segunda-feira, 24 de maio de 2010

O Senhor quer se comunicar

Que a graça do Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus e a presença do Espírito Santo estejam com todos vocês! (2Co 13.13).

Sl 143 / Gn 11.1-9 / At 2.1-21 / Jo 14.23-31

fases da comunicação

A Paz do Senhor esteja com vocês. Amém.

Queridos irmãos em Cristo.

Se a gente olha o texto de Gênesis sem prestar atenção, ou sem saber toda a história, podemos não entender a atitude de Deus ao atrapalhar a língua do povo. Afinal, por que Deus atrapalhou a língua daquele povo?

Parece que estava tudo normal. O povo diz o seguinte: Agora vamos construir uma cidade que tenha uma torre que chegue até o céu. Assim ficaremos famosos e não seremos espalhados pelo mundo inteiro. Aparentemente o que está acontecendo é apenas o povo querendo ficar unido. E o que tem de errado nisso? Aliás, a unidade foi justamente tema de nossa última meditação, pois o Senhor Jesus orou para que todos os seus filhos fossem um.

Mas tem problema entre aquele único povo. Ele estava orgulhoso. Queria ser reconhecido como um grande povo, não por seu Deus, mas por causa de seus esforços. Estava cheio de si mesmo... Começava a pensar que não precisa de mais ninguém.

O problema não era o povo construir coisas grandiosas e, nem mesmo, no fato de querer ficar unido. Se fosse assim, o próprio templo do Senhor, uma construção magnífica e que demandou vários anos, não teria sido permitida.

O problema é que o Senhor tinha dado uma ordem: espalhem-se pelo mundo e aquele povo, querendo ficar unido, desafiava a vontade de Deus. Cheios de si, pensavam que podia fazer o que quisessem. Queriam alcançar o céu.

Em Gênesis 9, quando Noé sai da Arca, o Senhor diz: “– Tenham muitos filhos, e que os seus descendentes se espalhem por toda a terra.” (Gn 9.1). Este versículo é mais do que um mandamento. Era a bênção de Deus para Noé e sua família. Tenham muitos descendentes e encham a terra. Isto se repete em Gênesis 9.7: “Tenham muitos filhos, e que os descendentes de vocês se espalhem por toda a terra.”

E estes dois textos são repetição de muitas outras vezes que Deus abençoou a humanidade dizendo “encham a terra”, como em Gn 1.22,28. Mas os homens começaram a se achar muito importantes e começaram a querer fazer a sua própria vontade e não a vontade de Deus. O desejo de ficar unido, naquele momento mostra isso: Agora vamos construir uma cidade que tenha uma torre que chegue até o céu. Assim ficaremos famosos e não seremos espalhados pelo mundo inteiro. (v. 4).

Deus não permitiu que aquele povo desobediente prosperasse em sua teimosia. Ele misturou as línguas. Ninguém mais se entendia e assim o povo se espalhou pelo mundo.

Então temos o Pentecostes. Já no período do Novo Testamento. Ali temos o inverso daquela situação: Povos do mundo todo acorrem a Jerusalém para as festas. E naquela ocasião, 50 dias após a Páscoa, o Senhor cumpre a promessa do Espírito Santo. E todos começam a se entender.

Inspirado pelo Senhor, Joel tinha dito: “eu derramarei o meu Espírito sobre todas as pessoas: os filhos e as filhas de vocês anunciarão a minha mensagem; os velhos sonharão, e os moços terão visões. Até sobre os escravos e as escravas eu derramarei o meu Espírito naqueles dias.” (Jl 2.28-29).

E aconteceu assim: “Quando chegou o dia de Pentecostes, todos os seguidores de Jesus estavam reunidos no mesmo lugar. De repente, veio do céu um barulho que parecia o de um vento soprando muito forte e esse barulho encheu toda a casa onde estavam sentados. Então todos viram umas coisas parecidas com chamas, que se espalharam como línguas de fogo; e cada pessoa foi tocada por uma dessas línguas. Todos ficaram cheios do Espírito Santo e começaram a falar em outras línguas, de acordo com o poder que o Espírito dava a cada pessoa.”. (At 2.1-4)

Cumprindo a promessa do Espírito, o Senhor unifica um povo. E faz isso falando de uma forma que todos entendam. A primeira mensagem, dirigida por por Pedro, que lembrou o texto do profeta Joel, foi entendida em todas as línguas.

Se na torre de Babel o povo se afastou, o Pentecostes uniu o povo em torno do Senhor.

Naquele dia foram acrescentados quase 3 mil pessoas aos discípulos de Jesus. Foi um crescimento de 2400%, se consideramos o dia da escolha de Matias, quando haviam 120 pessoas presentes. Certamente foi o maior crescimento estatístico da Igreja, já registrado.

O Pentecostes é a mostra maior de que o Senhor quer chegar a todas as pessoas. O Senhor quer se comunicar com todos. Por isso, o primeiro dom recebido foi a capacidade de falar a língua das pessoas. Os discípulos não falaram línguas estranhas. Não falaram de forma que ninguém entendesse. Aquelas pessoas, mesmo sendo judias, falaram na língua daqueles que precisavam do Salvador Jesus Cristo.

O Senhor quer se comunicar com todos. E hoje nós é que precisamos falar a língua de todos, para levar a Palavra do Senhor. Nunca o mundo esteve tão conectado. Quase todo mundo tem Orkut, Facebook; blog, MSN, celular, telefone em casa, TV e TV por assinatura, tem até TV no celular agora. E tudo isso pode ser usado para o mal. Ou para o bem. Dependendo do uso que nós vamos fazer.

Cada cristão é um comunicador. E com a nossa comunicação vamos levar a Palavra do Senhor àquele que não conhece, ou que está afastado. Vamos também deixar que o Senhor se comunique conosco, por meio de sua Palavra, pelos cultos e por tantos outros momentos em que meditamos na Palavra do Senhor. O Senhor também se comunica conosco no perdão dos pecados, dizendo que não precisamos ter medo, pois morte, pecado e inferno já foram derrotados. Se comunica na Santa Ceia, fortalecendo a fé e perdoando os pecados.

Seja você também, não um ligador, mas um comunicador. Comunique as maravilhas do Senhor, que nos tirou das trevas para a sua maravilhosa luz.

Assim o Senhor continuará derrubando a barreira da língua. Continuará unindo o povo. Continuará acrescentando pessoas entre aqueles que vão entrar no céu.

Que o Senhor nos dê a coragem, as oportunidades e as palavras para testemunhar. Pois Cristo é para Todos. Amém.

E a paz de Deus, que ninguém consegue entender, guardará o coração e a mente de vocês, pois vocês estão unidos com Cristo Jesus. Amém. (Fp 4.7)

Pastor Jarbas Hoffimann – Nova Iguaçu-RJ

Soli Deo Gloria