sábado, 27 de fevereiro de 2016

Como é que Deus nos aceita?

Como é que Deus nos aceita?
Como é possível ter paz com Deus?
Vamos tentar responder a estas duas perguntas hoje. Aliás, elas já estão respondidas no primeiro versículo do texto de Romanos 5.
Agora que fomos aceitos por Deus pela nossa fé nele, temos paz com ele por meio de nosso Senhor Jesus Cristo.”
Nossa paz com Deus depende de estarmos em Cristo.
Estar em Cristo é crer nele e viver pra ele.
Mas por que, neste tempo em que tanta gente fala de Jesus, ao mesmo tempo, tanta gente ainda busca incansavelmente a paz com Deus e consigo mesmo?
Porque, de fato, não estão em Cristo.
Creem em palavras humanas, como se fossem palavras de Deus. E a própria Bíblia já adverte: “maldito o que confia no ser humano...”.

Lutero, sobre este texto, nos diz: Não conheço instrução ou orientação melhor e mais simples na fé cristã do que aquela que foi estabelecida desde o início da cristandade e que até agora assim permaneceu, qual seja, os três pontos: Os Dez Mandamentos, o Credo e o Pai-Nosso. Nesses três pontos consta, de forma simples e breve, quase tudo que um cristão precisa saber. Não basta que as crianças decorem ou recitem as palavras como de praxe até agora, mas é preciso que sejam questionadas ponto por ponto e que respondam o que cada um significa e como o entendem. É necessário aprendê-los até que se tenha guardado no coração toda a síntese da verdade cristã em dois artigos, como em duas bolsinhas, quais são, fé e amor. A bolsinha da fé deve ter dois bolsinhos; num deles, coloque-se o seguinte artigo: cremos que pelo pecado de Adão estamos todos corrompidos, somos pecadores e condenados, conforme Rm 5 e Sl 51.5. No outro bolsinho coloque-se o artigo de que todos somos redimidos por meio de Jesus Cristo dessa natureza corrompida, pecaminosa e condenada, conforme Rm 5.18s e Jo 3.16ss. A bolsinha do amor também deve ter dois bolsinhos. Num deles, ponha-se o artigo de que devemos servir e fazer o bem a todos, como no-lo fez Cristo (Rm 13.8/10). No outro, encontre-se o artigo de que devemos tolerar e sofrer de bom grado toda espécie de mal.”


Quer dizer:
1. Precisamos crer que somos pecadores e crer que Cristo nos redimiu.
2. Precisamos servir e fazer o bem a todos e precisamos suportar o mal que nos fazem.

Deus nos aceita pela fé em Jesus Cristo e o apóstolo Paulo nos lembra isso de maneira muito clara, quando diz: “Foi Cristo quem nos deu, por meio da nossa fé, esta vida na graça de Deus. E agora continuamos firmes nessa graça e nos alegramos na esperança de participar da glória de Deus.”

Como Deus nos aceita?
Aceita se cremos em Jesus Cristo e estamos dispostos a viver a vida cristã com todas as suas alegrias. Mas o próprio Cristo alertou que haveriam perseguições. Por isso Paulo também diz: “E também nos alegramos nos sofrimentos”.
Paulo vê utilidade nos sofrimentos. Não que ele gostasse de sofrer, mas ele aprendeu, com os sofrimentos, que Deus usa até os momentos difíceis para nos aproximar dele.
E Paulo diz: “sabemos que os sofrimentos produzem a paciência, a paciência traz a aprovação de Deus, e essa aprovação cria a esperança. Essa esperança não nos deixa decepcionados.”
Os seres humanos com suas promessas vazias podem nos decepcionar. Deus jamais nos decepcionará. Jamais.

Pra resumir, de forma magnífica, Paulo conclui o pensamento:
De fato, quando não tínhamos força espiritual, Cristo morreu pelos maus, no tempo escolhido por Deus. Dificilmente alguém aceitaria morrer por uma pessoa que obedece às leis. Pode ser que alguém tenha coragem para morrer por uma pessoa boa. Mas Deus mostrou o quanto nos ama: Cristo morreu por nós quando ainda vivíamos no pecado.”

Como é que Deus nos aceita?
Como é possível ter paz com Deus?

A resposta é:
Deus nos aceita pela fé em Cristo. E quando somos incluídos nesta fé, assumimos o compromisso de viver na fé até o fim, procurando servir a Deus e ao próximo. Pois o cristão, libertado de todo o pecado, se torna servo de Deus e do próximo, por amor.
A coisa mais importante que podemos fazer pelo próximo é apresentar Jesus Cristo. Claro que se ele está passando fome, também precisamos alimentá-lo, mas muito mais importante é o alimento para a vida eterna…
Pois só é possível ter paz. Paz de verdade, com Deus e com o próximo, por meio de Jesus Cristo, o salvador que nos perdoa todos os pecados.
Creia em Jesus. Viva pra Jesus. Proclame a Salvação em Jesus.
Assim, além de você ser salvo, ajudará a salvar a muitos.


Amém.