sábado, 14 de novembro de 2009

agradecidos voltamos a Deus

Lc 17.11-19

Dia de Ação de Graças

Que a graça do Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus e a presença do Espírito Santo estejam com todos vocês! (2Co 13.13).

COTKQ006Queridos irmãos em Cristo.

A Paz do Senhor esteja com todos vocês.

A história dos dez leprosos aconteceu enquanto Jesus viajava entre a Galileia e Samaria. Jesus não tinha um itinerário e viaja conforme lhe parecia melhor.

Quando Jesus estava para entrar na região da Galileia e Samaria, dez leprosos vieram se encontrar com ele.

Então, observando as leis sobre a lepra, aqueles homens não chegaram perto de Jesus, mas gritaram de longe. Não tão longe que não se pudesse ouvi-los. E juntos começam a gritar pela misericórdia do Senhor. E juntos a voz era mais forte.

Certamente foi uma oração de fé....

Aqueles leprosos conheciam Jesus por meio das histórias que tinham ouvido. E creram no Senhor Jesus Cristo, mesmo sem ainda conhecê-lo.

Aqueles homens tiveram fé. Todos eles. Por isso todos buscam a misericórdia do Senhor. E no senhor colocaram sua fé.

Quando Jesus os vê, manda que vão se mostrar aos sacerdotes. Porque assim era o costume ordenado por Moisés. Era o sacerdote que poderia atestar a cura da pessoa. E se eles estivessem realmente curados, deveriam oferecer sacrifícios, como lembra Lv 13.2: "Se uma pessoa tiver na pele uma inchação, tumor ou mancha que vai virando uma doença contagiosa, essa pessoa será levada a Arão, o sacerdote, ou a um dos sacerdotes, que são filhos de Arão." e Lv 14.2-4: "as seguintes leis a respeito da cerimônia de purificação das pessoas que sararam de doenças contagiosas da pele: A pessoa será levada ao sacerdote, e este sairá com ela do acampamento e a examinará. Se a pessoa tiver sarado, o sacerdote mandará trazer duas aves puras, um pedaço de madeira de cedro, lã tingida de vermelho e um galho de hissopo.". Essas eram algumas das leis quanto às doenças de pele.

Jesus poderia ter curado aqueles homens ali mesmo, mas isso poderia provocar a oposição dos sacerdotes, e eles poderiam declarar que aqueles homens ainda estavam impuros, mesmo que já estivessem curados. Só para não admitir que Jesus os tinha curado.

Notem que Jesus manda os homens irem aos sacerdotes e eles vão. O ato de ir, também é um ato de fé. Porque sem ver o milagre eles creram e receberam sua cura já no caminho.

Aí a nossa história se divide: dez homens foram curados, mas de todos estes, apenas um sentiu a obrigação da gratidão. Só o samaritano sentiu necessidade de dar graças a Jesus.

Já no caminho, agora com voz forte, livre da doença, grita em alta voz glória a Deus. E quando se encontra com Jesus, se joga ao chão, aos pés do mestre. Este gesto do ex-leproso nos revela a sua disposição para ser um servo do Senhor.

Com essa atitude, aquele homem acabou por envergonhar seus companheiros de doença. Ele era um samaritano, membro de uma raça desprezada pelos judeus e galileus, mas soube agradecer a quem lhe tinha livrado da terrível doença.

Aquele homem voltou agradecido.

Este é o verdadeiro culto a Deus, voltar e agradecer a Deus. Deus se agrada de ser amado e louvado por nós.

Aquele samaritano voltou, mas Jesus perguntou pelos outros nove.

Todos nós também fomos limpos por Deus, de toda mancha e de todo medo da morte eterna. No batismo juramos fidelidade. Juramos seguir Jesus Cristo e seus ensinamentos. Ninguém jurou seguir ensinamentos de outros seres humanos. Juramos fidelidade a Deus.

Aquilo que recebemos de Deus, durante toda a nossa vida, é muito mais do que a limpeza da lepra. Temos recebido continuamente as riquezas do amor e da graça de Deus. Que não merecemos... Ainda recebemos toda sorte de bênçãos materiais. Mas somos muito vagarosos quanto à gratidão que devemos a Deus em pensamentos, palavras e ações.

O Senhor recompensará todo ato de gratidão de nossa parte, assim como fez ao samaritano.

Jesus olha para aquele homem e diz: vai, porque a sua fé te curou.

Jesus não fica lamentando a falta de fé dos outros nove, que tinha sido extinta no meio da felicidade da cura. Jesus louva a fé daquele homem que permaneceu fiel. Aos que se esqueceram dele... A estes Jesus também esqueceu. Assim como fará no último dia a todos os que aqui se esqueceram dele.

Muita gente já chegou à fé, aprendeu a orar em momentos de aflição e confiar em Deus. Então o tempo passa, e a mesma pessoa, por ingratidão, sufoca a plantinha da fé que estava crescendo. Creu por algum tempo, depois desistiu do Senhor.

Fé momentânea, seguida de abandono ao Senhor, resulta também na perda da misericórdia de Deus. Porque somente a fé que persistir até o final salvará o corpo e a alma da pessoa. Porque é pela fé que se recebe o Salvador Jesus.

Jesus nos salva de toda dor e todo o pecado.

Agradecidos, voltamos a Deus.

E o Senhor faz todo o necessário para nos manter bem neste mundo e na vida eterna.

Ao nos encontrar o Senhor nos dá a fé e preserva esta fé sempre que convivemos com sua palavra e com os santos sacramentos.

E também o Senhor nos dá todo o necessário para viver neste mundo: vida, saúde, alimento, amigos, bom governo, bom tempo e tudo mais que precisamos. Se por um momento o Senhor nos permite passar por dificuldades, logo ele nos coloca de novo em segurança, sob suas mãos amorosas.

Que o Senhor nos abençoe hoje e sempre. Para que sempre de novo possamos voltar agradecidos a Deus. E um dia, entremos agradecidos na vida eterna. Amém.



E a paz de Deus, que ninguém consegue entender, guardará o coração e a mente de vocês, pois vocês estão unidos com Cristo Jesus. Amém. (Fp 4.7)

Pastor Jarbas Hoffimann – Nova Iguaçu-RJ

Glórias Somente a Deus