domingo, 7 de outubro de 2018

A família segundo a vontade de Deus - Salmo 128

Textos Bíblicos do domingo 7/out/2018
Sl 128 | Gn 2.18-25 | Hb 2.1-18 | Mc 10.2-16


Que a graça do Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus e a presença do Espírito Santo estejam com todos vocês! (2Co 13.13).

Queridos irmãos em Cristo.
Os textos de hoje nos levam a pensar na família.
O Salmo fala do homem que teme ao Senhor e de como sua casa é abençoada.
Gênesis fala da criação do casamento.
O Evangelho mostra Jesus falando sobre casamento e sobre as crianças, que também fazem parte da família.
O único texto que parece destoar dos demais é Hebreus 2. Ele não fala diretamente sobre a família, mas aponta para Cristo que é a solução para todos os problemas que podem aparecer na família.
Vamos então ao Salmo 128:
1Feliz aquele que teme a Deus, o Senhor, e vive de acordo com a sua vontade!
Você sabe qual é a vontade de Deus? Qual é a vontade de Deus para a sua família? É preciso saber disso.
A vontade do Senhor é habitar na sua casa. Estar presente na hora em que todos levantam. Almoçar junto com vocês, ir às suas festas e churrascos. Mas Deus também quer estar presente nos momentos de doença, de dúvida, de desemprego...
O Senhor quer estar na sua casa todos os dias.
Diz o Sl 127.1: “Se o Senhor Deus não edificar a casa, não adianta nada trabalhar para construí-la. Se o Senhor não proteger a cidade, não adianta nada os guardas ficarem vigiando.”
Mas se o Senhor estiver presente na sua casa, isto será garantia de que você e sua família estarão sempre protegidos.
Segue o Salmo:
2Se você for assim, ganhará o suficiente para viver, será feliz, e tudo dará certo para você.
É promessa de Deus para as pessoas que forem fiéis. Mas muitas vezes nós falhamos na fidelidade e reclamamos que Deus não está sendo fiel.
Encontrei na internet a entrevista, de Anne Graham Lotz, filha de Billy Grahamm que foi o primeiro mega missionário televisivo.
A entrevista aconteceu no dia 13 de setembro de 2001, no Early Show’s, apresentado por Jane Clayson. Ou seja, 2 dias depois dos atentados de 11 de setembro.
Na internet tem uma entrevista ampliada, mas o que ela realmente respondeu é o que segue:
Pergunta a entrevistadora:
Eu já ouvi pessoas dizendo que são religiosas, aquelas que sabemos que não são, e essas pessoas perguntam: se Deus é bom, como poderia permitir que isto aconteça? O que você tem a dizer sobre isso?
Anne Graham: Eu digo que Deus também se irrita quando vê algo como isto. Eu diria também que há vários anos os americanos, de certa forma, cerraram seu punho para Deus e disseram: “Deus, nós queremos que você saia de nossas escolas, nosso governo, nossos negócios... Queremos você fora do nosso mercado. E Deus, que é um cavalheiro, se retirou em silêncio da nossa vida nacional e política... Nossa vida pública. Removendo a mão que nos abençoava e protegia. Nós precisamos voltar para Deus e, antes de tudo, dizer: Deus, estamos arrependidos por ter tratado o senhor desta maneira e queremos que o Senhor volte para nossa vida nacional. Em nosso dinheiro a gente diz que confia em Deus. Tá na hora de praticar isso.
Será que nós também não estamos expulsando Deus de nossas casas? Quem ainda ora? Quem lê a bíblia? Quem fala de Jesus aos seus filhos?
Muitos acham que não vale a pena falar de Jesus para crianças tão pequenas, mas se enganam.
A alguns anos, minha filha menor, assistindo TV comigo, percebeu que um dos personagens estava mentindo e me perguntou:
—Papai, o que ela tá contando é mentira, né?
—É sim, minha filha. — Respondi.
E ela concluiu: —Então ela vai pro inferno...

