quinta-feira, 12 de julho de 2018

O Fiel Resgatador

     A rica e glamorosa Copa do Mundo precisou dividir a atenção com um outro time de futebol. Entre as notícias das badaladas seleções estava em destaque aquele time de garotos pobres e humildes que, acompanhados do técnico, acabaram ficaram presos dentro de uma caverna alagada na Tailândia. Os olhos do mundo estavam atentos ao trabalho de resgate. Mesmo que um socorrista tenha perdido a vida, todos os meninos e o técnico do time tailandês Wild Boards estão a salvo, recuperando fisicamente e psicologicamente daquela aventura que quase acabou em tragédia.
     Em um outro resgate bem dramático, ocorrido há muito tempo, alguém também precisou ir até as profundezas escuras. O resgatador foi até o fundo da caverna, a qual não era repleta de água, mas sim de culpas, dores e sofrimentos. O próprio resgatador tomou sobre si tudo o que pesava sobre os ombros dos que estavam presos na caverna da condenação. Como na Tailândia, o resgatador sentou ao lado dos que sofriam, cuidou de suas dores e fraquezas, trouxe-lhes vida, brilho, segurança e a promessa de que sairiam salvos daquela triste e escura caverna. Para que isto acontecesse, o resgatador entregou a sua vida em favor dos aprisionados. E é justamente por causa da vida do resgatador que todos estão salvos, em liberdade, vivendo fora daquela caverna. Eis que lhe pergunto: quem é o resgatador?
     Sim, o resgatador é Jesus. Mesmo sendo Deus, ele desceu ao nosso fundo da caverna, lá no ventre da Maria. Viveu entre a humanidade perdida, cuidou do sofrimento humano. Porém a pior parte ele mesmo, como fiel resgatador, realizou: pagou por todas as culpas, erros, pecados. Não a culpa de alguns, mas de toda a humanidade. Porém ele mesmo não ficou no fundo da caverna, no fundo do seu túmulo, mas foi ressuscitado, mostrando ser Deus dentro e fora da caverna. É exatamente isto que o clássico bíblico diz em João 3.16:
“Porque Deus amou o mundo tanto, que deu o seu único Filho, para que todo aquele que nele crer não morra, mas tenha a vida eterna”.
     Então fica a dica: o resgatador libertou você. Ele continua resgatando, cuidando e levando vidas para fora desta caverna cheia de sofrimentos. O fiel resgatador garante uma vida plena, cheia de paz e cuidados, não mais no fundo da caverna, mas em liberdade plena. Tudo isto graças a Jesus, aquele que foi até o fundo do sofrimento humano para nos resgatar, para nos dar salvação.

Artigo escrito por
Pastor Bruno A. K. Serves
Congregação Evangélica Luterana Cristo
Candelária-RS

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente... Compartilhe...