terça-feira, 6 de novembro de 2018

O Enem do céu

      — O que devo fazer para conseguir a vida eterna? (Marcos 10.17).
      A pergunta do jovem rico e religioso deveria ser levada à sério por aqueles que se preocupam com o “depois” da morte. Os que acham que a vida termina aqui, tem só esta pergunta:
      — O que devo fazer para me dar bem, ser feliz, próspero?
      A resposta é estudar, se esforçar, trabalhar, ser honesto... Claro, outros preferem um caminho diferente: não estudar, não trabalhar, viver às custas dos outros. Em todo o caso, quem deseja também a vida eterna tem esta perguntinha:
      — O que fazer?
      Jesus respondeu ao jovem: “Você conhece os mandamentos”, e lembra de todos eles. O rapaz, de peito estufado, lascou:
      – Ah, isto eu tenho obedecido desde criança.
      Este é um engano comum no assunto religião: tentar entrar no céu sendo bonzinho aqui na terra. A Bíblia tranca a porta do céu e diz:
“Ninguém é aceito por Deus por fazer o que a lei manda, porque a lei faz com que as pessoas saibam que são pecadoras” (Romanos 3.20).
      Ou seja, Deus tem uma nota para a sua prova do Enem: perfeição.
“Porque quem quebra um só mandamento da lei é culpado de quebrar todos” (Tiago 2.10).
      Quer dizer, então, que não adianta nada estas “coisas de igreja”? Jesus responde:
“Não pensem que eu vim para acabar com a lei de Moisés e com os ensinamentos dos Profetas. Não vim para acabar com eles, mas para dar o seu sentido completo” (Marcos 5.17).
      Permanece a pergunta:
      — Como entrar na vida eterna?
      Só tem um jeito:
“Deus aceita as pessoas por meio da fé que elas têm em Jesus Cristo” (Rm 3.22).
      Ou seja, Jesus tira nota mil, sem erros, no meu lugar. A outra notícia é que esta religião (religação com Deus) também ajuda a pessoa no cumprimento da lei do amor a Deus e ao próximo. No final, a pergunta “o que devo fazer” não é para entrar no céu, mas como viver o amor na terra.

Marcos Schmidt
pastor luterano
Novo Hamburgo, RS