sábado, 2 de julho de 2011

“FEzinha” INÚTIL

O que era para ser o céu, a realização de um sonho para 40 apostadores do concurso 1.155 da mega-sena, virou um inferno de frustração quando descobriram que a fezinha que fizeram não valeu nada. A notícia correu o Brasil. “A gente aposta para ganhar e agora se sente iludida” comentou uma das apostadoras do bolão realizado pela lotérica “Esquina da Sorte” na cidade de Novo Hamburgo-RS, e que não foi validado junto à Caixa Econômica Federal. Dos 40 apostadores, ao menos 16 já procuraram a polícia para prestar queixa. Inocência? Fatalidade? Malandragem da lotérica? Estelionato? Não sei! Fato é: a fezinha foi inútil!
dinheiro fantoche Ser enganado sempre é ruim. Pior ainda, é quando você depositou fé. E pode crer: utilizando-se da boa fé das pessoas, malandros de má fé se aproveitam para trapacear e enrolar tantos quantos conseguirem. Antes era apenas nas “esquinas da amargura” com os tais “bilhetes premiados”. Agora parece que a coisa já se espalhou para dentro de lotéricas e pasmem, até para dentro de igrejas. E infelizmente tem gente apostando alto sem se dar conta que aquela fezinha não vale nada. Como eu disse, ainda não sabemos se foi estelionato por parte do dono da lotérica ou uma fatalidade de um erro absurdo. Mas a esta altura, isto talvez pouco importe; pois a Caixa Econômica Federal não pagará o prêmio, e mesmo se condenado a pagar, provavelmente o dono da Lotérica também não o poderá fazer aos apostadores.
Então é melhor ser cético e não ter mais fé alguma? Ter fé não é ruim. Muito pelo contrário, a Bíblia nos diz que é muito bom e necessário ter fé. Já disse o profeta que “o justo viverá pela fé” (Habacuque 2.4). Até porque “sem fé é impossível agradar a Deus” (Hebreus 11.6) e é exatamente a fé que faz com que a pessoa seja aceita por Deus (Romanos 4.5); porque como diz o evangelista, “Deus amou o mundo tanto, que deu o seu único Filho, para que todo aquele que nele crer (colocar fé) não morra, mas tenha vida eterna” (João 3.16).
O problema não está no fato de ter fé. Muito pelo contrário. O problema está em que a colocamos e o que dela esperamos. Fé no lugar ou na pessoa errada é como jogar na mega-sena e não validar o bilhete. É Fezinha inútil! Por isso a importância do testemunho do apóstolo Pedro diante do conselho superior reunido em Jerusalém: “A salvação só pode ser conseguida por meio dele (JESUS). Pois não há no mundo inteiro nenhum outro nome que Deus tenha dado aos seres humanos, por meio do qual possamos ser salvos.” (Atos 4.12). Assim, a Quaresma (período de 40 antes da Páscoa) é um bom momento para avaliarmos nossa fé e conferir se estamos apostando as fichas para a eternidade no lugar certo. Depois não caberá mais recurso.
R$ 1,3 milhão que caberia a cada apostador do bolão ddinheiro-2 a “Esquina da Sorte” com certeza pagaria todas as contas de cada um deles e ainda sobraria muito dinheiro. Mas não os isentaria de problemas, dificuldades, provações e dor de cabeça, como talvez uma boa parte deles esperava. A propósito, o que você espera conseguir com sua fé? Uma cura? Sair das dívidas? Um carro novo? Uma casa? Se quiser Deus pode dar tudo isto, mas esta não é a proposta principal de Jesus que alertou os próprios discípulos dizendo que “no mundo vocês vão sofrer” (João 16.33). Por isso o apóstolo alertou aos Coríntios e também a nós: “se a nossa esperança em Cristo só vale para esta vida, nós somos as pessoas mais infelizes deste mundo.”(1º Coríntios 15.19). Fé certa no lugar certo é a melhor aposta. E esta “fé vem pelo ouvir da mensagem (Evangelho) e a mensagem vem por meio da pregação a respeito de Cristo.” (Romanos 10.17). O resto é “Fezinha inútil”!
Pastor Ernani Kufeld
Congregação Evangélica Luterana Luz do Mundo
Aracaju-SE
Igreja Evangélica Luterana do Brasil (IELB)