terça-feira, 14 de junho de 2011

Greve contra Deus

A Greve é um recurso utilizado para conseguir mostrar para a sociedade situações que são consideradas injustas. Estamos vivenciando mais uma greve dos professores estaduais (no Rio Grande do Sul) que novamente lutam por melhores condições na educação.
Praticamente toda classe de trabalhadores realiza greves. No entanto, faço a seguinte pergunta: alguém já fez uma "greve contra Deus"? Alguém já clamou por situações consideradas injustas no relacionamento com Deus?
Muitos perguntam: “onde estava Deus quando precisei?” Outros acusam: “Deus é injusto!” Contudo a verdade é que normalmente atribuímos a Deus a culpa das nossas próprias falhas, ou o culpamos pelas injustiças das outras pessoas. Outras vezes acreditamos naquilo que Deus não prometeu.
Fico entristecido com a ladainha de pastores e religiosos afirmando que se as pessoas os procurarem, desemprego, problemas na família, dívidas e doenças desaparecerão. Tais discursos fazem de Deus um fantoche a ser manipulado e vendido! Os falsos ensinamentos estão inundando as igrejas e gerando “greves” contra Deus.
As greves são justas ou injustas. Tudo depende do ponto de vista. A princípio, todas as greves contra Deus seriam injustas, no entanto, na sua divina sabedoria, Deus aguarda manifestações, Deus aguarda pessoas que lhe procurem, que lhe abram o coração, que lhe questionem. O rei Davi, que foi chamado de
“homem segundo o coração de Deus” (At 13.22),
era uma pessoa que abria o coração ao Senhor. Suas palavras e manifestações eram genuínas. Deus se alegrava com isso! Pois encontrava em Davi um coração sincero, um coração quente! Por isso, se é para fazer greve contra Deus, que seja uma greve cheia de manifestos, de reivindicações, e, sobretudo, uma greve que aposta no fato de que Deus espera que o procuremos, que Deus está pronto para conversar. Temos a promessa divina, que diz:
"Invoca-me no dia da angústia, eu te livrarei e tu me glorificarás"(Sl 50.15).
O Senhor Deus quer ser ouvido, e igualmente quer ouvir nossas reivindicações. Em seu amor, Deus se mostra incrivelmente flexível! Tanto que deixou a glória celeste e fez-se gente em Jesus. O Senhor Jesus fez suas manifestações contra o que considerava injusto, Ele fez greve de silêncio perante os malfeitores (Mt 26.63), fez greve de milagres perante os incrédulos (Mt 12.39), mas jamais faz greve em seu amor — pois seus cuidados são constantes para todos, em especial para aqueles que o temem e o buscam em fé.
Lembrança: Obs.: Quinta-feira (27/11) é dia de Ação de Graças — dia oficial do Agradecimento! Nada de greve de gratidão!

Pastor Ismar L. Pinz
artigo escrito dia 19/11/2008
Congregação Cristo Redentor de Pelotas, RS.