Pular para o conteúdo principal

A desobediência de Moisés

Dt 34.1-12

Último Domingo após a Epifania

Transfiguração de Nosso Senhor

Que a graça do Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus e a presença do Espírito Santo estejam com todos vocês! (2Co 13.13).

Queridos irmãos em Cristo.

A paz do Senhor seja com todos vocês.

Você sabia que Moisés foi sepultado por Deus?

moises e os dez mandamentos Pois esta é só uma das curiosidades da vida deste grande homem do Senhor. E está registrada no último capítulo do livro de Deuteronômio. Texto que nós ouvimos hoje.
O texto do Antigo Testamento, na forma que foi escolhido para hoje, quer apontar, entre outras coisas, que Moisés morreu. E que, no dia da Transfiguração de Jesus, ele voltou do seu descanso eterno, para confirmar, junto com Elias, que Jesus é mesmo o Messias.
Nós já estudamos várias vezes o texto da Transfiguração de Jesus, registrado em Lc 9. Por isso, hoje, vamos olhar mais de perto o texto da Morte de Moisés. E vamos fazer isso, olhando versículo a versículo, por isso, caso queiram, sugiro que abram suas bíblias em Deuteronômio 34.
O texto começa assim:
1Moisés foi das planícies de Moabe até o monte Nebo e subiu ao alto do monte Pisga, na altura de Jericó, que ficava no outro lado do rio. Dali o Senhor Deus lhe mostrou toda a terra de Canaã, isto é, o território de Gileade até a cidade de Dã, no Norte; 2o território das tribos de Naftali, Efraim e Manassés do Oeste; o território de Judá até o mar Mediterrâneo, no Oeste; 3a região sul e a planície que vai de Zoar até Jericó, a cidade das palmeiras.”

Deus leva Moisés a um monte e mostra a Terra Prometida a Abraão, Isaque e Jacó. Terra que fez os Judeus saírem do Egito e caminharem por 40 anos no deserto.

Agora era a hora de entrar na Terra. E o Senhor chama Moisés ao alto do monte e mostra toda a terra a ele. Toda a terra de Canaã.

Nosso texto segue:

4E Deus disse a Moisés:

– Eu jurei a Abraão, a Isaque e a Jacó que daria esta terra aos descendentes deles. Estou deixando que você a veja com os seus próprios olhos, mas você não vai entrar nela.”

Que coisa! Moisés vê a terra, mas não poderá entrar nela. Logo ele, que foi o heroi do povo. Por que Deus não o deixou entrar?

Vejamos as últimas ordens do Senhor a Moisés:

49– Vá até a serra de Abarim, aqui na terra de Moabe, e suba o monte Nebo, na altura de Jericó, que fica do outro lado do rio. Lá de cima você verá a terra de Canaã, que estou dando ao povo de Israel. 50Você vai morrer ali no monte, como Arão, o seu irmão, morreu no monte Hor. 51Vocês dois foram infiéis a mim diante do povo de Israel. Quando estavam perto das fontes de Meribá, não longe da cidade de Cades, no deserto de Zim, vocês dois me desrespeitaram. 52Por isso você verá de longe a terra que eu estou dando aos israelitas, porém não entrará nela.”

Moisés não podia entrar em Canaã. Quando ele foi ao monte já sabia disso. Porque ele tinha desobedecido a Deus.

A desobediência foi a uma ordem direta do Senhor, quando o povo passava sede. O Senhor disse a Moisés:

“Pegue o bastão que está em frente da arca da aliança, e depois vocêmoises e a pedra que verteu agua e Arão reúnam o povo. E na  frente de todos eles dêem ordem à rocha, e dela sairá água.” (Nm 20.8). Porém Moisés em vez de ordenar à pedra ele bateu nela com o seu bastão.
Pela misericórdia do Senhor, a pedra verteu água, mesmo assim, mas Moisés desobedeceu a Deus e, por causa disso, foi impedido de entrar na terra prometida.
Seguindo, nosso texto diz:
5Assim Moisés, servo do Senhor Deus, morreu na terra de Moabe, conforme o Senhor tinha dito. 6Deus o sepultou ali, num vale que fica em frente da cidade de Bete-Peor. Até hoje ninguém sabe onde ele foi sepultado. 7Moisés tinha cento e vinte anos quando morreu, mas ainda enxergava bem e tinha boa saúde. 8Ali nas planícies de Moabe os israelitas choraram a morte de Moisés trinta dias, até terminar o tempo de luto.”
Tinha morrido o grande líder.
Aquele que foi a mão de Deus para libertar o povo.
Aquele que, sob as ordens de Deus, abriu o mar, fez chover comida e aparecer animais para comer. Que sustentou o povo na guerra, sendo seu fiel defensor diante do Senhor, mesmo quando o povo caía em pecado.
Mas Deus não deixa o povo sozinho. Ele providenciou outros para guiarem o povo. Porque agora estava para começar a conquista da terra prometida.

Não seria simplesmente chegar e entrar, como em uma casa vazia. Havia moradores nos países, mas a terra foi prometida aos Israelitas. E para guiar o povo na campanha de conquista o Senhor mandou Moisés escolher Josué.

Nosso texto diz:

9Moisés havia escolhido Josué, filho de Num, para ficar no seu lugar. Ele pôs as mãos sobre a cabeça de Josué, que assim ficou cheio de sabedoria. Os israelitas obedeceram a Josué e cumpriram todas as leis que o Senhor Deus lhes tinha dado por meio de Moisés.”

