sexta-feira, 31 de março de 2017

Saudades eternas

Saudades Eternas
Certamente, o título te levou a pensar que se trata da despedida de um ente querido… Não é.
Mas é sobre esta situação que quero tecer alguns comentários.
Muitas vezes, as pessoas, ao perderem alguém querido, fazem camisetas e outros materiais para homenagear o falecido. E, normalmente, uma frase que acompanha é “Saudades Eternas”...
Entendo o que a pessoa está querendo dizer. Sentirá muita falta, o baque foi grande, a dor é muito forte, etc…
Mas será que um cristão terá “saudades eternas” de outro cristão? E aqui começo a questionar a frase. Porque se cremos na ressurreição (e isso é ser cristão… Se você não crê na ressurreição dos mortos, no último dia deste mundo, então, sinto em dizer, mas se você pensa que é cristão, não é). Então: cremos na ressurreição. Como pode a “saudade ser eterna”? Não pode.
Todos os que partirem, crendo em Cristo, temos a convicção de que partirão para a vida eterna. Os que aqui ficam, terão uma vida de saudades. Um período que poderá durar alguns anos ou muitos anos, mas terminará. Aliás, o próprio conceito de “eterno” nesta frase, está equivocado. Eterno não é algo que dura de agora pra sempre. Eterno é algo que sempre existiu e sempre existirá. E eterno, segundo a fé cristã, é só Deus Pai, Filho e Espírito Santo. O resto foi criado.
Assim sendo, os cristãos que morrem em fé, estão com Deus na glória eterna. Os que aqui ficam, se permanecerem na fé, também pra lá irão, quando chegar a sua vez de deixar este mundo. Assim, de fato, não é possível existir “Saudade Eterna”. E isso é maravilhoso. É muito reconfortante saber que ao deixar este mundo, a presença de Deus por todo o resto da “Eternidade” me espera. Uma fé diferente desta pode até responder muitas perguntas racionalmente, mas não trará o mesmo conforto. O conforto de saber que, em Cristo, caminhamos neste mundo, rumo ao lar eterno.
Enquanto aqui estamos, Deus espera que sejamos bons cidadãos, bom marido/esposa, bom pai, filho, etc… Que respeitemos e honremos as autoridades e os mais velhos e por aí vai. Este é um bom exemplo cristão para o mundo e também um serviço para o próprio Deus que nos mandou amar a Deus acima de todas as coisas e o próximo assim como nós nos amamos.
Você está com saudades de alguém que partiu em Cristo? Permaneça na fé em Jesus. Essa saudade vai passar no dia em que você, no céu, se encontrar com Cristo e com todos os santos que nos precederam. Lembre-se, porém, da parábola do Rico e do Lázaro (tem até uma novela agora com este nome)... O Rico (que foi pro inferno por ter se afastado de Deus… Deus não tem nada contra gente rica)... Bem, o Rico, do inferno, pede pelos seus irmãos e quer evitar o sofrimento deles… Mas de lá, nada mais pode fazer, senão sofrer… Isso é terrível. E este sim vai ter saudades eternas… Dali ele não sairá.
Mas saber que a saudade vai terminar e que nos reencontraremos um dia, isso é reconfortante. Saber que Jesus Cristo nos dá esta oportunidade do reencontro.
Mas, mais do que isso… Não espere a pessoa morrer pra sentir saudades. Viva com ela hoje. Ame hoje, abrace hoje. Fale de amor hoje. Brinque com seus filhos hoje. Hoje é o dia e você “é o cara” pra isso.
Jarbas Hoffimann é formado em Teologia e pastor da Igreja Evangélica Luterana do Brasil, em Nova Venécia. (pastorjarbas@gmail.com; facebook.com/pastorjarbas)

Estes e outros artigos são publicados no Jornal Correio 9, de Nova Venécia (curta para ser avisado das edições diárias, leitura completa online): https://www.facebook.com/correio9