quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

O futuro a Deus pertence

Ef 1.3-14

2º Domingo após o Natal

 

Que a graça do Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus e a presença do Espírito Santo estejam com todos vocês! (2Co 13.13).

Sl 119.97-104 / 1Rs 3.4-15 / Ef 1.3-14 / Lc 2.40-52

 

Queridos irmãos em Jesus.

A paz do Senhor esteja com todos vocês.

Hoje é o primeiro domingo de 2011.

Feliz ano novo a vocês.

Nós gostamos destas datas que parecem mudar o rumo das nossas vidas. Nós comemoramos aniversários e ano novo, normalmente, pensando: “agora temos novas chances para fazer o que não fizemos. Podemos corrigir erros passados ou deixa-los para trás. E de hoje em diante será tudo melhor.”

Mas será que melhorará?

CONY1003Há um ditado que diz: “o futuro a Deus pertence”. E pertence mesmo, mas este ditado, normalmente é lembrado em momentos de mudança. Mas quase sempre quando não se consegue fazer muitos planos sozinhos.

Porque enquanto achamos que estamos no controle de nossas vidas, achamos que o futuro pertence a nós e não a Deus. Porque nós tomamos as rédeas da situação.

Exemplo:

Temos um emprego, tudo está indo bem, então planejamos comprar um carro, uma casa, ou outra coisa qualquer. Então, perdemos o emprego e a renda, mas ainda queremos comprar uma casa. Será que conseguiremos comprar?

A resposta normalmente é: “o futuro a Deus pertence”.

Horas difíceis, são ocasiões para agir sabiamente. E é sempre bom lembrar que sabedoria não tem muito a ver com estudo ou inteligência. Especialmente a sabedoria que nos fala a Palavra de Deus.

Os textos bíblicos de hoje, Salmo 119, 1Rs e Lc têm algo em comum. Tratam da sabedoria que vem de Deus.

O Salmo é um louvor à Lei de Deus e à sua sabedoria, pois “por meio das tuas leis, consigo a sabedoria e assim detesto todos os caminhos da mentira.” (Sl 119.104).

Em 1Rs, Salomão tem um encontro com Deus e pede: “Portanto, dá-me sabedoria para que eu possa governar o teu povo com justiça e saber a diferença entre o bem e o mal.” (1Rs 3.9). Ele sabia que sem Deus, seu governo estava fadado ao fracasso, por isso precisava da sabedoria que vem do alto.

E em Lc é Jesus que, “conforme crescia ... ia crescendo também em sabedoria, e tanto Deus como as pessoas gostavam cada vez mais dele.” (Lc 2.52).

E mesmo em Efésios, de forma não tão direta, a Sabedoria aparece, pois Paulo lembra que todos os dons espirituais, entre eles temos a sabedoria, vêm de Deus, o nosso Pai.

O tema da sabedoria, tem muito a ver com o ano novo.

Especialmente com o ano novo de nossa congregação Bom Pastor e Missão Esperança. Pois este ano as congregações precisarão de muita sabedoria.

Por quê?

Porque daqui a alguns dias, temos a emissão de um chamado, para o novo pastor.

Além disso, ainda tem a questão da situação de nosso patrimônio. Ambas as situações exigirão sabedoria de todos, mas, em especial, dos líderes da congregação. Para ouvir, refletir e dirigir as congregações, pois para isso foram eleitos.

Agora não é hora de dizer: “o futuro a Deus pertence”. Embora pertença mesmo.

O futuro, o presente, o passado, desde a fundação do mundo, tudo está sob o controle amoroso de Deus.

Mas e os desafios que enfrentaremos?

O que eles farão com a nossa comunidade?

Depende de como nós entraremos nestes desafios. Se entrarmos confiando em nós mesmos e em nossa “sabedoria” adquirida, podemos até conseguir muita coisa, mas sempre ficará a dúvida se fizemos a vontade do Senhor ou a nossa vontade...

