sábado, 24 de outubro de 2009

Insista na oração

Mc 10.23-31

Que a graça do Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus e a presença do Espírito Santo estejam com todos vocês! (2Co 13.13).



Queridos irmãos em Cristo.

A Paz do Senhor esteja com todos vocês.

Quero, agora fazer a leitura do Evangelho e por isso peço que todos se coloquem de pé:

"46Jesus e os discípulos chegaram à cidade de Jericó. Quando ele estava saindo da cidade, com os discípulos e uma grande multidão, encontrou um cego chamado Bartimeu, filho de Timeu. O cego estava sentado na beira do caminho, pedindo esmola. 47Quando ouviu alguém dizer que era Jesus de Nazaré que estava passando, o cego começou a gritar:

– Jesus, Filho de Davi, tenha pena de mim!

48Muitas pessoas o repreenderam e mandaram que ele calasse a boca, mas ele gritava ainda mais:

– Filho de Davi, tenha pena de mim!

49Então Jesus parou e disse:

– Chamem o cego.

Eles chamaram e lhe disseram:

– Coragem! Levante-se porque ele está chamando você!

50Então Bartimeu jogou a sua capa para um lado, levantou-se depressa e foi até o lugar onde Jesus estava.

51– O que é que você quer que eu faça? – perguntou Jesus.

– Mestre, eu quero ver de novo! – respondeu ele.

52– Vá; você está curado porque teve fé! – afirmou Jesus.

No mesmo instante, Bartimeu começou a ver de novo e foi seguindo Jesus pelo caminho."



Estamos vendo mais uma vez o Senhor misericordioso. Ele está há uns 10 km do rio Jordão e ainda falta cerca de 30 km para chegar a Jerusalém. Na porta da cidade de Jericó há muitas pessoas com Jesus. O texto bíblico fala que estavam acompanhando o Salvador os seus discípulos e uma grande multidão.

Onde uma multidão passa, ela desperta curiosos. Certamente entre os mendigos que estavam à beira do caminho não foi diferente. Entre eles estava um cego, filho de Timeu. Que não podia ver mas ouviu o alvoroço. Logo alguém lhe diz que é Jesus Cristo quem passa e Bartimeu não tem dúvidas. Começa a gritar:

"– Jesus, Filho de Davi, tenha pena de mim!"

E neste momento a multidão não age como cristãos. Ela age como normalmente agem as massas: alvorossadamente. Agem por impulso e cada um pensa apenas em si. Mandam Bartimeu calar a boca, pois todos eles também queriam ver aquele profeta que estava entre eles.

Em vez de se calar, o que faz Bartimeu?

"mas ele gritava ainda mais: – Filho de Davi, tenha pena de mim!"

E Jesus o escuta. Pára e manda chamá-lo.

Agora a multidão, antes malvada, parece solícita e vai buscar Bartimeu: "Coragem! Levante-se porque ele está chamando você!"

O cego vai e Jesus lhe pergunta o que ele quer.

– Mestre, eu quero ver de novo! – respondeu ele.

E Jesus cura aquele homem.



Tantas vezes lemos este texto que muitas vezes não nos damos conta de algo muito importante...

Lemos este texto e vemos o mestre misericordioso, que pára tudo para atender a Bartimeu.

Vemos também o Filho do Homem manifestando seu maravilhoso poder e confirmando que, de fato, é o Messias prometido.

Valorizamos a fé que teve Bartimeu, que não foi superada nem pela multidão esbravecida, nem pela dificuldade de encontrar Jesus.



Mas o que quero destacar hoje é outra coisa: a oração.

Pois o que aconteceu com Bartimeu, poderia muito bem ser chamado de oração. Afinal, o que é uma oração?

É o momento em que nos dirigimos a Deus, para pedir e agradecer pelas bênçãos recebidas. É também o momento em que prometemos fidelidade ao Senhor.

Vejam só:

Bartimeu ouviu falar de Jesus e creu no Salvador.

Então, ao percebê-lo por perto, clama por misericórdia.

Então tem a resposta do Senhor: a cura que tanto queria.

E passa a seguir como discípulo do Salvador.



Em nossas orações, buscamos a Deus por nossos problemas e para agradecer as alegrias. Deus nos ouve e atende. As vezes diz sim, outras vezes diz espere e outras vezes diz não mesmo.

Querem um exemplo de não?

O apóstolo Paulo, escrevendo aos Coríntios diz: "Três vezes orei ao Senhor, pedindo que ele me tirasse esse sofrimento. Mas ele me respondeu: 'A minha graça é tudo o que você precisa.'" (2Co 12.8).



Temos um canal direto com Deus, por meio de Jesus Cristo. Podemos e precisamos falar com Deus. Especialmente se pensamos que nossa fé é pequenina. Isso é verdadeiramente exercitar a fé. É falar com o Senhor e lhe confiar toda a nossa vida.



O poder para todas as coisas não está em nós, não está nem mesmo em nossa fé. O poder está em Deus que nos vê pela fé em Jesus Cristo.



Para um exemplo prático existe uma historinha:

Uma senhor, no interior, morava em frente a um morro muito grande, para dar a volta nele não dava. Então o único jeito era passar sobre ele.

Para tristeza daquela senhora, o seu marido trabalhava do outro lado do morro e ela, todos os dias, levava o almoço para facilitar a vida dele. Se chovia, o morro era perigoso e difícil. Se desse sol, aquela subida era terrível.

Certo dia ela ouviu que se pedisse com fé, tudo que pedisse lhe aconteceria. Então, debruçada na sua janela, vendo o morro, disse: Senhor meu Deus, faz esse morro desaparecer pra minha vida ficar mais fácil. E foi dormir.

No dia seguinte abriu apressadamente a janela e mau terminou de abrir, exclamou: eu sabia que o morro ainda estaria aí!



Há duas coisas nesta história: primeiro a falta de fé que a mulher teve, uma vez que "já sabia" que não ia acontecer, certamente duvidou.

A segunda coisa é que nem sempre Deus resolve os nossos problemas do jeito que nós queremos. Às vezes ele não vai tirar o morro. Ele vai mudar a nossa casa pro outro lado ou trazer o nosso emprego para este lado.



O importante a guardar do texto onde aparece Bartimeu é a certeza de que Deus nos ouve e atende de maneira maravilhosa.

Qual é o seu problema? Você já pediu a Deus? Se pediu, não desista porque ainda não foi atendido. A multidão não queria deixar Bartimeu ser atendido e ele insistiu ainda mais.

O Senhor espera nossas orações e ele quer atender a todas elas.

Toda oração fiel, para o bem do próximo, para o meu próprio bem e para o bem do Reino será atendida, pois o Senhor quer fazer o bem aos seus filhos.

Assim fez Jesus com Bartimeu.

Assim o Senhor faz a cada um de nós. Amém.



E a paz de Deus, que ninguém consegue entender, guardará o coração e a mente de vocês, pois vocês estão unidos com Cristo Jesus. Amém. (Fp 4.7)

Pastor Jarbas Hoffimann – Nova Iguaçu-RJ

Glórias Somente a Deus