quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Servir verdadeiro

Mc 7.1-13

 

 

Que a graça do Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus e a presença do Espírito Santo estejam com todos vocês! (2Co 13.13).

Tema: Servir verdadeiro...

...com os lábios

...com as mãos

 

Que a Paz esteja com vocês. Amém.

Queridos irmãos em Cristo Jesus Cristo.

Não faz muito tempo, tivemos uma crise mundial por causa de um novo tipo de gripe. Foi em 2009, a grupe suína, ou melhor, o Influenza H1N1. Foram milhares de pessoas infectadas, outras morrendo. Campanha nacional de vacinação...

Naquela vez só se falava de uma coisa:

Se recomendou que lavem bem as mãos e que se evite o contato pessoal. Como abraços, beijos, como se isso fosse possível para as crianças... Crianças brincam, correm dão as mãos e se abraçam naturalmente.

A igreja católica, na época, recomendou que nos cultos não fossem dados os ósculos santos...

É interessante a sensação reinante naquela época: quem precisava entrar num ônibus, metrô ou trem; quem precisava entrar em filas de bancos, salas de espera de consultórios ou, simplesmente, comprar alguma coisa no centro da cidade, sabia o pavor que as pessoas estavam de chegar umas perto das outras. De comer algo na rua. De falar olhando para a pessoa. De dar um abraço, pegar no mesmo corrimão que outro encostou...

Naquela vez houve um certo pânico. E o pânico generalizado não ajuda, mas todos ficamos aflitos em pensar que podemos, de uma hora pra outra, pegar uma doença que nos mataria rapidamente. Por isso houve pânico. Especialmente nos preocupávamos com os nossos filhos.

Os judeus que estavam conversando com Jesus também tinham suas tradições de limpeza. Eles lavavam as mãos antes de comer. E isso era bastante sério para eles. Um famoso historiador registra: “Quando lavavam as mãos, os judeus lavavam até o cotovelo. Eles davam grande valor a estas lavagens ou batismos e, nem pensavam em comer sem antes se lavar. Fazer isso era um ato impensável. Além disso, eles inventaram que um espírito mau sentava sobre a comida de quem não se lavasse e a comida, então seria prejudicial. Esse espírito era chamado de Shibta.”

É esta situação que Jesus está enfrentando, ao assentar-se para comer com seus discípulos.

Jesus não está incentivando a sujeira. Não está dizendo que tanto faz se comemos com as mãos limpas ou sujas. Mas no evangelho de Marcos Jesus diz que aqueles homens supervalorizavam o mandamento de homens e se esqueciam dos mandamentos de Deus. Eles olhavam se os outros estavam se lavando ou não, mas tratavam aos outros de uma forma que Deus não gostava.

Por isso Jesus os chama de hipócritas.

Notem que os fariseus não estão preocupados com a Lei de Deus. O que eles querem saber é porque os discípulos não cumprem a tradição. Versículo 5: “Por que é que os seus discípulos não obedecem aos ensinamentos dos antigos e comem sem lavar as mãos?”

A nossa mãe também nos ensinou a lavar as mãos antes de comer. Isso para a nossa saúde, mas para os fariseus isso valia tanto quanto dar o dízimo, por exemplo. Eram leis igualmente importantes e tratadas como se fossem lei de Deus. E não como leis saudáveis.

Jesus responde citando Isaías: “Este povo com a sua boca diz que me respeita, mas na verdade o seu coração está longe de mim. A adoração deste povo é inútil, pois eles ensinam leis humanas como se fossem mandamentos de Deus.” (Is 29.13)

E quantas vezes somos como aqueles fariseus! Servimos da boca pra fora! Pra que as outras pessoas nos vejam e nos aplaudam, mas por dentro não temos o verdadeiro amor. Por dentro estamos ocos como madeira inútil.

Precisamos sim servir verdadeiramente ao Senhor. Com os lábios e com as mãos.

Por vezes nossas mãos estarão sujas do pecado. Mas, como Jó, podemos sempre buscar ao Senhor: “O sabão não pode lavar os meus pecados; o sabão mais forte não pode limpar o mal que cometi.” (Jó 9.30).