Se, por outro lado, mesmo com nossas dificuldades, nossas dúvidas, confiarmos na Sabedoria do Senhor, poderemos sempre ter a certeza de que o Senhor está conduzindo tudo.

A Sabedoria do Senhor se manifesta em sua palavra. Esta precisa guiar nossos passos e nossas atitudes. Orar e trabalhar. Essa é uma atitude sábia. Lembrem um dito de Lutero que falei recentemente: “trabalhem, como se tudo dependesse de vocês, mas orem, como se tudo dependesse de Deus”.

É claro que, no fim, a comunidade é que fará um chamado. O Senhor não costuma indicar ele mesmo o pastor que vai a cada congregação. Mas se acompanharmos o processo de chamado com oração. Com respeito às pessoas e às opiniões dos irmãos, podemos ter certeza de que a vontade do Senhor será feita e o servo que ele escolheu é que virá trabalhar aqui.

O mesmo também quanto ao uso das bênçãos materiais que o Senhor nos conferiu... O que é melhor? Vender pra não ter que lidar com algo que costuma ser problemático? Alugar e, planejar conseguir lucros para investir na missão aqui em nossa cidade, distrito e país? O que fazer?

Estas nunca são decisões fáceis. Por isso é preciso agir com sabedoria. Orando, mas também procurando trabalhar. Ou buscar pessoas que sabem lidar com a situação, pra nos aconselharem no que é melhor fazer.

Por fim, tanto quanto ao chamado, quanto no uso do terreno, a decisão será da assembleia e, com isso, será a vontade da congregação.

E a congregação, que orou, estudou, trabalhou e decidiu, poderá confiar que tomou a melhor decisão e agiu com sabedoria.

A sabedoria que vem de Deus, nos ensina que o inimigo estará ao nosso redor, buscando ocasião de nos dividir. Querendo nos fazer inimigos uns dos outros. Mas a sabedoria do Senhor nos torna “mais sábios que nossos inimigos.” (Sl 119.98).

Quando o inimigo ataca e quer nos dividir, precisamos da Sabedoria de Deus, para diferenciar aquilo que é o mais importante. E o que é mais importante numa congregação? Permanecer na Palavra de Deus e testemunhar de Jesus Cristo. Isto é o mais importante.

Para essa tarefa precisaremos ainda mais, da sabedoria que vem do Senhor. Sabedoria de perdoar e pedir perdão. Sabedoria de amar uns aos outros como o Senhor nos amou. Reconhecendo em cada irmão um motivo para continuar trabalhando em favor do Reino de Deus. Afinal, nosso trabalho e nossos planos, que pertencem a Deus e sua sabedoria, são para levar Cristo para Todos. Para acolher e integrar e não expulsar e dividir.

Nossa tarefa é compartilhar, como Paulo fez: “Deus, em toda a sua sabedoria e entendimento, fez o que havia resolvido e nos revelou o plano secreto que tinha decidido realizar por meio de Cristo. Este plano é unir, no tempo certo, debaixo da autoridade de Cristo, tudo o que existe no céu e na terra. Todas as coisas são feitas de acordo com o plano e com a decisão de Deus. ... Deus nos escolheu para sermos o seu povo, por meio da nossa união com Cristo.” (Ef 1.8-11).

O Senhor resolveu e nos salvou. E quer nos manter unidos em congregação e salvos em Cristo. Essa notícia serve para nós começarmos bem o nosso ano novo. Pois o futuro, sempre a Deus pertence. E o futuro de quem é de Cristo é a salvação e a vida eterna.

2011 será um ano em que nossa sabedoria, como congregação, será posta à prova. Mas o Senhor sempre quer continuar conduzindo esta congregação.

Que o Senhor nos dê um abençoado 2011. Amém.

E a paz de Deus, que ninguém consegue entender, guardará o coração e a mente de vocês, pois vocês estão unidos com Cristo Jesus. Amém. (Fp 4.7)

Pastor Jarbas Hoffimann – Nova Iguaçu-RJ

Soli Deo Gloria