Sob as ordens de Josué, guiado pelo Senhor, o povo de Israel conquistou a terra prometida a Abraão, Isaque e Jacó. Porém, nosso texto também afirma:

10Nunca mais apareceu em Israel um profeta como Moisés, com quem o Senhor falava face a face. 11Nunca houve ninguém que fizesse maravilhas e milagres como aqueles que Moisés, obedecendo à ordem do Senhor, fez no Egito contra o seu rei, os seus oficiais e todo o seu povo. 12Nunca houve outro profeta que fizesse os milagres e as coisas espantosas que Moisés fez com grande poder na presença do povo de Israel.”

Nunca mais... Até chegar Jesus, como o próprio Moisés profetizou a seu povo.

Vocês sabem como esta história continua: o povo entra na terra, constroi cidades. É regido por juízes e depois por reis. Há guerras entre eles. O reino se divide e, por fim, é destruído. Tudo, porque aquele povo chamado de “povo de Deus” afastou-se do Senhor. E seguiu falsos deuses. Desobedecendo ao Deus Eterno.

Moisés pôde ver a terra prometida, mas por causa de uma desobediência, não pôde entrar, nem viver nela. Mas isso não afetou sua vida eterna. Porque daquele pecado, estando arrependido, também foi perdoado e hoje Moisés vive para sempre com o Senhor.

Olhando para nossas vidas, precisamos aprender com o exemplo de Moisés. Nós também vislumbramos a terra prometida. Não uma terra neste mundo, mas a Jerusalém Celeste...

Não deixe que a teimosia faça você andar longe do Senhor. Pois se isto acontecer, não é só um pedaço de chão que você vai perder. Se você se afastar do Senhor, você vai perder a vida eterna.

Foi para nos dar esta esperança e certeza que o Senhor Jesus se sacrificou em nosso lugar, levando sobre si as nossas culpas.

Se cremos no Senhor Jesus, vamos guardar a sua palavra e a sua vontade. Se guardarmos a sua vontade, ele jamais nos privará daquilo que conquistou: perdão, vida eterna e salvação.

Jesus é nosso salvador e quer nos receber com carinho.

Todo aquele que crê em Jesus tem a vida eterna. Amém.

E a paz de Deus, que ninguém consegue entender, guardará o coração e a mente de vocês, pois vocês estão unidos com Cristo Jesus. Amém. (Fp 4.7)

Pastor Jarbas Hoffimann – Nova Iguaçu-RJ

Glórias Somente a Deus

Postagens mais visitadas deste blog

Culto Luterano - O culto litúrgico 1

II - O Culto Litúrgico - História e Teologia A. Definindo Termos Não é fácil falar e definir um assunto que é tão amplo como a história do próprio homem. Mas, precisamos fazê-lo de alguma forma, pois é importante entender o que estamos fazendo quando nos reunimos. James F. White nos serve de auxílio nessa grandiosa empreitada, mostrando como diferentes pensadores protestantes, católicos e luteranos usam o termo. Escrevendo a partir da tradição metodista, o professor Paul W. Hoon define a vida cristã como sendo uma vida litúrgica. O culto para ele está vinculado diretamente aos eventos da história da salvação. Para ele, o núcleo do culto é “Deus agindo para dar a sua vida ao ser humano e para levar o ser humano a participar dessa vida”. As palavras-chave na compreensão de Hoon sobre culto parecem ser “revelação” e “resposta”. Trata-se, portanto, de uma relação recíproca em que Deus toma a iniciativa em relação ao homem por meio de Jesus Cristo e nós, por meio de Jesus Cristo, respondemo…

A pedra de moinho

Leia aqui o texto bíblico de Marcos 9.38-50

17º Domingo após Pentecostes 6.622
Que a graça do Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus e a presença do Espírito Santo estejam com todos vocês! (2Co 13.13).

Queridos irmãos em Cristo.
A Paz do Senhor esteja com todos vocês.
O versículo escolhido para nortear nossa meditação é o 42, de Marcos 9, que diz: "Quanto a estes pequeninos que creem em mim, se alguém for culpado de um deles me abandonar, seria melhor para essa pessoa que ela fosse jogada no mar, com uma pedra grande amarrada no pescoço."
Vocês têm noção do tipo de pedra que Jesus está falando? É uma pedra de moinho. E existem muitos tipos de pedra de moinho. Por exemplo, existe o moinho manual, que pode ser girado facilmente com uma alavanca. Esta pedra pesa poucos quilos.
Se fosse essa pedra, de poucos quilos, presa ao pescoço com uma corrente, alguém conseguiria se livrar do afogamento? Não. Esta pedra, de poucos quilos já acabaria com a vida da pessoa que pulasse na água.
Mas a …

Culto Luterano - O culto litúrgico 2

B. Conhecendo a História É praticamente impossível compreender o culto luterano sem conhecer a história do culto litúrgico. A Igreja Luterana, por natureza, é conservadora teológica e liturgicamente. As igrejas reformadas do século XVI sustentavam que somente práticas ordenadas pelas Escrituras deveriam ser mantidas no culto público. Os reformadores luteranos adotaram um princípio mais conservador. Os luteranos estavam convencidos de que somente o que fosse proibido pela Escritura deveria ser abolido. Dessa forma, a Igreja Luterana não promoveu uma ruptura radical com a Igreja da pré-reforma, e sim, uma continuidade com tudo que aconteceu nos primeiros 1500 anos. Mais, os reformadores luteranos entenderam-se como herdeiros das práticas de culto do AT. As igrejas reformadas acreditavam ser possível retornar aos dias da simplicidade primitiva dos apóstolos. Os luteranos entendiam que isto era impossível, pois havia uma interveniência de 1500 anos de história. Os luteranos se reconheciam …