto ou longe. A sua produção depende do solo.

Assim, no crescimento do Reino de Deus, nós somos as testemunhas. Nós jogamos as sementes, mas o crescimento depende de Deus. É ele que dará os frutos e fará a colheita no dia da vinda de Jesus Cristo. Esta é a primeira verdade que está nos versículos 26 a 29.

Também no texto do evangelho de hoje, versículos 30 a 32, Jesus compara o Reino de Deus a uma semente de mostarda.

Ele lembra que a semente de mostarda é minúscula, mas a planta fica bem grande. Com uma média de 3 metros de altura.

Pode não parecer tão alta, comparada com outras árvores, mas lembre que ela é comparada com outras verduras. Ou seja, comparada com uma pimenteira, a mostarda é gigante. Se comparada com um alface é maior ainda.

Talvez isso nos ajude a entender melhor porque Jesus diz que ela é uma grande planta. Inclusive, em seus galhos, os pássaros costumavam fazer ninhos.

Aí está outra coisa importante nesta parábola de Jesus: os passarinhos são uma figura de linguagem para designar os não judeus. Então, se o Reino de Deus começa pequenino como uma semente de mostarda, ele se transforma em algo gigantesco que tem lugar até para aqueles que não eram parte da aliança com o Senhor.

O Reino de Deus é para todos. E nós somos mensageiros deste Reino. Quando, no Pai Nosso, pedimos "Venha o teu Reino", precisamos ter consciência que nossas atitudes ajudam ou atrapalham a vinda do Reino.

Atrapalhamos quando não vivemos como cristãos. Quando nossa vida é um amontoado de mágoas e brigas. Falta de perdão e coisas semelhantes.

Ajudamos o Reino de Deus vir, quando amamos a Deus e ao próximo, quando procuramos estar de bem com todos. Quando procuramos viver como Jesus nos ensinou viver.

Todo cristão quer que o Reino de Deus venha, pois ele quer que mais e mais pessoas sejam integradas à fé. Você não gostaria que a Palavra de Deus chegasse a todas as pessoas? Não gostaria que todos fossem salvos?

Pois bem, você também foi escolhido para isso. Nossa comunidade existe com este objetivo duplo: manter aqueles que já fazem parte do Reino de Deus e chamar os de fora para também pertencer a este maravilhoso reino.

Este pequeno grão se transforma numa planta gigantesca. Onde os que buscam abrigo, encontram seus ninhos. Onde nós, como filhos, vivemos protegidos dos inimigos do Reino.

É onde o Espírito do Senhor está presente. Neste lugar se vive na Palavra de Deus. E está presente o reino de Deus, pois é onde existe a salvação que Jesus Cristo nos deu.

Onde Jesus está com sua Palavra Salvadora, ali está o reino de Deus. Amém.


E a paz de Deus, que ninguém consegue entender, guardará o coração e a mente de vocês, pois vocês estão unidos com Cristo Jesus. Amém. (Fp 4.7)

Pastor Jarbas Hoffimann – Nova Iguaçu-RJ


Glórias Somente a Deus