Nós adultos evitamos estas conversas diretas. A gente logo parte pro: “Não é bem assim”; “vamos ver isso melhor”. Mas o fato é que esta é a verdade: se alguém está em pecado e não se arrepende, irá pro Inferno por toda a eternidade.
Mas aquele que confia em Jesus tem a vida eterna.
Não devemos expulsar o Senhor de nossas vidas. Muito pelo contrário, precisamos permitir que ele esteja sempre presente.
O Salmo segue:
3Em casa, a sua mulher será como uma parreira que dá muita uva; e, em volta da mesa, os seus filhos serão como oliveiras novas.
Aqui o Salmo fala de casamento e família. E aí a gente pode dar uma olhada também no texto do evangelho, quando os fariseus querem pegar Jesus no contrapé: “De acordo com a nossa Lei, um homem pode mandar a sua esposa embora?” (Mc 10.2)
Eles queriam que Jesus respondesse errado, pois mesmo conhecendo a Lei do divórcio, sabiam que Deus ensinava diferente.
E é bom nós também sabermos:
A lei do divórcio foi feita para preservar o casamento. E era muito diferente da nossa atual lei do divórcio. Pois hoje, não tendo filhos, basta ir ao cartório e registrar o divórcio. Nunca foi tão fácil jogar a família no lixo.
Na época de Moisés, o que acontecia é que os homens queriam também jogar facilmente sua esposa fora e trocar por outra, talvez mais valiosa, mais prendada, mais bonita, mais nova...
Conhecendo a dureza do coração, Moisés instituiu a carta de divórcio, que deveria ser entregue ao sacerdote e este, como um juiz é que diria se o divórcio poderia acontecer ou não.
Ou seja, depois da carta de divórcio, não cabia mais ao marido, simplesmente, mandar sua mulher embora. Ele precisava justificar-se perante o sacerdote e dizer qual a causa do divórcio.
Hoje ainda acontecem divórcios. E muitos deles motivados por coisas banais. Outros motivados pelo pecado, que trouxe a infidelidade para dentro do lar. Um homem que trai sua mulher, não está traindo apenas ela. Trai seus filhos, trai a família da sua esposa, que o acolheu, trai sua própria família, que recebeu sua esposa.
Até a ciência já entendeu que traição aponta fraquezas de caráter. Segundo um estudo publicado na Social Psychology Quarterly, os homens mais inteligentes têm menor probabilidade de trair suas esposa. Estudo publicado em março de 2010.
Mas se aconteceu, o que fazer?
Tomemos o exemplo de Davi. Ele se aproveitou de sua posição real e relacionou-se com uma mulher casada. Então, quando ela ficou grávida, Davi deu um jeito de mandar matar o marido dela, e tudo isso, fazendo parecer coisa normal.
Não podia ser pior. Mas o rei andava todo serelepe, achando que ninguém descobriria. Mas Deus sabia. E mandou o profeta.
Na hora de acusar... O próprio Davi se acusou e caiu em prantos. Pediu pelo perdão do Senhor, que o perdoou.
Se a nossa família está indo mal, Deus tem solução para ela. Nunca desista da família. Todas as famílias têm problemas, até mesmo as famílias pastorais.
E o Salmo termina assim:
4Quem teme ao Senhor certamente será abençoado assim.
5Que, do monte Sião, o Senhor o abençoe! Que, em todos os dias da sua vida, você veja o progresso de Jerusalém!
6E que você viva para ver os seus netos! Que a paz esteja com o povo de Israel!
Toda essa felicidade vem quando não expulsamos Deus de nossa família. Deus valoriza a família e o casamento. Tanto que ele mesmo instituiu o casamento, ainda no jardim: “É por isso que o homem deixa o seu pai e a sua mãe para se unir com a sua mulher, e os dois se tornam uma só pessoa.” (Gn 18.24).
Se há pecado, lembre-se de Hebreus 2.11 “Jesus purifica as pessoas dos seus pecados; e todos, tanto ele como os que são purificados, têm o mesmo Pai.
Não se esqueça: “E agora Jesus pode ajudar os que são tentados, pois ele mesmo foi tentado e sofreu.” (Hb 2.18).
Amém.

E a paz de Deus, que ninguém consegue entender, guardará o coração e a mente de vocês, pois vocês estão unidos com Cristo Jesus. Amém. (Fp 4.7)
Pastor Jarbas Hoffimann – Nova Venécia-ES