domingo, 28 de fevereiro de 2010

Jerusalém, Jerusalém…

Jeremias 26.8-15
2º Domingo na Quaresma

Que a graça do Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus e a presença do Espírito Santo estejam com todos vocês! (2Co 13.13).

Queridos irmãos em Cristo.

A paz do Senhor seja com todos vocês.

Nosso Salvador Jesus, no texto do Evangelho, começa a ser perseguido por pessoas que não gostavam de seu trabalho. No caso, aparecem, alguns fariseus e mandam dizem que Herodes estava procurando matar Jesus.

Logo em seguida Jesus reflete sobre o que Jerusalém faz com seus profetas.

Diz o Senhor, no versículo 34: “Jerusalém, Jerusalém, que mata os profetas e apedreja os mensageiros que Deus lhe manda! Quantas vezes eu quis abraçar todo o seu povo, assim como a galinha ajunta os seus pintinhos debaixo das suas asas, mas vocês não quiseram!”

Que coisa triste!

Que pensamento mais desesperador!

Deus envia os profetas, mas o povo não ouve. O povo não volta de seu mau caminho.

Certamente Jesus estava pensando, entre os profetas perseguidos, também em Jeremias. Nosso texto base de hoje. Mas para entender a reação do povo à mensagem de Jeremias, que nós lemos há pouco, precisamos conhecer o que Jeremias anunciava.

Está ali, no capítulo 25, versículos 30 e 31:

“O Senhor vai trovejar lá do céu e falar lá do lugar santo onde mora. Ele trovejará contra o seu povo, gritará como aqueles que pisam uvas para fazer vinho. E todos na terra o ouvirão. O estrondo será ouvido no mundo inteiro, pois Deus tem uma acusação para fazer contra as nações. Ele julgará todas as pessoas e matará os maus. O Senhor Deus está falando.”

Continua, versículo 33: “Naquele dia, os corpos daqueles que o Senhor matou serão espalhados pelo mundo inteiro. Ninguém chorará por eles. Os corpos deles não serão recolhidos, nem sepultados: ficarão largados no chão, como esterco.”

É um cenário de guerra. Cenário que ficou quando Israel foi tomada por Nabucodonosor. E era essa a mensagem contra a idolatria de Israel.

Mas em vez de darem mostras de arrependimento, eles resolvem agredir o profeta. E o próprio Jeremias nos contou (26.8): “Logo que acabei de falar tudo o que o Senhor tinha mandado, os sacerdotes, os profetas e o povo me agarraram e gritaram: —Você vai morrer por causa disso!”

É uma reação errada. Mas uma reação comum ao ser humano.

Quando Adão e Eva pecaram, fugiram de Deus, se escondendo entre as árvores do Jardim.

Quando Caim matou Abel, ficou bravo porque o Senhor lhe perguntou: “onde está seu irmão?”

Quando o Jovem Rico encontrou-se com Jesus, disse que cumpria todas as leis de Deus, mas ao ser contestado, preferiu ficar com suas riquezas e afastar-se do Senhor.

Nós queremos fugir. Queremos calar a boca que nos mostra nosso erro. E esta é a reação típica do ser humano. Mas não está correta.

É uma atitude ignorante.

Vejamos o que diz Salomão, inspirado por Deus:

“Nunca repreenda uma pessoa vaidosa; ela o odiará por isso. Mas, se você corrigir uma pessoa sábia, ela o respeitará.” (Pv 9.8)

“Quem tem juízo aceita os bons conselhos; quem não tem cuidado com o que diz acaba na desgraça.” (Pv 10.8)

“O tolo pensa que sempre está certo, mas os sábios aceitam conselhos.” (Pv 12.15)

“Quem é sábio procura aprender, mas os tolos estão satisfeitos com a sua própria ignorância.” (Pv 15.14)

E: “Para ser sábio, é preciso primeiro temer a Deus, o Senhor. Se você conhece o Deus Santo, então você tem compreensão das coisas.” (Pv 9.10)

Sabedoria é um dom do Espírito Santo. E o Senhor nos dará sabedoria para reconhecer nossos pecados. Para agir serenamente na hora de pedir perdão e perdoar aos que pecam contra nós.