Com as mãos sujas de pecado, é impossível servir verdadeiramente o Senhor. Mas João nos lembra que “se vivemos na luz, como Deus está na luz, então estamos unidos uns com os outros, e o sangue de Jesus, o seu Filho, nos limpa de todo pecado.” (1Jo 1.7).

Com os lábios sujos de pecado, é impossível servir verdadeiramente ao Senhor. Mas com Isaías também aprendemos que Deus nos torna puros, como fez ao profeta que disse: “Ai de mim! Estou perdido! Pois os meus lábios são impuros, e moro no meio de um povo que também tem lábios impuros. E com os meus próprios olhos vi o Rei, o Senhor Todo-Poderoso!

Aí um dos serafins voou para mim, segurando com uma tenaz uma brasa que havia tirado do altar. Ele tocou a minha boca com a brasa e disse:

– Agora que esta brasa tocou os seus lábios, as suas culpas estão tiradas, e os seus pecados estão perdoados.” (Is 6.5-7).

Poderíamos lembrar ainda muitos outros textos, como Mt 15, onde Jesus diz que não é o que comemos que nos tira a vida eterna. Mas o que brota do coração impuro.

Ou o texto onde Pedro ouve o Senhor dizer: “o que eu tornei puro, não torne impuro você”. (At 10)

Regras de higiene são importantes e necessárias, mas para a Salvação é preciso estar limpo por dentro.

Quando aparecem as novas doenças, nos preocupamos, foi assim como a Aids, a gripe aviária, a gripe asiática, a gripe suína e ainda aparecerão mais doenças. Nos preocupamos com nossa saúde física, mas esquecemos que estamos em perigo de morte dia após dia. Estamos vivos. E isso nos dá uma certeza: vamos morrer. Pois todos vão. Não sabemos se hoje ou daqui a 100 anos. Não sabemos como e esperamos que seja daqui a muito tempo e de forma boa.

Porém enquanto estamos aqui, fomos chamados a Servir ao Senhor, como os discípulos fizeram.

Servindo com os corações e lábios puros. Assim estamos seguros diante do Senhor, como lembra João no Apocalipse: “– Estes são os que atravessaram sãos e salvos a grande perseguição. São as pessoas que lavaram as suas roupas no sangue do Cordeiro, e elas ficaram brancas. É por isso que essas pessoas estão de pé diante do trono de Deus e o servem de dia e de noite no seu templo. E aquele que está sentado no trono as protegerá com a sua presença. Elas nunca mais terão fome nem sede. Nem o sol nem qualquer outro calor forte as castigará. Pois o Cordeiro, que está no meio do trono, será o pastor dessas pessoas e as guiará para as fontes das águas da vida. E Deus enxugará todas as lágrimas dos olhos delas.” (Ap 7.14-16)

E quem estará na presença do Senhor?

Tem uma música antiga que diz assim:

1. |: Senhor, quem entrará, no santuário pra te louvar? :|

|: Quem tem as mãos limpas e o coração puro,
que não é vaidoso e sabe amar. :|

2 |: Senhor, faze-me entrar no santuário pra te louvar? :|

|: Oh! Dá-me mãos limpas e um coração puro,
arranca a vaidade, ensina-me a mar. :|

3. |: Senhor, já posso entrar, no santuário pra te louvar? :|

|: Teu sangue me lava, teu fogo me queima,
o Espírito Santo inunda meu ser. :|

Este lavar sim adianta. Este resolve o problema de nossa vida: o pecado. E nos une ao Salvador. Lavados no sangue do Cordeiro, pela fé em Jesus Cristo, estamos prontos para servir com lábios e mãos puras. E prontos para levantar mãos santificadas ao Serviço do Senhor. Em amor ao próximo e a Deus, na certeza da vida eterna. Pois todos aqueles que lavaram as suas vidas no sangue do Cordeiro, servem agora, purificados. Até o dia da vida eterna.

Amém.

E a paz de Deus, que ninguém consegue entender, guardará o coração e a mente de vocês, pois vocês estão unidos com Cristo Jesus. Amém. (Fp 4.7)

Pastor Jarbas Hoffimann – Nova Venécia-ES

Glórias Somente a Deus