sábado, 26 de janeiro de 2019

Minha tia voltou pra casa

     A Paz de Cristo esteja com todos vocês.

     Domingo (20/jan/2019), 14h55 recebíamos a notícia de um acidente envolvendo meus tios "Lorival" e Onéria... E sabíamos que a Dany e o Iego estavam junto. Acredito que eu tenha sido o primeiro sobrinho que a tinha pegou no colo. Ela ainda com 14 anos e eu bebê...
     No domingo, Irene e eu fomos ao local do acidente. Levamos uns 20 minutos pra chegar, mas nem de longe imaginávamos a gravidade. Aliás, vendo os carros e o Senhor que ali estava morto, fica difícil imaginar que haveria sobreviventes. Mas há. E estes sobreviventes misturam a alegria da dádiva da vida e a tristeza da despedida.
     Naquele domingo, à beira da estrada, começava uma correria que não terminou ainda. Quer dizer, terminou para uma pessoa: Tia Onéria. Ela não corre mais. Não precisa. Com Paulo ela diz:
“Fiz o melhor que pude na corrida, cheguei até o fim, conservei a fé.” (2Tm 4.7).
     E quem vai dizer que não era hora? Eu não me arisco. Sei que minha tia, como nós aqui, confiamos em Deus e por isso, confiamos que o “fim da corrida chegou”. E chegará para todos. Muitos de nós não veremos o alvorecer do dia 1º de janeiro de 2020. Por isso é tão importante estar SEMPRE preparados para a “hora não sabida”.
    Lembro outra palavra de Jesus:
“No mundo vocês vão sofrer; mas tenham coragem. Eu venci o mundo.” (Jo 16.33).
     Este versículo começa da forma que daqui a pouco quero terminar esta mensagem:
“Eu digo isso para que, por estarem unidos comigo, vocês tenham paz.”
     Mas vamos nos concentrar na primeira parte:
“No mundo vocês vão sofrer; mas tenham coragem. Eu venci o mundo.”
     Há tanta bobagem espalhadas por nossos rádios e televisões. Há tantos falsos profetas pregando vitórias sobre coisas mundanas, como dinheiro, carro, empresa, saúde, relacionamentos... Que parece que as promessas do Senhor se restringem a este mundo.
     Esse povo precisa ter a mesma convicção que eu tenho. Mas que aprendi do apóstolo Paulo:
“Se a nossa esperança em Cristo só vale para esta vida, nós somos as pessoas mais infelizes deste mundo.” (1Co 15.19).
     E você irmão, tem esta convicção? De que nossa esperança vai muito além deste mundo?
     Se você quer a Cristo pra resolver seus problemas aqui, você acabará sendo enganados por charlatões e curandeiros usando Deus no sobrenome...
     Se você tem problema financeiro, fale com amigos, com o banco... Trabalhe ainda mais. Estamos vivendo uma geração de preguiçosos que querem ganhar muito sem fazer nada. Já vai longe a geração que esperava um ano para ver o resultado de sua safra e se alegrar com ela.
     Se você tem problema de saúde, vá ao médico, faça um tratamento...
     Se você tem problema de relacionamento com seu pai ou mãe, com sua esposa ou marido, “larga” de ser orgulhoso e converse.
     E em tudo isso, entregue tudo sempre nas mãos do Senhor. Porque ele que continua conduzindo nossa vida até o último dia. Ele é o senhor de vivos e de mortos (aliás, dos vivos na vida eterna).
     Jesus diz e eu repito: “No mundo vocês vão sofrer; mas tenham coragem. Eu venci o mundo.”
     Vocês (nós) vamos ter aflições.
     Mas tenham coragem. Eu (Jesus) venci o mundo. E o mundo, neste texto, é a representação de todo o pecado que pode nos afastar de Deus...

     Tem gente que só lembra de Deus no dia de velório dos outros. Até pensa em voltar depois, mas antes de uma semana, já se esqueceu do que realmente importa no final. Acha que vai viver para sempre. Não vai. Só vai andar com Deus na eternidade, quem andou com ele aqui.
     No final não importa se você venceu NO mundo. Importará se você tinha fé naquele que venceu O mundo.
     E Tia Onéria venceu.
     Quem bom ter crescido neste templo, construído por seus antepassados. Que bom, em seu último dia, ter seu corpo honrado neste mesmo templo. Que bom ver parentes e amigos seguirem nesta mesma fé.
     E a mim, seu primeiro sobrinho, foi dada a honra de proferir estas palavras.
     Ela venceu com Cristo.
     Não sofre mais a dor de ter perdido um de seus filhos tão cedo também. Não sofre as dores físicas. Não sofre nunca mais.
     Está, de fato, em paz, pois está em Cristo.
     Assim:
“Eu digo para que, por estarem unidos comigo, vocês tenham paz.”
     Ela está em paz.
     Eu estou em paz com sua vitória e partida.
     Fiquem vocês também em paz. A paz dos que seguirão rumo à vida eterna.

     Amém.

Mensagem proferida na cerimônia de despedida da minha tia Onéria Flegler Kalk. Seu falecimento foi resultante de um gravíssimo acidente de trânsito na tarde do domingo, dia 20 de janeiro de 2019.

Rev. Jarbas Hoffimann

Congregação Castelo Forte
Nova Venécia, ES
Igreja Evangélica Luterana do Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente... Compartilhe...