quarta-feira, 29 de junho de 2011

Creio na Ressurreição da Carne - 008

Ressurreição - mulheres à porta3.4 - Afirmações sobre a ressurreição - A doutrina da ressurreição da carne precisa ser entendida desde a primeira promessa feita por Deus a Adão e Eva. Deus lhes prometeu: “Porei inimizade entre ti e a mulher, entre a tua descendência e o seu descendente. Este te ferirá a cabeça e tu lhe ferirás o calcanhar” (Gn 3.15). O que significaram estas palavras para Adão e Eva? Eles haviam caído em pecado. Perderam a santidade original. Eram, agora, réus da eterna condenação. Estavam separados de Deus e tornaram-se escravos de Satanás. Não tinham como fugir da ira divina, nem como recuperar a santidade perdida. Então Deus, por compaixão, se colocou ao lado deles e lhes prometeu salvação. O Salvador os reconciliaria com Deus e derrotaria o pecado, a morte e Satanás. Derrotado o inimigo, teriam novamente de volta a vida. Portanto, haverá ressurreição da carne. Adão e Eva e muitos de seus descendentes apegaram-se a esta promessa. Por isso Jesus afirmou: “Ora, Deus não é Deus de mortos, e, sim, de vivos; porque para ele todos vivem” (Lc 20.38). Eles creram e falaram desta bênção e vida. Confira: Gn 5.24; 15.15; 22.18; 49.18; Ex 3.6; Dt 32.39; 1Sm 2.6; Jó 19.25-27; Sl 16.9-11; 17.15; 49.15-16; 68.11; 102.27-29; Os 13.14; Is 25.7-8; 26.19; 51.6; Ez 37.1-4; Dn 12.2; Mt 3.13-4.6.
Uma das passagens do Antigo Testamento que fala da ressurreição com muita clareza está no livro de Jó. Jó afirma: “Porque eu sei que o meu Redentor vive, e por fim se levantará sobre a terra. Depois, revestido este meu corpo da minha pele, em minha carne verei a Deus. Vê-lo-ei por mim mesmo. Os meus olhos o verão, e não outros; de saudade me desfalece o coração dentro de mim” (Jó 19.25-27). As palavras são claras e dispensam comentários. Jó, em meio à sua grande dor, tendo a morte diante dos olhos, canta, jubila e proclama sua esperança na ressurreição. Em breve, assim pensa, serei pó. Mas este não será o meu fim. Sei que Deus me é misericordioso. Ele me levantará do pó da terra. Jó tem certeza de sua ressurreição e descreve como ela será: com meus olhos, na minha pele verei a Deus. Maravilhoso. Infelizmente a incredulidade tem levado muitos exegetas a distorcerem estas palavras.
A certeza da ressurreição da carne baseia-se na ressurreição de Cristo. Jesus tomou sobre si os nossos pecados, foi castigado por Deus em nosso lugar, morreu por nós e conquistou a salvação para toda a humanidade. Ora, salvação é a restituição da vida. Esta restituição não seria completa se não houvesse ressurreição da carne. A Escritura confirma com muitas palavras esta verdade.
- O salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus nosso Senhor (Rm 6.23).
- É manifestada agora pelo aparecimento de nosso Salvador Cristo Jesus o qual não só destruiu a morte, como trouxe à luz a vida e a imortalidade, mediante o evangelho (2 Tm 1.10).
- Portanto, assim como por um só homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens, porque todos pecaram ... Pois assim como por uma só ofensa veio o juízo sobre todos os homens para condenação, assim também por um só ato de justiça veio a graça sobre todos os homens para a justificação que dá vida (Rm 5.12-18).
O que esta vida é após a morte vem explicado detalhadamente em 1º Coríntios 15. Nossos pais compreenderam estas palavras corretamente, incluindo as nos credos ecumênicos e nas confissão.
Continua…
Horst R. Kuchenbecker