domingo, 24 de outubro de 2010

Eu fiz o meu melhor

2Tm 4.6-8,16-18
22º Domingo após Pentecostes


Que a graça do Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus e a presença do Espírito Santo estejam com todos vocês! (2Co 13.13).

Sl 50.1-15 / Gn 4.1-15 / 2Tm 4.6-8,16-18 / Lc 18.9-17

Irmãos no Salvador, que a paz do Senhor esteja com vocês.

Quero propor duas situações:

Na primeira, um aluno muito inteligente, aproveita sua inteligência para não estudar. Ele é capaz e se contenta em tirar um 9,0, mesmo sem estudar.

Seus professores gostam de suas notas. Seus pais gostam de suas notas, mas as notas refletem a sua preguiça. Ele poderia facilmente, com um pouquinho de esforço chegar ao 10.

Outro aluno, com muitas dificuldades, estuda de madrugada, porque trabalha o dia todo para ajudar a família. Esse, com todo o esforço, tirou um 6,5. Também dá pra passar, mas ele está no limite...

O que estas histórias têm a ver com o texto de Paulo a Timóteo?

Vejamos:

MOMENTO-DE-REFLEXAO-SOBRE-VELHICE6Quanto a mim, a hora já chegou de eu ser sacrificado, e já é tempo de deixar esta vida. 7Fiz o melhor que pude na corrida, cheguei até o fim, conservei a fé. 8E agora está me esperando o prêmio da vitória, que é dado para quem vive uma vida correta, o prêmio que o Senhor, o justo Juiz, me dará naquele dia, e não somente a mim, mas a todos os que esperam, com amor, a sua vinda.”

Paulo diz a Timóteo: fiz o melhor que pude. Assim como aquele segundo aluno. Mesmo assim, ele está esperando seu martírio, por causa do evangelho.

E em nossa vida? Quantas vezes nós nos contentamos com o bom, quando poderíamos ter alcançado o ótimo?

Aquele primeiro aluno estava contente com o bom que, de fato, aos olhos dos outros, já era ótimo, mas pra ele não era. Aquele 9 expressava não o seu esforço, mas a sua preguiça e seu contentamento com o que já está bom as olhos dos outros.

Paulo nunca se contentou com o “está bom” e por isso, no fim de sua vida, alegremente ele pode esperar sua morte, olhar para traz e dizer: “fiz o melhor que pude”.

Se você olhar para trás agora, poderá dizer: eu fiz o meu melhor...? Tomara que sim!

É óbvio que Paulo está falando da vida cristã e para nós não podia ser diferente. Então, se você olhar para trás agora, poderá dizer: desde que Jesus me salvou, eu fiz o meu melhor...? De novo, tomara que sim!

Fazer o melhor não é não pecar. Mas, ao pecar, buscar abrigo no perdão do Senhor.

Fazer o melhor é usar os dons para a honra e glória do Senhor, sem ficar cobrando por isso. Fazer o melhor é viver na Palavra de Deus e ensinar a Palavra às pessoas que eu tenha oportunidade. Como disse o próprio apóstolo Paulo: “pregue a mensagem e insista em anunciá-la, seja no tempo certo ou não. Procure convencer, repreenda, anime e ensine com toda a paciência” (2Tm 4.2).

Em nossas vidas, fazendo o melhor, muitas vezes não seremos capazes de alcançar o objetivo. Outros vão olhar pra gente e desdenhar de nós. Nos olharão como incapazes, mesmo que empenhemos todo o nosso esforço. Mesmo que passemos noites acordados. Mesmo que nos desgastemos em sofrimentos e angústia... Muitas vezes, nos olharão como aquele menino esforçado que apenas conseguiu tirar o 6,5 para passar. Olharão e dirão: coitado. Esse aí nunca será ninguém. É preguiçoso. Olha só as notas dele.

Felizmente o Senhor nos olha com outros olhos. Ele olha por meio de Jesus Cristo. E por Cristo, a nossa vitória é completa, porque é a vitória de Jesus sobre mundo, morte e inferno.

Ou, como diz o apóstolo Paulo: “Em todas essas situações temos a vitória completa por meio daquele que nos amou.” (Rm 8.37).

Não apenas vitória financeira.

Não apenas vitória sobre os inimigos ou os problemas. Mas vitória completa.

Este texto de Romanos traz uma palavra que nunca foi suficientemente bem traduzida. Pois nada que temos em português pode expressar o que diz Paulo aos Romanos. A versão Revista e Atualizada da Bíblia de Almeida fala em “mais que vencedores”, mas também é mais do que isso.

A palavra é u`pernikw/men. É a composição e duas palavras: u`per que é a palavra que dá origem ao nosso “hiper”, ou o “super” do inglês. E nikw/men, que vem de nika,w, e que significa “vencer, conquistar, prevalecer”.

Um sentido aproximado seria: “prevalecer completamente”, ou ter a “mais gloriosa das vitórias”.

Então...

Mesmo que não consigamos ser suficientemente bons aos olhos os outros, o Senhor Jesus é bom por nós. É nele que confiamos e é ele que nos confere a vitória plena.

É por causa dele que podemos olhar para traz e, apesar de nossos pecados, dizer: eu fiz o melhor que pude.

Mas nãos e enganem. A atitude é de procurar viver da melhor forma possível. É procurar viver uma vida de testemunho. É procurar andar no Senhor todos os dias. É procurar testemunhar. Orar, ser bons filhos, bons pais, e tudo mais...

É como se estivéssemos no meio do mar, sozinhos, tentando não afundar. Nós continuaríamos nadando e nadando, fazendo o nosso melhor, até que, por fim, afundaríamos.

Muitas vezes afundaremos em nossos pecados, mesmo querendo fazer o melhor. Isso também nos lembra Paulo em Rm 7.19: “não faço o bem que quero, mas justamente o mal que não quero fazer é que eu faço.”

Mas quando afundamos no pecado, temos a quem recorrer e dizer: Senhor, eu pequei, mesmo querendo fazer o meu melhor. Me perdoa e me salva...

apostolo_paulo_escrevendo Aí, no fim de nossas vidas, confiando no Senhor e não em nossas forças, poderemos olhar para trás e dizer com o apóstolo: “Fiz o melhor que pude na corrida, cheguei até o fim, conservei a fé. E agora está me esperando o prêmio da vitória, que é dado para quem vive uma vida correta, o prêmio que o Senhor, o justo Juiz, me dará naquele dia, e não somente a mim, mas a todos os que esperam, com amor, a sua vinda.”

Por causa de Jesus, herdamos a vida eterna. Pois o Senhor olha nossa fé e, mesmo que o mundo nos veja como um derrotado, o Senhor nos vê como aquele que tem a vitória mais que completa, por causa de Jesus. Aquele que não simplesmente fez o melhor, mas fez tudo o que era necessário para a nossa salvação.

Que o Senhor nos conserve na fé em Jesus até o fim.

Amém.

E a paz de Deus, que ninguém consegue entender, guardará o coração e a mente de vocês, pois vocês estão unidos com Cristo Jesus. Amém. (Fp 4.7)

Pastor Jarbas Hoffimann – Nova Iguaçu-RJ

Soli Deo Gloria