sábado, 28 de julho de 2012

Jesus nos traz paz e vida

Que a graça do Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus e a presença do Espírito Santo estejam com todos vocês! (2Co 13.13).

Queridos em Cristo.

No texto do Evangelho de hoje temos um acontecimento muito conhecido por todos os cristãos. O episódio em que Jesus caminha sobre a água. Aliás, este acontecimento aparece todos os anos nas leituras bíblicas.

O lugar onde Jesus caminho sobre a água, o Lago da Galileia, tem cerca de 10 km de largura por 20 de comprimento. Pra se ter uma ideia, Nova Venécia, do polo industrial até a Univen, tem cerca de 6 km de extensão, quase metade da largura daquele lago onde.

Então, alguém, no meio da madrugada, aparece caminhando sobre a água. Era de assustar mesmo. Pois era a primeira vez que acontecia.

Naquela madrugada ventava forte, o barco balançava e tudo isso depois de um dia muito cansativo...

Semana passada nós falamos do texto anterior ao de hoje. E vimos que Jesus queria levar seus discípulos para um lugar sossegado, para descansar, mas, quando desceu do barco, lá estava a multidão novamente e, em vez de descansar, Jesus cura, ensina e multiplica os pães e peixes para alimentar mais de 5 mil pessoas.

Aquele dia tinha sido muito cansativo e ainda não tinha terminado. Agora eles estavam no meio do lago, com dúvidas, cansados e, sem Jesus, que tinha ficado para trás.

No meio disso tudo, os discípulos ficaram apavorados ao ver alguém andando sobre a água. E nós, se não soubéssemos da história, também ficaríamos apavorados. Poderíamos até não pensar que fosse um fantasma, mas aquilo nos assustaria.

Jesus não deixa ninguém de seus seguidores com medo. Ele sempre socorre e foi isso que fez com os discípulos: “Coragem, sou eu! Não tenham medo!” (Mc 6.50).

Assim Jesus também faz conosco ainda hoje, quando estamos apavorados no meio das tempestades da vida. Ele vem e diz: “Coragem, sou eu!”

E o Evangelho ainda revela que os discípulos “estavam completamente apavorados.” (Mc 6.51). Isto porque “a mente deles estava fechada, e eles não tinham entendido o milagre dos pães”. (Mc 6.52).

Era muita novidade junta: milagres, maravilhas, alimentação da multidão, e agora, Jesus andando sobre a água. Estava cada vez mais confirmado que Jesus era, de fato, o Messias prometido a tanto tempo.

Então Jesus entrou no barco e o vento se acalmou. E os discípulos também se acalmaram, porque a proximidade de Jesus acalma o nosso coração.

Ao descer do outro lado do lago. Em Genesaré, novamente já havia muita gente esperando por eles. E as pessoas vinham trazendo seus doentes e pediam que Jesus deixasse pelo menos que eles tocassem em suas roupas.

Nesta parte do evangelho de Marcos vemos uma questão de fé. Aliás, vemos muitas coisas relacionadas à fé.

As pessoas estão seguindo Jesus para onde ele vai. Vão andando em volta do lago da Galileia, de um lado para outro, para continuar perto de Jesus. Jesus não tem sossego para descansar.

Não adianta Jesus atravessar aqueles dez quilômetros, pois quando chega do outro lado, lá estão as pessoas.

Não adianta Jesus ir de um lugar para outro, pois aonde ele vai, as pessoas o buscam com os seus problemas.

E é aí que eu gostaria que pensássemos em nossa vida e no nosso relacionamento com Jesus.

Nós buscamos Jesus nos momentos difíceis?

E nos momentos alegres, estamos buscando Jesus para agradecer?

Diz o profeta Amós: “Voltem para o Senhor e vocês viverão...” (Am 5.6).

E o próprio Jesus em Mateus 6.33 “ponham em primeiro lugar na sua vida o Reino de Deus e aquilo que Deus quer, e ele lhes dará todas essas coisas.”

E outro texto que conhecemos muito bem: “Se me chamarem no dia da aflição, eu os livrarei, e vocês me louvarão.” (Sl 50.15).

Mas tudo isso começa com a atitude registrada por Josué: “... eu e a minha família serviremos a Deus, o Senhor.” (Js 24.15). Atitude de alguém que crê de verdade em Deus Pai, Filho e Espírito Santo e quer Deus dentro de sua família.

Josué, neste último capítulo de seu livro, estava chamando o povo de Deus a uma decisão. Ele não está falando com qualquer pessoa. Ele está falando com o povo de Deus. E hoje estaria aqui, nesta igreja, falando conosco que cremos em Jesus.

É importante lembrar o versículo todo: “Mas, se vocês não querem ser servos do Senhor, decidam hoje a quem vão servir. Resolvam se vão servir os deuses que os seus antepassados adoravam na terra da Mesopotâmia ou os deuses dos amorreus, na terra de quem vocês estão morando agora. Porém eu e a minha família serviremos a Deus, o Senhor.” (Js 24.15).

Lembrem tudo que falamos até aqui:

Os discípulos, longe de Jesus, cansados, no meio do lago, de madrugada e com muito vento, estavam apavorados. Jesus chega e acalma tudo.

Nós, longe de Jesus, vivemos nos cansando tentando resolver nossos problemas sozinhos. Estamos cada vez mais afastados de Deus... Mas se permitirmos que o Senhor venha para perto de nós, ele trará a paz.

Então, como aquelas pessoas buscavam Jesus para solução de seus problemas, nós sempre precisamos buscar o Senhor em oração, na leitura bíblica, nos cultos...

Ele virá e nos trará a sua paz.

Uma paz que só quem crê em Jesus pode entender. Uma paz que existe, mesmo quando estamos no meio de problemas. Uma paz que existe, mesmo se estivéssemos no meio da guerra.

Porque com Jesus ao lado, por maior que seja o problema, ele vai terminar. A Vida eterna é o lugar de todo aquele que crê em Jesus Cristo.

Vamos fazer como os discípulos, que, mesmo ainda não compreendendo completamente tudo que acontecia, continuavam firmes seguindo Jesus. Ou como as outras pessoas que aparecem no texto de Marcos, sempre buscando o Senhor para solucionar seus problemas.

Ou, ainda, como Josué, fazendo da nossa casa, uma casa do Senhor, onde habita o amor, o perdão, a honra, pois o próprio Senhor Jesus habitará conosco e nos fará ficar em paz. Paz neste mundo e paz na vida eterna, pela fé em Jesus Cristo.

Amém.

E a paz de Deus, que ninguém consegue entender, guardará o coração e a mente de vocês, pois vocês estão unidos com Cristo Jesus. Amém. (Fp 4.7)