Aquelas pessoas não mataram Jeremias. Mas não deram ouvidos à mensagem que ele trazia. Diziam que era mensagem de homens, mesmo que ele tenha provado o contrário.

O povo preferia continuar acreditando nos seus profetas.

Eles escolhiam para si, profetas e sacerdotes que diziam o que eles queriam ouvir. Quando o Senhor mandava anunciar guerra, os profetas do povo anunciavam paz e prosperidade.

Quando Hananias (um dos profetas do povo) promete vitórias, Jeremias diz: “Como seria bom que isso acontecesse! Espero que o Senhor Deus faça isso. Espero que ele faça tudo como você disse e traga de volta da Babilônia todos os tesouros do Templo e também todos os prisioneiros.” (28.6)

Nessa discussão, Hananias tirou uma canga que Jeremias usava (canga é um instrumento pesado, usado para colocar dois animais juntos para o trabalho). Hananias fez isso para mostrar que o Senhor libertaria o povo do jugo de Nabucodonosor. Hananias quebrou a canga que simbolizava Nabucodonosor e livrou Jeremias, o profeta, que representava o povo em seu sofrimento. O povo de Israel deve ter ido ao delírio naquele momento.

lobo em pele de ovelha Mas Jeremias tinha que dar a mensagem verdadeira e disse: “Você quebrou uma canga de madeira, mas eu vou colocar em lugar dela uma canga de ferro.” E assim anunciava que o castigo seria ainda pior. Porque além de não darem ouvidos ao Senhor, o povo ainda se afastava mais e mais, crendo nos falsos profetas.
Olhando hoje, talvez nunca na história da humanidade tenha se falado tanto no nome de Jesus. Uma busca rápida, na internet, pelo nome de Jesus, aparecem aproximadamente 168 milhões de resultados. Talvez nunca tenham existido tantos se apresentando como profetas do Senhor e prometendo aquilo que o povo quer ouvir.
Mas Jeremias respondeu a Hananias e responde a todos os profetas da felicidade fácil: “o profeta que profetiza a paz só pode ser aceito como profeta mandado por Deus quando as palavras dele se cumprem.” (28.9).

Queridos irmãos, vamos olhar com toda a seriedade para esta atitude do povo de Israel. Eles querem permanecer no seu pecado e por isso recusam escutar as palavras de Deus, por meio de Jeremias.

O fim desta história é triste.

O povo não voltou para Deus e, por fim, Nabucodonosor veio sobre eles e destruiu suas casas, seu templo e toda a vida deles. Jeremias pregou e foi perseguido por cerca de 40 anos, até que Jerusalém foi destruída. Junto com Jeremias vieram ainda outros profetas: Sofonias, Habacuque, Ezequiel... E o povo não ouviu a nenhum deles.

Preferiu continuar em seus pecados.

O chamado do Senhor é para nós também:

Voltem dos seus pecados e creiam em Jesus Cristo.

Jesus que continua olhando por sobre nossas vidas e quer nos ajuntar como a galinha ajunta os seus pintinhos. Para nos dar segurança. Para nos proteger. Para nos perdoar e salvar.

Que a mensagem da Quaresma nos lembre que o Senhor ainda não desistiu de nós. Ele nos adverte por meio de sua palavra. Ele nos chama à fé e nos dará a vida eterna. Se o Senhor nos mostra o pecado, não é para nos deixar pra baixo ou para nos jogar na cara. Ele mostra o pecado e diz, vem que eu te perdoo. Volte para mim e você será meu.

Pois todos aqueles que creem em Jesus Cristo têm a Salvação.

Amém.

E a paz de Deus, que ninguém consegue entender, guardará o coração e a mente de vocês, pois vocês estão unidos com Cristo Jesus. Amém. (Fp 4.7)

Pastor Jarbas Hoffimann – Nova Iguaçu-RJ

Glórias Somente a Deus