quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Concílio no Espírito Santo - 19


O Sr. Renato contou que diversas congregações estão preocupadas e trabalhando o tema com as famílias, buscando orientações junto a profissionais da área financeira.
Houve várias dúvidas que foram respondidas pelo tesoureiro, especialmente sobre previdência privada ou outra forma de investimento para o futuro. Foi recomendado que o pastor deveria procurar pagar sobre o limite máximo possível. Pois podem acontecer situações da saúde, ou acidentes, nas quais o pastor e sua família estariam amparados.
Terminamos às 15h10, quando fomos todos para o intervalo.

Retornamos às 15h47, com o próximo tema, que foi apresentado pelo Sr. Renato Bauermann e pelo Rev. Geraldo Schüller:

O pastor e a administração do seu tempo
1.      Introdução
a.      Não parece que temos cada vez menos tempo? Que temos coisas demais para fazer? Que nos ocupamos demais? Que temos dificuldades em estabelecer prioridades? Que usamos e gastamos mal o nosso tempo?

2.     Conceito Correto de Tempo
a.      Num artigo sobre a questão do tempo chega-se a estudar se o mesmo não é relativo, digo, será que ele não passa mais rápido mesmo em algumas ocasiões e mais devagar em outras? Quando falamos em percepção do tempo podemos afirmar que sim, ele passa mais rápido, ou mais devagar.
b.     A percepção do tempo, (mais rápido ou mais devagar) me mostra o que me dá ou não mais prazer, vai influenciar na administração correta do mesmo.
c.      Temos que nos conscientizar em onde e como estamos gastando o mesmo.
d.     Onde está indo o teu tempo?
e.      Quanto tempo da tua vida você gasta com cada coisa?
f.       Como administrar bem o seu tempo, ou não?
g.      É necessário ter uma boa consciência do trabalho pastoral, identificar os teus dons, o que te dá mais satisfação nesse trabalho, em quais áreas você tem mais dificuldade e porque você gosta mais de fazer algumas coisas e outras não?
h.     O Ontem já passou o Amanhã ainda não existe, é uma incerteza, temos o hoje e por isso se chama Presente.
i.        Muitos são chamados por Deus quando menos esperam e correm o risco de partirem desse mundo sem terem alcançado os objetivos que tornam uma vida rica e cheia de realizações.

3.    O valor adequado do tempo
a.     Somos exortado a remir o tempo – a usá-lo da melhor forma:
                                                             i.      Ef. 5.16 “Os dias em que vivemos são maus, por isso aproveitem bem todas as oportunidades que vocês têm.”
                                                           ii.      Cl 4.5 “Sejam sábios na sua maneira de agir com os que não creem e aproveitem bem o tempo que passaram com eles.”
b.    Nosso tempo de vida na terra é curto e incerto:
                                                             i.      Sl 90.10 “Só vivemos uns setenta anos, e os mais fortes chegam a oitenta, mas esses só trazem canseira e aflições. A vida passa logo e nós desaparecemos.”
                                                           ii.      1Cr 29.15 “Os nossos dias são como a sombra que passa, e não podemos escapar da morte.”
                                                        iii.      Tg 4.14 “Vocês não sabem como será a sua vida amanhã, pois vocês são como uma neblina passageira; que aparece por um tempo e depois desaparece.”
c.     O tempo dos que devemos ganhar para Cristo também é curto e incerto. Morte para nós ou para eles marcará o fim dessa oportunidade.
                                                             i.      Is 55. 6 “Buscai ao Senhor enquanto se pode achar invocai-o enquanto está perto.”
                                                           ii.      2Co 6.2 “Eis agora o tempo sobremodo oportuno, eis agora o dia da salvação.”
                                                        iii.      Hb 3.15 “Hoje se ouvirdes a sua voz não endureçais o vosso coração.”
d.    Temos um tempo limitado para conduzir os nossos semelhantes a Cristo.
e.     Aproveitar bem o tempo é extremamente importante por causa da incerteza de quando esse mundo acabará e o dia, tempo da graça terá passado para sempre.
                                                             i.      Mt 24.35 “O céu e a terra desaparecerão mas a minha Palavra permanecerá para sempre”
                                                           ii.      Hb 1.10-12 “...a terra e o céu vão acabar, mas tu viverás para sempre...tu és sempre mesmo e a tua vida não tem fim.”
                                                        iii.      2Pe 3.10 “Porém o dia do Senhor chegará como um ladrão. Naquele dia os céus vão desaparecer com um barulho espantoso, e tudo o que há no Universo será queimado, a terra e tudo o que nela existe vão sumir.”
4.    Uso adequado do tempo
a.     Deus nos dá todo o tempo e o perdemos quando não o usamos.
b.    Nosso tempo é o tempo de Deus, vivemos e morremos para Cristo e assim vamos santificá-lo organizando bem o nosso tempo.
c.     Temos a tendência de driblar, de evitar coisas das quais não gostamos. Isso pode acontecer mesmo com os pastores:
                                                             i.      Pastor de Gabinete
                                                           ii.      Pastor Tímido
                                                        iii.      Pastor Departamento
                                                        iv.      Pastor Multiuso
                                                           v.      Pastor de rua
                                                        vi.      Pastor – Família
                                                      vii.      Outras distrações

5.    Organização adequada do tempo
a.     1Co 10.31 “Portanto quer vocês comam ou bebam ou façam qualquer outra coisa, façam tudo para a glória de Deus.”
b.    1Pe 4.11 “Quem prega, pregue a palavra de Deus; quem serve sirva com a força que Deus dá: Façam assim para que em tudo Deus seja louvado...”
6.    Tempo e Juventude
a.     Ec 12.1 “Lembra do teu criador nos dia da tua mocidade, antes que venham os dias maus e cheguem os anos em que dirás: Não tenho prazer neles.”
b.    Alguém falou que quer chegar ao fim da vida com o corpo gasto, bem aproveitado, surrado mesmo.
c.     Poupamo-nos tanto para que? Para um dia estarmos bem bonitos no caixão? Nossa alegria deve ser poder viver e morrer por Cristo por tanto tempo quanto o Senhor nos der. É o que vale a pena e dá sentido a nossa vida.
Que Deus nos abençoe, pois esse é o tempo da Graça – do favor de Deus que não merecemos. Do Amor – que levou Deus a nos salvar em Cristo. Do Perdão – pago com o sacrifício de Jesus. Do Testemunho – porque queremos comunicar a vida e levar esse Cristo para Todos.