segunda-feira, 6 de junho de 2011

Ninho do Chupim

Todo mundo sabe que a China, campeã em piratear produtos de marca, tenta esconder muita coisa dos estrangeiros. Mas a farsa envolvendo esta menina chinesa que cantou "Ode à Pátria" na cerimônia de abertura merece o ouro olímpico da falsidade. O playback que enganou 91 mil pessoas no estádio Ninho do Pássaro e 2 bilhões de telespectadores de todo o mundo foi explicado pelo diretor musical: a verdadeira cantora não era bonita o suficiente para representar a China. Com isto a menina Yang Peiyi, sem graça e com os dentes fora do lugar, apesar da brilhante voz, foi trocada por outra que não canta, mas encanta. Uma injustiça que o Sábio do Eclesiastes já reclamou:
Eu descobri mais uma coisa neste mundo: nem sempre são os corredores mais velozes que ganham as corridas (9.11).

O Ninho do Pássaro deveria, por isto, mudar de nome: o Ninho do Chupim – aquele bichinho esperto que coloca seus ovos no berço alheio e engana os outros passarinhos.
É claro que em certas situações, esconder o que foge da estética torna-se uma atitude de defesa. A mulher sabe disto e tem todo o direito de se produzir. O homem reconhece a eficácia de uma roupa bonita e elegante. A própria natureza acoberta seus defeitos para exibir majestosamente o encanto da sua beleza exterior. O que seria do pavão sem a plumagem multicolorida, da árvore sem a tonalidade do verde diverso, do mar sem o azul exuberante das águas? É obra do Criador, que faz algo parecido na vida do cristão. Paulo escreve que Deus confeccionou uma nova roupa para o ser humano, que é revestida na pessoa por meio da fé, e que faz dela parecida com a beleza perfeita de Cristo – escondendo assim a velha natureza do pecado (Colossenses 3.10). No entanto, certas aparências externas enganam para o mal. Jesus alertou:
Cuidado com os falsos profetas! Eles chegam disfarçados de ovelhas, mas por dentro são lobos selvagens (Mateus 7.15).

Deste tipo de gente está cheio na religião, na política, na família, ludibriando e extorquindo. Por isto a dica do Salvador:
- Vocês os conhecerão pelo que eles fazem.

Isto me obriga a olhar no espelho e perguntar: Qual a roupa que uso? A nova vestimenta do pastor Jesus ou o velho disfarce da ovelha?
Pelo jeito, este embuste "made in China" na abertura dos jogos é apenas uma peninha do chupim. Dizem que a explicação para tantos recordes mundiais dos últimos tempos são os anabolizantes e a facilidade de fraudar um exame antidoping por aqueles que detêm a tecnologia. Isto faz parte da história humana, coisa que o Sábio descobriu ao dizer que nem sempre são os corredores mais velozes que ganham as corridas. Mas, e no jogo da minha história, o que é legítimo e o que é fraude? A recomendação bíblica neste ninho de falsificações, no entanto, permanece:
Não mintam uns aos outros, pois vocês já deixaram de lado a natureza velha com os seus costumes (Colossenses 3.9).
Marcos Schmidt
Pastor luterano
Igreja Evangélica Luterana do Brasil
Comunidade São Paulo, Novo Hamburgo-RS