terça-feira, 20 de março de 2012

A cobra salvadora

Jo 3.14-21

Quarto Domingo na Quaresma

 

Que a graça do Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus e a presença do Espírito Santo estejam com todos vocês! (2Co 13.13).

A Cobra salvadora.

Queridos irmãos em Jesus Cristo.

Pense numa cobra venenosa. Jararaca, Surucucu, Cascavel, Jiboia, Coral...

Vamos tentar imaginar a sensação dos Israelitas ao serem atacados por serpentes. Números 21.6: “Deus mandou cobras venenosas que se espalharam pelo meio do povo; e elas morderam e mataram muitos israelitas.” No original hebraico, estas cobras são descritas como serpentes abrasadoras, ou serpentes de fogo. Alguns estudiosos dizem que elas eram chamadas assim por causa de sua cor brilhante e outros dizem que seria por causa de sua picada, que ardia como o fogo queimando a pele.

Estas cobras tinham entrado no meio do povo e estavam matando a todos. O povo tinha perdido sua paciência com Deus e começou a falar contra Deus. Pararam de confiar na presença e nas promessas de Deus. Foi naquele momento que Deus enviou cobras venenosas que se espalharam entre o povo.

Então, quando o povo se arrepende, Deus manda Moisés providenciar a solução: “Faça uma cobra de metal e pregue num poste. Quem for mordido deverá olhar para ela e assim ficará curado.” (Números 21.8).

Para nós é complicado perceber que esta cobra no poste representa Jesus Cristo. Mas é isso mesmo. Vejam o que diz João 3.14-15: “Assim como Moisés, no deserto, levantou a cobra de bronze numa estaca, assim também o Filho do Homem tem de ser levantado para que todos os que crerem nele tenham a vida eterna.”.

Para nós esta comparação é difícil porque sempre que pensamos em uma cobra a vemos como algo malévolo. Como uma criatura que representa perigo. Lembramos que uma cobra foi um dos personagens principais no primeiro pecado cometido pelo homem. Lembramos que aquela cobra era Satanás.

Então nos vem o texto bíblico do Evangelho de João, no qual o próprio Salvador Jesus refere-se a si mesmo como a Cobra levantada por Moisés no deserto.

Aquela cobra representava Jesus. E naquele dia, no deserto, a cobra foi a salvação. Mesmo no meio das serpentes venenosas, todos que olhassem pra aquela cobra de metal, alçada em um poste, eram salvos da morte iminente.

As cobras não pararam de picar. As pessoas continuaram a ser atacadas, mas todos aqueles que olhavam para a cobra de metal eram salvos. Vejam o versículo 9 de Números 21: “Quando alguém era mordido de uma cobra, olhava para a cobra de bronze e ficava curado.”

Nós, neste mundo, sofremos aflições. Somos perseguidos por inimigos. Somos tentados a todo instante. Estamos cercados de pecado e maldade. Poderíamos dizer que continuamos a ser picados por cobras de fogo a cada momento. E quem quer se livrar sozinho, acabará morrendo com a picada dolorida. Mas quem olhar para a Cobra Salvadora, mesmo picado de morte, ainda recupera a vida.

Aquela cobra representava Jesus.

Jesus disse: “o Filho do Homem tem de ser levantado, para que todos os que crerem nele tenham a vida eterna.”

E Jesus foi levantado. Primeiro, em sua humilhação, o levantaram ao topo da cruz de sofrimento. Onde ele morreu por todos os pecadores. Por mim e por você.

Depois Jesus foi levantado uma segunda vez, acima de tudo e de todos, ocupando seu lugar de honra junto ao Pai. De lá ele continua nos salvando hoje. E de onde voltará apenas no último dia, para julgar vivos e mortos.

Enquanto aquele dia não chega, em nossa vida continuaremos a ser atacados por serpentes venenosas. Que tentarão nos matar, levando para longe de Deus. Vão nos testar de todas as maneiras. Mostrando coisas espantosas e fascinantes. Alegres e desastrosas. Tudo para não nos deixar olhar para a Serpente salvadora.

Porém, permanecendo na fé em Jesus, permanecemos no caminho da Salvação e seguros neste caminho. “Porque Deus amou o mundo tanto, que deu o seu único Filho, para que todo aquele que nele crer não morra, mas tenha a vida eterna.” (João 3.16).

Deus amou e continua amando, pois ele vem a nós em sua Palavra, no Batismo e na Santa Ceia. Ele chama pra junto de si para nos fortalecer a fé, a comunhão e o amor mútuo.

Deus transforma símbolos de maldição em salvação.

Assim, ele transforma também a vida daqueles que andam em trevas em uma vida cheia de luz e alegria.

A cobra que era vista como algo que estava matando o povo, por obra de Deus se tornou símbolo de salvação, pois todos que olhassem para ela ficavam vivos.

A cruz da morte se tornou na cruz da misericórdia de Deus. Também por obra de Deus e para a nossa salvação.

Nos momentos de aflição e angústia, olhe sempre para o Salvador Jesus. Ele tem uma solução definitiva. Ele tem uma solução de amor. E ele tem uma solução que vai levar você à vida eterna.

Lembre-se sempre daquele dia em que a Cobra foi símbolo de salvação e não de destruição. Pois Deus transforma tudo para o bem dos seus filhos. Daqueles que creem em Jesus Cristo. E todos os que creem em Jesus serão salvos. Amém.

E a paz de Deus, que ninguém consegue entender, guardará o coração e a mente de vocês, pois vocês estão unidos com Cristo Jesus. Amém. (Fp 4.7)

Pastor Jarbas Hoffimann – Nova Venécia-ES

Soli Deo Gloria