quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Natal é cumprimento de promessa

Lc 2.1-20

1º Domingo após o Natal

 

Que a graça do Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus e a presença do Espírito Santo estejam com todos vocês! (2Co 13.13).

Lc 1.68-79 / Tt 2.11-14 / Lc 2.1-20

 

Queridos irmãos em Jesus.

O texto escolhido para nossa meditação hoje, foi Lucas, capítulo 2, versículos 1 a 20. Este texto relata parte do que aconteceu quando Jesus Nasceu.

presépio de natalÉ interessante notar que Lucas é reconhecido, até por aqueles que não são cristãos, como um bom investigador. Ele procurou conhecer e fundamentar todos os fatos acerca desse acontecimento: o nascimento de Jesus, o Messias. Ele buscou as promessas e o cumprimento de cada uma delas.

E com Lucas, nós concluímos que o nascimento de Jesus foi uma prova do amor de Deus aos seres humanos. Com este acontecimento o Senhor mostra que ama a cada pessoa acima de tudo.

Afinal, quem buscou o afastamento de Deus foi o próprio ser humano com o seu pecado. Com isso nós nos jogamos debaixo da ira de Deus e estávamos condenados eternamente. Mas o Senhor, como tinha prometido, enviou ao mundo seu único filho, Jesus Cristo, que nasceu humilde em uma manjedoura de Belém.

Jesus, como relembramos em nosso programa de Natal, tinha sido prometido já em Gênesis. Logo depois que o primeiro casal desobedeceu a Deus. Ali mesmo, Deus prometeu enviar o Salvador ao mundo.

“Eu farei com que você e a mulher sejam inimigas uma da outra, e assim também serão inimigas a sua descendência e a descendência dela. Esta esmagará a sua cabeça, e você picará o calcanhar da descendência dela.” (Gn 3.15).

Essa promessa foi repetida muitas vezes, até que chegou o tempo certo e Jesus nasceu.

Como eu disse antes, Lucas é bastante cuidadoso em seu relato. E mostra vários detalhes que nos lembram de que o Senhor estava cuidando para que tudo saísse como deveria. E cada promessa sobre o Salvador foi cumprida.

Talvez algo que passe despercebido é que Maria e José moravam em Nazaré, mas o Messias deveria nascer em Belém. Era uma viagem de 150km e, no caso deles, à pé.

Naquela ocasião Deus usou o governo romano para promover o cumprimento da promessa feita a Davi. O imperador manda e o governador, Quirino, faz um recenseamento.

Hoje o IBGE vem às nossas portas. Naquela época, cada um deveria voltar e se apresentar em sua cidade natal. José então precisou viajar, com sua mulher prestes a dar à luz, para Belém. Então fazem uma viagem de mais ou menos 6 dias.

Talvez eles nem tenham percebido que isso estava acontecendo para que se cumprisse a promessa de Deus.

E naquela noite, numa pequena cidade, nasceu uma criança especial. Uma criança que tinha sido gerada pelo Espírito Santo, na virgem Maria.

Ali Deus estava cumprindo a promessa que tinha feito a Adão e Eva. Cumpria também a promessa de que o Messias iria nascer em Belém.

Naquela noite nasceu o Salvador da humanidade.

Mas quando Jesus nasceu, muitos não acreditaram nele. Aliás, a maioria das pessoas nem soube do acontecido. Apenas alguns pastores viram Jesus recém-nascido.

Aqueles pastores foram escolhidos como as primeiras testemunhas. O anjo disse a eles: “Não tenham medo! Estou aqui a fim de trazer uma boa notícia para vocês, e ela será motivo de grande alegria também para todo o povo! Hoje mesmo, na cidade de Davi, nasceu o Salvador de vocês — o Messias, o Senhor!” (Lc 2.10-11).

E aqueles pastores foram as testemunhas. Os primeiros que saíram dando glórias a Deus pelo Messias nascido.

Uma semana depois, outra promessa a ser cumprida: o Senhor disse a Simeão que ele não morreria até ver o Messias. Então, quando Maria e José levam seu pequeno filho ao templo, Simeão toma o menino nos braços e começa a cantar:

“Senhor, agora despedes em paz o teu servo...”

Já posso morrer, diz Simeão. O Senhor prometeu. O Senhor cumpriu.

Pouca gente soube do nascimento de Jesus. Mas hoje ele é o aniversário mais comemorado do mundo. Infelizmente, a festa ficou maior que o aniversariante e muitos não lembram mais nem o que estão comemorando.

familia sagradaNem quero me deter nisso, pois não é um dia de ficar lembrando o que nós fazemos de errado. Natal é dia de olhar para as misericordiosas promessas de Deus. Pois ele promete sempre para o nosso bem. E cumpre tudo o que promete.

Não podemos esquecer de todo amor que Deus demonstrou por nós. A ponto de enviar seu próprio Filho, pra morrer em nosso lugar. Natal é dia de olhar ao nosso redor e saber quantas pessoas estão precisando desse mesmo amor.

Não só no Natal precisamos olhar o próximo com carinho, mas Natal é uma época em que deveríamos lembrar mais mesmo. Pois lembramos do maior presente que já recebemos: a salvação.

Um dia esta vida e suas festas vai terminar. Mas a alegria do Natal continuará na festa do céu. Onde todos os crentes em Cristo, ficarão por toda a eternidade. Pois todo aquele que crê em Jesus tem a vida eterna.

Que o Senhor nos abençoe. Amém.

E a paz de Deus, que ninguém consegue entender, guardará o coração e a mente de vocês, pois vocês estão unidos com Cristo Jesus. Amém. (Fp 4.7)

Pastor Jarbas Hoffimann – Nova Iguaçu-RJ

Soli Deo Gloria