quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Concílio no Espírito Santo - 18


7.    Reserva pessoal, poupança.
a.    Para evitar o uso de crediário e financiamentos, o recomendado é de que cada um faça a sua reserva, destinando um percentual da renda para uma poupança, com depósitos mensais e regulares.

8.    Fluxo de caixa (orçamento domestico, familiar, pessoal).
a.    A planilha do fluxo de caixa, da uma visão a médio prazo do comportamento das finanças de cada um.
b.    No fluxo de caixa, se considera não somente os gastos, mas também as rendas, sempre devemos iniciar com o valor bruto recebido, relacionando os descontos como gastos (saídas).
c.    Um orçamento mostrará qual a sua situação financeira atual, se suas despesas cabem no seu salário. Ele é a fotografia de suas despesas e receitas.
d.    Da internet:
                         i.          Se o que você ganha não cobre suas despesas mensais sua situação já é bastante perigosa, principalmente num país como o Brasil, onde as taxas de juro estão muito altas. Comece a fazer já o seu orçamento e convoque a família porque os cortes precisam ser feitos em conjunto.
                       ii.          Se seu salário cobre suas despesas, mas não há sobras, você pode ter problemas. Por isso, chame sua família para uma conversa e mostre que, sem sobras no orçamento não será possível conquistar objetivos, como a viagem, a faculdade e até mesmo a casa própria. Juntos avaliem as despesas e vejam como podem cortar um pouco de cada item.
                     iii.          Se você está com folga no orçamento, parabéns! Você faz parte de um seleto grupo que já consegue ter sobras no fim do mês. No entanto avalie se  você fez as contas corretamente; se  você não esqueceu de colocar nenhum item de despesa; se o que está sobrando é suficiente para conquistar seus objetivos.
e.    Dez razões para ter um orçamento:
               i.          Você saberá qual o real alcance de sua renda.
             ii.          Evitará que você assuma dívidas que não poderá pagar.
           iii.          Você conseguirá identificar e cortar desperdícios.
           iv.          É o primeiro passo para construir um patrimônio.
             v.          Você não precisará ficar contando os dias para chegar o fim do mês.
           vi.          Sua família enxergará para onde vai o seu salário.
         vii.          Sua família saberá quais as demandas que cabem no orçamento.
       viii.          Seu filho aprenderá com seu exemplo a ser um adulto financeiramente responsável.
            ix.          Sua produtividade no trabalho tende a aumentar sem aflições financeiras.
              x.          Você conseguirá criar um plano de investimento para manter seu padrão de vida durante sua aposentadoria.