domingo, 22 de julho de 2018

Lutero, uma carta a seu filho Hans

Graça e paz em cristo, meu querido filhinho:

    Fico muito feliz em saber que você está estudando bastante e fazendo suas orações com fidelidade. Continue assim, querido filho, e quando eu voltar para casa, vou trazer um bonito presente para você.
    Eu conheço um lindo parque onde há muitas crianças. Elas usam casacos de ouro e colhem maçãs das árvores, e peras e cerejas e ameixas amarelas e vermelhas. Elas cantam e saltam e são muito felizes; elas também têm belos pôneis com selas de prata. Fui perguntar ao dono do parque quem eram essas crianças.
    Ele respondeu: “Estas são as crianças que gostavam de orar e estudar, e foram crianças piedosas.”
    E eu disse a ele: “Querido amigo, eu também tenho um filho. O nome dele é Hans Lutero; será que ele poderia vir aqui, comer destas belas frutas, andar nos pôneis tão lindos e brincar com as outras crianças?”
    O homem respondeu: “Se ele gosta de orar, estuda bastante e é um bom menino, ele pode vir ao parque também – Filipe e Jonas também. E quando todos eles chegarem aqui, também receberão flautas e alaúdes e tambores e todos os tipos de instrumentos; e também podem dançar e brincar com pequenos arcos.”
    Ele também me mostrou um lindo gramado no parque, preparado para dançar e com todos os instrumentos dos quais falei, pendurados por tudo que é lugar. Mais ainda era cedo de manhã, e as crianças ainda não haviam tomado café da manhã. Eu estava ansioso por que a dança começasse. Por isso, eu disse ao homem: “Prezado senhor, vou bem ligeiro escrever a respeito de tudo isso ao meu querido filho Hans e vou dizer para ele sempre ser um bom menino, sempre orar muito e estudar bastante, para que possa vir a este parque também. Mas ele tem sua tia Lena que ele vai querer trazer junto”.
    O homem respondeu: “Sim vá e escreva para que tudo isso se realize”.
Portanto, querido Hans, estude muito e sempre faça oração e diga a Filipe e Jonas que não esqueçam de orar e estudar também; então todos vocês poderão vir a este maravilhoso parque.
    Que o Deus todo-poderoso guarde você. Dê lembranças e um beijo á sua tia Lena por mim.

Ano 1530
Seu pai, que o amo muito, 
Martinho Lutero.

-----------------------------------------------------------------
Tem uma versão mais curta da carta, que segue abaixo, mas acredito que a escrita acima seja mais próxima da realidade.

    Graça e Paz em Cristo, meu querido filhinho. Eu me alegro que tu estudas bastante e és aplicado em tuas orações. Faça isto, meu filhinho e, quando eu chegar em casa, eu trarei uma moeda...
    Eu sei de um lindo e divertido jardim, ali entram muitas crianças, elas estão vestidas com roupas douradas e colhem maçãs, peras, cerejas, ameixas e pêssegos, elas cantam e correm e pulam de alegria, e lá tem pequenos cavalos com relhos de ouro e selim de prata.
    Então eu falei: Querido Senhor, eu também tenho um filho, ele se chama Hans Lutero, ele também poderia vir para esse jardim, onde tem essas lindas frutas e ele também poderia montar nesse lindo cavalinho e brincar com essas crianças?
    O homem falou: Ele gosta de orar, de estudar e crê, então ele pode vir para este jardim e seus amigos Felipe e Jonas também podem vir. E quando vierem, eles podem assobiar, tocar bateria, e há também um lugar preparado para dançar, pular e tudo o que eles gostam de fazer.
    Ah! Senhor, eu vou correndo escrever para meu filhinho para ele ser um praticante na oração e perseverante nos estudos e tenha fé... Por isto, meu filhinho Hans, estude, ore e seja abençoado por Deus, e diga também a Felipe e Jonas, para que eles também orem e estudem.
    Seja abençoado por Deus Todo-Poderoso e Ele te guarde. Dê um beijo aos de casa. 
Teu querido pai, 
Martinho Lutero

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente... Compartilhe...